Destaques

ads slot

A volta da heroína Lara Croft - Filmes, por Rudney Flores


A oscarizada Alicia Vikander é a nova Lara Croft, personagem que já foi vivida por Angelina Jolie.
Crédito da foto: Ilzek Kitshoff/Divulgação Warner Bros e MGM


A temporada de blockbusters se inicia esta semana com a estreia de Tomb Raider – A Origem, filme que reinicia no cinema a franquia da personagem Lara Croft, do videogame de sucesso Tomb Raider. Ainda este mês, estreiam a nova produção da franquia Círculo de Fogo e O Jogador Nº 1, de Steven Spielberg; o ano dos arrasa-quarteirões segue depois com os filmes dos estúdios Marvel – Vingadores – Guerra Infinita e Homem-Formiga e a Vespa –, além de Deadpool 2Solo – Uma História Star WarsJurassic World – Reino Ameaçado, a animação Os Incríveis 2Missão: Impossível – Efeito Fallout até chegar em Aquaman, no final da temporada.

Tomb Raider – A Origem é estrelado por Alicia Vikander (Oscar de atriz coadjuvante por A Garota Dinamarquesa), atriz sueca em ascensão em Hollywood que substitui a estrela Angelina Jolie, protagonista de dois filmes da personagem: Lara Croft – Tomb Raider (2001) e Lara Croft – A Origem da Vida (2003).

A produção marca a estreia do diretor norueguês Roar Uthaug no cinema americano e destaca a reapresentação de Lara Croft nas telas, dando nova origem à heroína dos games. No início da história, ela é marcada pelo desaparecimento do pai, o milionário arqueólogo lorde Richard Croft (Dominic West, de The Square – A Arte da Discórdia), que não mais retornou para casa após se envolver na investigação sobre uma antiga e mortal imperatriz japonesa. Lara tem uma vida com poucos recursos, sobrevivendo de bicos como entregadora e lutando MMA, pois se recusa a aceitar a morte paterna e resgatar sua grande herança. Tudo muda quando ela descobre um segredo que a leva ao Japão para tentar descobrir o que realmente aconteceu a Richard Croft.

Seguem-se então muitas cenas de ação, ao estilo consagrado na franquia Indiana Jones (algumas são cópias descaradas), com um ótimo trabalho físico de Vikander (e seus dublês) – a protagonista se pendura em penhascos, enfrenta tempestades e outros perigos naturais, além de apanhar e muito dos seus inimigos, como convém aos heróis atuais do cinema, que não passam mais pelas batalhas incólumes, sem nenhum arranhão. Lara resolve seus embates com arco e flecha e as técnicas de luta, além de muita inteligência para desvendar as pistas do mistério do filme. O roteiro deixa ainda a porta aberta para as continuações que devem acontecer em caso de sucesso nas bilheterias. Diverte, mas sem empolgar. Cotação: Bom.

Trailer de Tomb Raider – A Origem:


A história de Maria Madalena

Em tempos de empoderamento feminino, um personagem histórico ganha o reconhecimento de seu verdadeiro valor via cinema hollywoodiano. Maria Madalena, outra estreia de destaque na programação da semana de Curitiba, apresenta uma reversão da história da mulher bíblica que por muitos séculos foi relegada a um papel menor na trajetória de Jesus Cristo, sendo identificada como prostituta arrependida.

Em 2016, a própria Igreja Católica reconheceu Maria Madalena como a “Apóstola dos Apóstolos”, e esta personagem é a retratada na produção dirigida por Garth Davis (do tocante Lion – Uma Jornada para Casa) e estrelada por Rooney Mara (Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres) como Madalena, Joaquin Phoenix (Johnny & June) como Jesus e Chiwetel Ejiofor (12 Anos de Escravidão) como o apóstolo Pedro.

Na história, Maria vive com a família de pescadores em Magdala, pequena aldeia da Galileia (daí vem o nome Madalena, que se refere a quem é de Magdala). Ela não deseja seguir a sina de casar e ter filhos, apesar da insistência dos familiares, e se interessa muito pela pregação de Jesus, que passa pela região. Ela se junta ao grupo e, com o tempo, vai crescendo em importância, tornando-se muita próxima de Jesus e causando até ciúmes nos demais apóstolos em certos momentos.

A dupla central de atores – Mara e Phoenix – defende bem seus papeis, mas Davis desenvolve a trama de forma lenta e arrastada, investindo em planos longos de paisagens e destacando de forma linear e sem brilho as diversas passagens conhecidas da vida de Jesus, como a expulsão dos comerciantes do templo de Jerusalém e a crucificação. Há uma interessante visão das motivações de Judas Iscariotes – Tahar Rahim, do francês O Profeta (2009), a melhor participação do filme. Mas, no geral, o diretor não consegue desvincular a produção de um telefilme ou breve novela feita principalmente para agradar ao público mais religioso. Cotação: Regular.

Trailer de Maria Madalena:


Europeus

O Espaço Itaú destaca esta semana a estreia de duas produções europeias. Amante por um Dia, do veterano e respeitado diretor francês Philippe Garrel (Amores Constantes), destaca a história de Giles (Éric Caravaca), homem maduro que se envolve com Ariane (Louise Chevillotte), moça que tem a idade de sua filha Jeanne (Esther Garrel, de Me Chame pelo Seu Nome).

Após brigar com o namorado, Jeanne vai morar com o pai e, inicialmente, estranha sua jovem companheira. Com o tempo, as duas mulheres criam um relação de cumplicidade e passam a dividir segredos. O filme também está sendo lançado no Cineplex Batel.

Trailer de Amante por um Dia:

A produção britânica Daphne, estreia do escocês Peter Mackie Burns na direção de longas-metragens, destaca a personagem homônimo do título, vivida por Emily Beecham. Aos 30 anos, ela sente que não está indo a lugar algum: ainda não realizou o sonho de ser sous chef, tem uma relação complicada com a mãe e se envolve casualmente com diversos parceiros sexuais.

Um episódio violento que acompanha na rua e a possibilidade de um envolvimento mais sério com um novo parceiro podem fazer mudar a forma niilista com que encara as coisas.

Trailer de Daphne:


Após o 11/9

Estrelado por Chris Hemsworth (o Thor dos filmes da Marvel), 12 Heróis, que estreia em vários cinemas da capital paranaense, apresenta a história real do primeiro grupo de voluntário do exército americano que se dispôs a encontrar os terroristas da Al Qaeda que organizaram o ataque às torres do World Trade Center, em 11 de setembro de 2001.
O filme do desconhecido Nicolai Fuglsig destaca, claro, o heroísmo dos soldados e tem ainda no elenco os sempre ótimos coadjuvantes Michael Shannon (A Forma da Água) e Michael Peña (Homem-Formiga).

Trailer de 12 Heróis


Nacional

O circuito da Fundação Cultural de Curitiba – Cinemateca e Cine Guarani – destaca esta semana a estreia do documentário O Silêncio da Noite É Testemunha das Minhas Amarguras, de Petrônio Lorena. O filme apresenta a poesia simples e cotidiana feita pelos habitantes das cidades de São José do Egito e Ouro Velho, que fazem a fronteira entre os estados de Pernambuco e Paraíba, respectivamente.

Trailer de O Silêncio da Noite É Testemunha das Minhas Amarguras:

___




Empreendedorismo - por Rodrigo Okener

Empreendedorismo - por Rodrigo Okener


Especial


Colunistas

Menu