Destaques

ads slot

A casa museu - Cidade sem fim, por Josiane Orvatich


O Museu Alfredo Andersen abriu, na semana passada, uma exposição especial em homenagem ao nascimento do artista norueguês que lhe dá nome e que segue até 18 de fevereiro. O museu, situado no centro de Curitiba, foi a casa de Andersen desde 1915 e também a primeira escola de artes da cidade. Hoje, é tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico do Paraná e administrado pela Secretaria de Estado da Cultura (SEEC).

A exposição apresenta montagens que reconstituem ambientes da casa, no andar térreo, e pinturas à óleo no grande salão do andar superior. Apenas uma das obras é óleo sobre papelão e as demais, óleo sobre tela.

Eu li a exposição das obras a partir de três séries: o cotidiano, o campo e o litoral. E cada uma se compõe de três telas. Na série do cotidiano estão representadas as cenas de um homem em atividade à bordo de navio, de outros dois lendo correspondências e a última de um domingo à tarde, com jogo de cartas. A calmaria da rotina captada me remeteu ao desejo de retratar o que é comum e banal, como em Vermeer. É a minha série favorita.

As outras duas são de paisagens, as de campo retratando Guarapuava, Piraquara e um caminho de terra batida em cenário verde, chamada Houmboldstrasse (feita para presentear parentes na Noruega). E as litorâneas trazendo a imagem de um pequeno barco solitário, de Guaratuba e de Barra do Sul, em tons que me chamaram a atenção por serem predominantemente marrons.
A paisagem de um lago segue isolada, fora dos conjuntos que inventei para me aproximar das imagens.  Mas se houvesse uma série dos marrons, lá estaria ela.

A atmosfera nostálgica que as telas exibem, num salão quieto em pleno centro, também remete ao pouco que costumamos ver de nossa própria cultura. De uma casa em silêncio à espera de espectadores. De uma casa vazia, pois sem habitantes, mas em busca de frequentadores. Os móveis, expostos no piso inferior, traduzem a ideia de um tempo antigo que pode estar mais próximo de nós se assim desejarmos.
Esse é o meu convite deste mês. Conhecer a casa de Andersen que é nossa casa, nossa cultura.


Vem ver:
Exposição Alfredo Andersen
Data: Até 18 de fevereiro
Local: Museu Alfredo Andersen
Rua Mateus Leme, 226, Curitiba, PR
Horários: Terça a sexta, das 9h às 18h
Sábado, domingo e feriado, das 10h às 16h

Fotos: Murilo Wesolowicz

Josiane Orvatich. Escritora e
Editora do site Tempo de Morangos. 




Especial


Colunistas