Destaques

ads slot

A história da Porchetta, um dos sucessos do Artè Restaurante

Diz a lenda que o tradicional embutido italiano, preparado com a parte lateral do porco e produzido artesanalmente pelo chef Armando Fuoco, era um dos preferidos do imperador romano Nero; prato é um dos mais pedidos no restaurante

A carne de porco vem ganhando cada vez mais evidência no cenário gastronômico brasileiro nos últimos tempos. E um produto tradicional da Itália, preparado com essa iguaria, tem feito sucesso no Artè Restaurante, comandado pelo chef Armando Fuoco: a Porchetta, um embutido feito com o dorso do animal desossado, que leva diversas especiarias e é cozido em baixa temperatura por várias horas. O prato, preparado na própria cozinha, é um dos mais pedidos do restaurante.

A origem, no entanto, é incerta. Mas há registros que ele é consumido há milhares de anos. Antigamente, os italianos preparavam a Porchetta utilizando o porco inteiro, que era assado por várias horas e dias, até chegar ao ponto ideal. O prato, diz a lenda, era um dos preferidos do imperador romano Nero. Com o passar dos anos e com o amadurecimento da gastronomia italiana, o preparo foi batizado com o nome atual e a cidade de Ariccia, a 25 km de Roma, se tornou uma da referências mundiais da iguaria no mundo. Mesmo assim, não é difícil encontrar o embutido em diversas partes da Itália.




Para o cozinheiro, um dos aspectos mais legais da produção da Porchetta está em resgatar técnicas usadas há milhares de anos pelos antepassados italianos. “Se trata de algo extremamente artesanal, cuidadoso, que demanda muita paciência. Desde desossar a carne, temperá-la com as especiarias corretas até amarrá-la no barbante e deixa-la cozinhando por horas a fio. É como se estivéssemos olhando para o passado e aprendendo com ele”, ressalta o chef Armando, que faz questão de preparar o embutido com as próprias mãos.




Ele explica, no entanto, que existe uma pequena diferença de como o produto é, geralmente, servido na Itália para o que está no cardápio do Artè. “Lá, a Porchetta costuma ser servida em sanduíches, como um embutido frio. Aqui no restaurante, nós servimos ela grelhada, com molho do assado e um acompanhamento à escolha do cliente. É uma proposta diferente, mas que tem dado muito certo”, explica. O prato custa R$ 59 no restaurante e as opções de acompanhamento são: Gratin de batata baroa, Ratatouille de legumes, ½ salada do Chef, ½ risoto Parmegiano e o Cuscuz com aspargos e castanhas, o mais indicado por Armando.




SERVIÇO

ARTÈ RESTAURANTE

Endereço: Rua Francisco Rocha, 612 – Batel, Curitiba – PR

Telefone: (41) 3013-6327

Horário de funcionamento: de terça a quinta-feira, das 11h30 às 14h e das 19h às 23h; de sexta a domingo, das 11h30 às 15h e sexta e sábado, das 19h às 23h30

Mais informações através da página oficial do Artè no Facebook

--

Instagram @curitibaemdestaque


Curitiba em Destaque

Colunistas

Menu