Destaques

ads slot

Destaques do mês >>> Intoxicação alimentar e desidratação aumentam no verão. No calor, os cuidados com a alimentação merecem ainda mais atenção




A alimentação no verão deve ser feita com mais atenção e cuidados. É nesta época do ano em que acontecem o maior número de casos de intoxicação alimentar e desidratação, doenças comuns em estações quentes, causadas pela proliferação de bactérias e falta de ingestão de água. A endocrinologista pediátrica, Myrna Campagnoli, diretora médica do Laboratório Frischmann Aisengart, dá algumas dicas de como prevenir o desenvolvimento dessas doenças com cuidados na alimentação.

Segundo ela, o primeiro ponto de atenção é prevenir a desidratação. “Beber água, chás naturais e água de coco são boas sugestões para se manter hidratado no verão. Qualquer exercício físico no calor exige muito do organismo e sobrecarregá-lo, caso esteja sem água, um dos componentes responsáveis pela manutenção da temperatura ideal do corpo, é perigoso, então, é importante não tomar líquidos apenas quando se sente sede, pois a sede é o primeiro sinal da desidratação”, comenta a médica, reforçando que quando há sintomas de intoxicação alimentar, caracterizada pela perda de água através de vômitos e diarreias, a ingestão de líquidos se torna ainda mais indispensável.

Manter o foco em uma dieta rica em frutas e verduras, que contenham bastante água, também é recomendado contra desidratação, desde que esses alimentos sejam conservados corretamente e bem higienizados. “É necessário o cuidado em casa e em restaurantes, para que frutas e verduras sejam sempre bem lavadas e conservadas. As bactérias e fungos se reproduzem rapidamente com o calor e causam, com facilidade, intoxicações e infecções gastrointestinais”, explica. Melancia, melão e alface são algumas boas apostas de alimentos para esta época do ano.

É indicado redobrar os cuidados com o preparo de carnes, leites e ovos para prevenir intoxicações graves. “A carne, quando mal acondicionada, tem alto índice de probabilidade de gerar bactérias causadoras de intoxicação. Um dos cuidados que pode ajudar na prevenção é descongelar o alimento dentro da geladeira e não em temperatura ambiente. Tente deixar o alimento refrigerado durante todo o tempo, mesmo que demore mais o degelo”, alerta a endocrinologista pediátrica, que também recomenda a utilização de ovos sempre cozidos, já que o ovo cru pode transmitir salmonela. Para evitar a contaminação cruzada, a dica é cozinhar as verduras primeiro e depois as carnes, sempre higienizando as mãos, panelas e demais materiais entre a manipulação dos alimentos.

Sobre o Laboratório Frischmann Aisengart:

O Laboratório Frischmann Aisengart tem uma história de mais de 70 anos como referência na medicina diagnóstica, contando com mais de 600 colaboradores, 40 unidades de atendimento no estado, realizando em torno de três mil tipos de exames de análises clínicas. Além disso, oferece soluções diferenciadas e alto padrão de atendimento, contando também com o serviço de vacinas. Confira mais informações sobre a empresa no site www.labfa.com.br


Especial


Colunistas