Destaques

ads slot

Destaques do mês >>> O Azeite de Oliva e a Páscoa. O azeite de oliva extravirgem destaca-se nas receitas à base de bacalhau nessa época que antecede a Páscoa. Confira nossas 5 dicas!



Ninguém sabe ao certo onde as oliveiras se originaram, mas é sabido que elas existem há milhares de anos, assim como as videiras que dão as uvas. Segundo evidências arqueológicas, as árvores da azeitona começaram a ser cultivadas lá por 6.000 antes de Cristo, reforçando a ideia de que azeite e vinho são algumas das delícias conhecidas pela humanidade desde os primórdios.

O azeite de oliva já foi utilizado para acender lamparinas, como antisséptico, para finalidades religiosas e, é claro, na culinária. Assim como o vinho, destaca-se na dieta daqueles que almejam qualidade de vida através da alimentação, já que uma longa lista de benefícios ao corpo é associada ao seu consumo, como a diminuição do mau colesterol (o LDL), a proteção do sistema cardiovascular, a prevenção de Acidente Vascular Cerebral (AVC), a redução da pressão arterial e a diminuição do nível de triglicerídeos no sangue.

O azeite extravirgem também possui Oleocantal, um agente anti-inflamatório e antioxidante que combate os beta-amiloides cerebrais, substâncias que estão relacionadas a diversas enfermidades e doenças como Alzheimer. Apresenta ainda Oleuropeína, substância extraída principalmente da folha da oliveira que inclusive é utilizada na área da cosmetologia.

Vale lembrar que para fazer bem o azeite de oliva deve ser extravirgem, com acidez inferior a 0,8% e não ser misturado a nenhum outro tipo de óleo. Além de esbanjar benefícios, essa iguaria incrementa diversas receitas com aromas e sabores espetaculares. Na Páscoa, ao lado do bacalhau, é um verdadeiro clássico da culinária. Pensando nisso, preparamos cinco sugestões de azeites italiano, português, espanhóis e chileno para você se deliciar. Confira.

Azeite Grezzo Naturale (Itália)
Elaborado de forma natural, com técnicas que remetem a processos de produção antigos, o Grezzo Naturale Paganini é fruto da primeira prensagem das melhores azeitonas. Apresenta características organolépticas perfeitas, condizentes com um excelente azeite extravirgem, sendo que a coloração, os aromas e os sabores estão em plena harmonia. Possui tonalidade verde oliva intensa com aspecto turvo (em função de não ser filtrado). Entre os seus aromas, notam-se ervas, tomates, maçã verde e algo floral. Em boca destacam-se os frutados, o sabor marcante e uma pequena e agradável picância no final. Possui acidez abaixo de 0,5%. Recém-lançado no Brasil, o produto traz um bico dosador exclusivo.


Oliveira Ramos Premium (Portugal)
O Oliveira Ramos Premium é produzido em Estremoz, no Alentejo, a partir de azeitonas da variedade Galega, Cobrançosas e Picual colhidas mais cedo que de costume para dar ao azeite um perfil elegante, mais verde e mais frutado. A produção é pequena para manter a elevada qualidade. Entre os aromas estão o frutado intenso de azeitonas verdes, notas de maçã, frutos secos e folhas de oliveira. Em boca, possui frescor e equilíbrio exato entre as sensações de amargo e picante e excelente persistência. A acidez máxima é de 0,2%.


Marqués de Tomares Extravirgem (Espanha)
Azeite espanhol, do produtor Marqués de Tomares, elaborado com azeitonas Arbequina, na região de Rioja Alta. As oliveiras têm idades entre 25 e 50 anos, a produção é pequena e detalhista e a acidez máxima é de 0,12%. São elaboradas anualmente apenas 1,5 mil garrafas Magnum (1,5 litro). A embalagem de madeira dá um toque de requinte a este excepcional azeite espanhol.


Azeite Extravirgem Josep Llorens (Espanha)
A baixa acidez (0,3%) do Azeite Josep Llorens é sinônimo de azeitonas muito saudáveis, que foram colhidas no exato tempo de maturação e transformadas em azeite 12 horas depois. O resultado é um azeite muito saboroso, equilibrado e persistente. 


Azeite de Oliva Deleyda Premium Extravirgem
Elaborado no Chile, no Vale do Colchagua e Vale do Leyda, este azeite extravirgem apresenta aromas de ervas e notas de maçã. Em boca é fresco, com bom amargor e um agradável toque picante. As azeitonas são colhidas manualmente e o azeite é extraído no mesmo dia, o que garante também uma acidez menor que 0,2%. São nove variedades de azeitonas que entregam uma delicada combinação de sabores e aromas.



Em Curitiba, onde encontrar: Casa Fiesta, Casa da Azeitona e Família Farinha, entre outros locais.

Importadora Porto a Porto
@portoaporto



Especial


Colunistas