Destaques

ads slot

Eventos >>> Do Body Jam ao Dance Mix: como as aulas de dança em academias evoluíram ao longo do tempo


Movimentar o corpo tem passado pelos mais variados tipos e gêneros musicais ao longo dos anos dentro do universo fitness  
   Que as aulas de danças são algumas das opções queridinhas do público feminino para exercitar o corpo já sabemos. Mas você sabe como nasceram essas modalidades no universo fitness? Os primeiros registros datam a partir dos anos 90, com aulas de Axé e de dança criadas pelos próprios professores das academias com suas coreografias. Em 2001, nasceu o Body Jam, percursor das aulas de dança coreografadas nas academias e propriamente patenteado como modalidade específica de dança. Na época, possuía uma ideia baseada nos ritmos latinos, com batidas fortes e animadas, mas ao longo do tempo evoluiu para um bloco coreográfico diferente, com estilo de música noturna de balada, voltada para os alunos que gostavam de desafios e passos incrementados, o Body Jam acabou se tornando não tão acessível a todos.
   Bruno França, instrutor de dança da rede Bodytech comenta que, em 2010, a Les Mills, empresa responsável pelo programa Body Jam, percebeu a perda de adeptos da modalidade e lançou o Shbam. “Era uma aula muito mais ‘diva’, digamos assim, com músicas pops e coreografias mais fáceis”, ressalta França. O novo estilo agitou o Brasil e trouxe a intensidade com alto gasto calórico.
   Pouco tempo depois, a Zumba Fitness tomou conta do país. A dança tem origem na Colômbia, com diretrizes parecidas com as do Shbam (alto gasto calórico, podendo gastar até 1000kcal em 60 minutos), mas com um grande diferencial: ela utiliza somente músicas latinas e possui coreografias simples. Em 2015, surgiu na Bahia o Fitdance, um programa totalmente brasileiro que usa somente músicas nacionais no repertório. Nos últimos meses, outras modalidades vêm surgindo dentro de academias. “Aqui no Rio de Janeiro o que tem feito muito sucesso são as aulas de Dance Mix, que dão liberdade para o professor montar sua própria aula, e o Stilleto, aula feita com salto alto que explora o lado sensual da mulheres”, destaca França.
   Ao longo dos anos, as aulas de dança evoluíram, se reinventaram e se adaptaram conforme os gostos populares da época e as localidades onde surgiam. “Uma coisa que percebi nesses anos atuando com ginástica e dando aula de dança em Curitiba, Belo Horizonte e Rio de Janeiro, é que cada região tem sua especificidade. No Sul, a Zumba é muito forte, o que já não acontece tanto em São Paulo e no Rio. No sudeste do Brasil, o forte é o Dance Mix e o Fitdance. Já no Nordeste, além do Fitdance, o público gosta muito da aula de Axé, Ritmos, Forró. Cada região tem sua particularidade com a dança dentro de academia, o que é muito positivo, pois oferece aos alunos mais opções de prática física dançante”, finaliza França.
No timing da dança
   Atualmente, a modalidade que tem roubado a cena nas academias é o Dance Mix. A aula oferecida na rede Bodytech é composta por coreografias de diversos ritmos que variam entre latinos, sertanejo, funk, axé, hip hop e outros. Um dos principais diferenciais é exatamente este, a mistura de ritmos. As trilhas musicais escolhidas deixam os praticantes ainda mais à vontade para aproveitar, pois são músicas que estão no dia-a-dia de cada um.
   A instrutora Tábata Matuzak, que ministra Dance Mix na unidade Bodytech Crystal, em Curitiba, destaca que a dança trabalha com todo o corpo, uma vantagem para aqueles que não querem perder horas na academia malhando cada área especifica. “Uma coreografia ou outra pode recrutar mais glúteo ou quadríceps, por exemplo, mas isso não são para todas. Podemos destacar que a parte mais trabalhada é a cardiorrespiratória, devido à intensidade do exercício”, ressalta a profissional.
 Bailando
   No próximo sábado, dia 29 de abril, às 10h, a Bodytech Crystal promove um aulão especial de Dance Mix, em comemoração ao Dia Internacional da Dança. O evento acontece na varanda do Shopping Crystal e é aberto para convidados.


Sobre Bodytech Crystal:
   Segundo dados recentes da IHRSA, órgão acreditado mundialmente pelo segmento, a Bodytech Company está entre as 15 maiores empresas do setor de fitness no mundo, no critério faturamento. A rede conta com 101 academias no Brasil: 53 Bodytech (49 próprias e 4 clubes administrados) e 48 da marca Fórmula (17 próprias e 31 franquias). Em Curitiba, a unidade atua há três anos em um espaço de 1200 m², localizado dentro do Shopping Crystal, levando adiante o conceito wellness, que busca promover a saúde física e mental dos seus clientes. Dentre seus diferenciais estão os instrutores altamente qualificados, equipamentos de alto nível de padronagem, programas exclusivos de treinamento, aparelhos voltados para o treinamento funcional e as aulas coletivas diferenciadas, como o Pilates RefFit e as aulas de ciclismo e corrida. 

 
SERVIÇO:
Bodytech Shopping Crystal
Rua Comendador Araújo, 731 - Batel Centro Acesso pelos pisos L1 e G3 - Curitiba – PR
Horário de funcionamento:
Segunda a sexta das 06h às 23h / Sábado das 09h às 18h / Domingo das 09h às 14h
Estacionamento gratuito por 3 horas para os alunos.
Site:www.bodytech.com.br
Facebook: bodytech.academias
Twitter: @bt_bodytech
Instagram: @bt_bodytech

Empreendedorismo - por Rodrigo Okener


Especial


Colunistas

Menu