Destaques

ads slot

O Insulto destaca conflitos étnicos no Líbano - Filmes, por Rudney Flores


Os ótimos atores Adel Karam e Kamel El Basha protagonizam filme libanês indicado ao Oscar.
Crédito da foto: Divulgação


Diferente de outros anos, muitos dos candidatos ao Oscar de filme estrangeiro 2018 chegaram ao Brasil antes da cerimônia da principal premiação do cinema, marcada para o próximo dia 4 de março. Neste fim de semana, estreiam no país dois dos cinco finalistas da categoria, o russo Sem Amor e o libanês O Insulto, mas apenas este último está sendo lançado em Curitiba, no Cineplex Batel e no UCI Estação. As duas produções disputam a estatueta dourada com o sueco The Square – A Arte da Discórdia, o chileno Uma Mulher Fantástica, que já passaram na capital paranaense, e o húngaro Corpo e Alma, ainda inédito nas salas da cidade.

Além deles, também foram apresentadas nos cinemas brasileiros, no final do ano passado e neste ano, outras produções que tentaram a indicação ao Oscar, como Os Iniciados (África do Sul), 120 Batimentos por Minuto (França), Mulheres Divinas (Suíça), O Motorista de Táxi(Coréia do Sul) e Verão 1993 (Espanha) – os dois últimos ainda são inéditos em Curitiba.

É um cenário muito positivo para quem gosta de um cinema mais diversificado, mesmo com esses filmes passando apenas em poucas salas e horários. É uma oportunidade de acompanhar outras histórias e temáticas, como em O Insulto – primeiro filme libanês indicado ao Oscar –, que trata dos conflitos entre cristãos e palestinos no Líbano – uma questão não tão conhecidas pela maioria das pessoas do ocidente, pois geralmente os conflitos entre judeus e palestinos têm sido mais retratados nas telas.

O filme do diretor Ziad Doueiri (Lila Diz) mostra como, em um cenário político e social tenso, uma discussão aparentemente simples pode incendiar um país. Na história, Tony (Adel Karam), militante do partido cristão do Líbano, tem um entrevero com o engenheiro palestino Yasser (Kamel El Basha, prêmio de melhor ator no Festival de Veneza 2017 pelo papel) por causa de um tubulação irregular – assim como em Israel, os palestinos vivem em assentamentos no Líbano e trabalham no país sofrendo preconceito de parte da população local.

Na briga, Tony sente-se agredido verbalmente e exige desculpas de Yasser, que se recusa a fazê-lo. Em um tentativa de reconciliação organizada pelo patrão do palestino, é Tony que diz palavras ofensivas a Yasser, que acaba agredindo fisicamente o libanês. Em pouco tempo, o caso acaba parando na justiça.

Doueiri, que também é roteirista da produção, constrói uma boa história na qual a tensão vai crescendo a cada momento, seja nas ruas ou no tribunal. O arco inicial é mais interessante e bem realizado, principalmente pela atuação dos dois ótimos atores protagonistas. O diretor cai um pouco no lugar-comum dos filmes de tribunais na sequência, com revelações bombásticas dos personagens envolvidos na disputa, além dos próprios advogados, que têm seus próprios motivos em participar da causa. Mas o destaque para a necessidade da discussão de antigos conflitos que deixaram muitas cicatrizes nos povos que habitam o atual Líbano dá uma grande relevância à produção, que chegou a sofrer tentativas de censura no país do Oriente Médio. Cotação: Ótimo.

Trailer de O Insulto:



Polêmico sacrifício

O diretor grego Yórgos Lánthimos ganhou destaque há dois anos com o estranho filme O Lagosta, estrelado por Colin Farrel e que recebeu uma indicação ao Oscar de melhor roteiro. Diretor e ator repetem a parceria em O Sacrifício do Cervo Sagrado, filme que estreia esta semana em Curitiba no Espaço Itaú e no Cineplex Batel.

A produção causou polêmica no Festival de Cannes 2017, no qual foi premiada como melhor roteiro pelo júri presidido pelo diretor espanhol Pedro Almodóvar. A história fala do renomado cardiologista Steve Murphy (Ferrell), casado com Anna (Nicole Kidman, de Moulin Rouge) e pai dos jovens Kim (Raffey Cassidy) e Bob (Sunny Suljic).

Steve se afeiçoa ao adolescente Martin (Barry Keoghan), filho de um paciente que morreu em sua mesa de operação. Ele insere o garoto em seu ambiente familiar, o que causa um desajuste na vida de todos os envolvidos em pouco tempo. A presença da mãe de Martin (vivida por Alicia Silverstone, de As Patricinhas de Beverly Hills) aumenta ainda mais as tensões, culminando em ações brutais do médico Steve.

Trailer de O Sacrifício do Cervo Sagrado:



Superação

O atentado terrorista à Maratona de Boston, em 2013, teve terríveis consequências para Jeff Bauman. Ele foi um dos 200 feridos no trágico incidente, perdendo as duas pernas. Sua história é contada no filme O Que Te Faz Mais Forte, do diretor David Gordon Green (Segurando as Pontas), que estreia nacionalmente nesta semana.

Bauman é interpretado por Jake Gyllenhaaal (de O Abutre) numa interpretação que chegou a ser cotada para o Oscar. O rapaz estava na linha de chegada para esperar a namorada Erin (Tatiana Maslany, da série Orphan Black), que corria na prova. Sua vida de superação é retratada na tela em cenas dramáticas, mas também com momentos mais leves e até de humor.

Trailer de O Que Te Faz Mais Forte:


Outras estreias

A trilogia de filmes baseados nos livros de sucesso da escritora E. L. James chega ao fim em Cinquenta Tons de Liberdade, que estreia em várias salas da capital paranaense. No novo filme, os personagens Anastasia (Dakota Johnson) e Christian (Jamie Dornan) estão bem no casamento, mas alguns fantasmas do passado recente ainda podem abalar a felicidade do casal.

Trailer de Cinquenta Tons de Liberdade:


A animação alemã Meu Amigo Vampiro apresenta a história do vampiro adolescente Rudolph, que se aproxima da família do jovem Tony. Os dois ficam amigos e enfrentam juntos a ameaça de um caçador que quer eliminar a qualquer custo a família de Rudolph.

Trailer de Meu Amigo Vampiro:


_


Empreendedorismo - por Rodrigo Okener

Empreendedorismo - por Rodrigo Okener


Especial


Colunistas

Menu