Destaques

ads slot

Viaje tranquilo com seu pet durante as férias

Dicas e cuidados para proteger os animais devem fazer parte do planejamento da viagem

Temporada de férias é sinônimo de viagem, e muitos pets devem acompanhar suas famílias neste verão. Entretanto, algumas medidas são muito importantes para que as férias sejam apenas diversão. Mas quais devem ser esses cuidados?
Para planejar melhor o passeio, confira as dicas da coordenadora de Medicina Veterinária da Universidade Positivo (UP), Thaís Andrade Costa Casagrande, e da farmacêutica Sandra Schuster, da docg., primeira empresa de vendas diretas de produtos para pets, e viaje despreocupado.

Antes de arrumar as malas
Assim como nos humanos, é importante realizar um checkup periódico em seu animalzinho. Ainda mais antes de viajar, momento em que estar bem de saúde pode evitar grandes transtornos. O primeiro passo é verificar se a carteira de vacinação está em dia, conferindo a validade de vacinas como a antirrábica, antigripal e contra a giardíase. Outro cuidado que não deve passar despercebido é contra a dirofilariose. “Conhecida como verme do coração, é uma doença é transmitida por meio da picada de mosquitos e, por isso, nesse período os riscos são ainda maiores”, alerta a professora Thaís. A prevenção é feita com o uso de vermífugos específicos ou por aplicação de medicamento. O exame para detecção do verme também é indicado, pois a dirofilariose não costuma apresentar sinais clínicos no início e, quanto antes o pet infectado começar o tratamento, melhores serão os resultados.
Depressão, desidratação e anemia são alguns dos sintomas sentidos pelos animais quando há contaminação por parasitas e ectoparasitas, que se proliferam durante o verão. Por isso, cuidados com vermífugos, antipulgas e carrapaticidas também não devem ser esquecidos. A professora faz um alerta especial em relação aos carrapatos: “Ele é muito comum em gramados e parques, e pode transmitir doenças graves. Além da medida preventiva, é importante examinar a pele do cão quando ele retorna dos passeios”.
Para facilitar a vida dos tutores, já existe no mercado uma opção de pingente que repele naturalmente pulgas e carrapatos, com durabilidade de até 24 meses. “Essa é uma opção mais prática, pois o animal estará sempre protegido. Não é preciso se preocupar em administrar produtos antes e depois da viagem”, comenta a farmacêutica Sandra Schuster. “Além disso, o pingente pode ser usado junto com a plaquinha de identificação, que o tutor deve manter sempre”, aconselha. Para que a identificação de um cão ou gato perdido seja mais fácil, o catálogo da docg. oferece uma placa de identificação com numeração. Ali, é indicado o perfil on-line do pet com os dados dos tutores, o que que facilita o alerta a toda a rede cadastrada.
Pesquisar antecipadamente quais as clínicas e hospitais veterinários disponíveis na cidade destino também facilita o atendimento em caso de emergência. E, claro, avaliar a segurança e conforto do animal no hotel ou imóvel da estadia.

Durante o trajeto
Se o pet ainda não estiver acostumado com passeios de carro ou sentir medo, é preciso deixá-lo mais à vontade alguns dias antes da viagem. Promova passeios curtos e vá aumentando o tempo aos poucos. Recompensar o animal após o percurso também é uma boa dica.
É fundamental pensar na segurança durante o transporte. O animal nunca deve viajar solto no carro, pois em qualquer freada ele pode ser projetado e se ferir ou ferir a família. “O cinto de segurança é uma boa dica para que os cães possam viajar mais tranquilos, porém ele deve ser escolhido conforme o peso do animal e sempre preso a um peitoral. Ele nunca deve ser preso a uma coleira porque, em um impacto, pode causar uma lesão cervical”, alerta Thaís. 
A caixa de transporte é outra maneira segura de viajar com o pet, mas deve ser presa ao cinto de segurança e do tamanho adequado ao pet, que é quando ele consegue dar uma volta ao redor de seu próprio corpo. Caixas de transporte ou animais presos na caçamba de pick ups? Nem pensar.
Outro ponto essencial é se atentar ao conforto térmico no interior do carro, pois os animais são bem mais sensíveis às altas temperaturas. Paradas periódicas para eliminação de fezes e urina devem ser previstas, assim como oferecer água diversas vezes durante o trajeto. Para os animais que apresentam ânsia ou vômitos, é preferível evitar oferta de alimento antes ou durante a viagem. Medicamentos também podem ser indicados pelo veterinário para essa situação, caso seja necessário.

Aproveitando a viagem
Preparar a mala de viagem do animalzinho também é muito importante. Levar cama, cobertas e brinquedos preferidos do pet o ajudarão a se sentir “em casa”. Produtos para cuidar da saúde, como filtro solar e hidratante para focinhos e patas, além da ração, alimentos úmidos e petiscos que o animal costuma consumir, devem entrar na bagagem. É importante sempre levar a quantidade necessária para o tempo total da viagem, pois os produtos podem não ser encontrados no local.
Os passeios ao ar livre devem ser feitos até 10h da manhã e após às 16h, evitando assim que os cães sofram os efeitos do calor excessivo, como mal-estar, queimaduras e até hipertermia. Antes do passeio, é fundamental aplicar filtro solar no focinho, na barriga (se não for protegida por pelos) e na ponta das orelhas, cuidado que deve ser redobrado nos cães de pelagem e focinhos claros. No retorno do passeio, é importante lembrar de limpar as patas do pet, verificando se algum corpo estranho ficou preso aos pelos, e também aproveitar para hidratar as almofadas das patas, pois elas sofrem com o atrito no chão e temperaturas mais altas. "Essa foi uma das preocupações da docg. ao desenvolver o creme para patas, que contém D-pantenol, manteiga de karité e óleo de oliva e que está fazendo muito sucesso”, revela Sandra.
Já para os tutores aventureiros e que querem que seus pets estejam presentes em todo o momento, é importante incluir na mala artigos como coleiras, guias e peitorais confortáveis. A docg. oferece em seu catálogo produtos da empresa escandinava Eqdog., que também inclui itens como colete salva-vidas para proteger o cão na água e colete de resfriamento, que ajuda a refrescar o animal nos dias mais quentes.
Seguindo essas dicas, a viagem de férias tem tudo para ser um sucesso - ainda mais, quando o tutor sabe que seu pet estará confortável e seguro.

Instagram @curitibaemdestaque


Curitiba em Destaque

Colunistas

Menu