Destaques

ads slot

NAYME REÚNE FAMÍLIA À MESA EM TORNO DA PALETA DE CORDEIRO


Preparo exclusivo para os finais de semana servirá até quatro pessoas por R$ 180.

Os dias de descanso e as reuniões familiares merecem um sabor especial. Para atender esses momentos com um prato de respeito, a empresária Yasmin Zippin Nasser, proprietária do restaurante árabe Nayme, escolheu a Paleta de Cordeiro. Tradicional na culinária do Oriente Médio, o corte elegante e a carne macia e suculenta marca almoços e jantares importantes.
Marinada em especiarias árabes por 24 horas e assada em fogo baixo, a carne de aroma marcante e sabor mais adocicado acompanha arroz de aletria, batatas rústicas, cebolas caramelizadas, alho confitado, salada fatuch e geléia de menta.
Para esse final de semana, de 15 a 17 de setembro, a casa trabalhará com apenas seis peças. “Esse preparo foi pensado exclusivamente para os finais de semana, de sexta a domingo, e os clientes poderão encomendar para degustar o prato farto no restaurante ou em casa”, conta Yasmin.
A Paleta de Cordeiro Nayme pesa em torno de 1,5 quilos, serve até quatro pessoas e custa R$ 180.
Sobre o Nayme
Com apenas um ano de atividades em seu novo endereço, o restaurante Nayme, reconhecido por ter um dos ambientes mais sofisticados da cidade, se firma como um dos melhores restaurantes especializados de Curitiba. O estabelecimento apresenta um extenso menu de sugestões - pautada por mais de 30 opções que enaltecem os aromas de temperos, ervas e especiarias - que variam desde pratos tradicionais da culinária às receitas de família pouco conhecidas.
Aconchegante, o Nayme festeja as tradições em cada detalhe do ambiente. O salão destaca iluminação à meia luz e objetos de decoração vintage, que mantém a memória da matriarca, a libanesa Nayme – uma cozinheira exemplar - avó de Yasmin.
Serviço:
Restaurante Nayme
Atendimento: de terça a sábado, das 12h à 15h30 e das 19h às 23h. Aos domingos das 12h às 15h30.
Capacidade da casa: 60 lugares
Telefone para informações e reservas: 41. 3308-1882.
Estacionamento próprio.

Crédito foto: Priscilla Fiedler

Empreendedorismo - por Rodrigo Okener


Especial


Colunistas

Menu