Destaques

ads slot

Na cidade >>> Casas noturnas servem como vitrine para artistas locais. Curitiba valoriza músicos sertanejos que buscam reconhecimento nacional



           O ritmo sertanejo é o mais ouvido na capital paranaense. O Mapa Mundial da Música 2.0, divulgado no final de 2016 pelo Spotify, comprova que sete das dez músicas mais ouvidas no aplicativo em Curitiba são faixas do gênero. O ritmo também faz parte do repertório de diversas casas de show na cidade e o Santa Marta Bar se destaca como uma das que valoriza os artistas locais.
Roberto Nunes é um dos cantores que se apresentam no Santa Marta pelo menos três vezes por mês. Nascido em Maringá, ele começou a cantar com 12 anos de idade e se revelou como cantor de sertanejo em 2009, quando entrou no mercado da música em Curitiba. “O sertanejo sempre foi muito presente na minha vida, porque no interior crescemos ouvindo o estilo”, comenta. Nesta época, o Santa foi uma das primeiras casas que abriu as portas ao artista.
Desde então, Roberto já gravou certa de 60 músicas próprias e mantém uma rotina de shows em diversas casas de sertanejo espalhadas pelo Brasil, em estados como Paraná, Santa Catarina, Espírito Santo, Mato Grosso e até no Pará. “A abertura dessas casas é essencial para artistas como eu. O apoio destes lugares aqui em Curitiba é diferente de outras cidades, é um dos melhores locais para crescer no ramo e alimentar o sonho do reconhecimento nacional”, revela.
De acordo com Roberto, o ritmo se apropria de uma estratégia inteligente para continuar líder no país – ele não é segrega o público. “A força empresarial e massiva do gênero tomou o espaço de outros estilos, mas os cantores ainda tocam músicas de reggae, pop e até axé nos shows, fazendo com que todos se divirtam”, comenta. Além de ser o ritmo que mais movimenta o país, a expectativa é boa, principalmente pelas artistas mulheres que têm se destacado no ramo.
Na capital paranaense, elas também fazem parte deste mercado. Michelle Reich é um exemplo de cantora que começou trabalhando em barzinhos e, quando o sertanejo universitário conquistou espaço, deu início a uma carreira solo com foco no gênero. A artista também possui músicas próprias e em breve lançará um novo clipe, o primeiro em 3D do ritmo em Curitiba. “Fui a primeira cantora sertaneja a me apresentar no Santa Marta e tive o privilégio de cantar na inauguração do estilo na casa, que antes só tocava pop rock”, revela.
As artistas nacionais servem como inspiração para Michelle. “A força com a qual elas chegaram me encanta e acho que mulher tem um brilho a mais, que pode ser muito bem explorado no palco e na música”, conta. Com relação ao mercado, a artista vê como uma área que exige muito do cantor, que precisa se adaptar constantemente para manter suas canções entre as paradas de sucesso, já que a produção é muito grande e o consumo do público acontece em ritmo frenético. “Teve o tempo do vanerão, do arrocha, do forró, do sertanejo com funk, da ‘sofrência’, e hoje o mercado está romântico, além do sucesso do reggaeton. Mas independentemente disso, acredito que as mulheres vieram pra ficar!”, comenta.
Os dois cantores concordam com o crescimento do público sertanejo em Curitiba, mas identificam a falta da exportação de artistas para outras cidades. De acordo com Roberto, Curitiba só precisava ter a oportunidade dos artistas amadurecerem para também ser reconhecida como uma cidade que exporta talentos sertanejos. “Mas estamos no caminho para isso, é só uma questão de tempo”, finaliza.

Sobre Santa Marta Bar:
Conhecido pelo ambiente animado, boa música e culinária saborosa, o Santa Marta Bar é referência dentre as casas noturnas de Curitiba. Inaugurado em julho de 2006, o bar possui esse nome em homenagem à Santa Marta, padroeira das cozinheiras. Além da programação normal nas noites de terças, sextas, sábados e domingos, o bar também pode ser locado para eventos privativos e corporativos. O Santa Marta Bar é uma casa noturna com foco no sertanejo, mas tem atrações diversificadas nos ritmos de samba e chorinho, MPB, rock’n’roll e pop. Aos sábados, o local também abre durante o dia e oferece uma deliciosa feijoada com música ao vivo.

Serviço:
Santa Marta Bar
Rua Bispo Dom José, 2030, Batel – Curitiba-PR
Terças, sextas, sábados e domingos.


Especial


Colunistas