Destaques

ads slot

ALUNOS DO COLÉGIO SION APRENDEM COM ARTESANATO



Concentração, criatividade, habilidades técnicas e atenção ao detalhe são alguns dos atributos desenvolvidos com trabalhos manuais em aulas de crochê, bordado, patchwork e tear

Os trabalhos manuais desenvolvidos pelo Colégio Sion estimulam o desenvolvimento de atributos como concentração, criatividade, planejamento e cooperação, além de senso estético e planejamento.


O espaço da Casa da Paz, destinado ao aprendizado dos alunos, também é utilizado, quando em horário não-escolar, para a implementação do programa social Projeto da Paz, voltado à formação e ao estímulo à convivência de crianças e adolescentes da comunidade em situação de vulnerabilidade social

Quando publicaram, há dez anos, seu livro Marketing 3.0, os autores Philip Kotler, Hermawan Kartajaya e Iwan Setiawan, não poderiam estar mais certos a respeito de uma transformação importante por que passava a sociedade, e que veio se consolidando ao longo da última década: hoje vivemos uma era espiritual, no sentido do resgate de valores e em que as pessoas voltam a olhar umas para as outras e buscar referências importantes de quem são e de sua história em relação ao mundo e à comunidade onde vivem. Com isso, voltam sua atenção a peças feitas a partir de trabalhos manuais, a peças que contem uma história. Elas chamam atenção pela beleza e também pelo cuidado e pela delicadeza das técnicas aplicadas. Como ferramenta educativa, o artesanato também se mostra uma opção muito positiva em relação às habilidades que pode desenvolver no aluno, conta Juliana Pedroso, coordenadora de comunicação e marketing do Colégio Sion Curitiba.

Ela revela que a metodologia do Sion, baseada no Método Montessori, é voltada a uma educação integrada, que estimula tanto o conhecimento e o raciocínio quanto a sensibilidade e abstração para um pensamento crítico no aluno. Dentro desta metodologia, a escola adotou, para os estudantes do Ensino Integral nas duas unidades, localizadas no Batel e no Solitude, o artesanato como ferramenta educativa.

As técnicas aprendidas contemplam trabalhos manuais como crochê, bordado e patchwork. A escola dispõe também de teares, que os alunos aprendem a manusear na Casa da Paz, localizada no Sion Solitude.

VOCAÇÃO SOCIAL
A Casa da Paz faz parte da história do Colégio Sion. No início, atendia gratuitamente alunos carentes, ensinando o ofício de artesão. Ainda hoje, segue atuando com sua vocação social, desenvolvendo um projeto da Fundação de Ação Social de Curitiba (FAS) voltado à capacitação profissional.

O local abriga o chamado Projeto da Paz. Implantado no ano de 2016 como um projeto social da Associação do Colégio Nossa Senhora de Sion – Casa da Paz, o programa é certificado pelo Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS), em função do trabalho assistencial, cumprindo os Padrões de Qualidade do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para crianças e adolescentes na faixa etária entre 7 e 12 anos em situação de vulnerabilidade social.

TEAR E HISTÓRIA DA ARTE
Além disso, integrada à dinâmica educacional do Colégio Sion, a Casa da Paz recebe durante o exercício da carga horária escolar os alunos da escola em atividades de arte e artesanato, da Educação Infantil ao Ensino Fundamental 2 (6º ao 9º ano).

Vanessa Lima, professora de artes do Sion Solitude, conta que, nas aulas, os alunos se revezam em equipes, que se sucedem na confecção de uma mesma peça com o manuseio do tear. No total, cerca de 20 alunos participam da produção da peça, aprendendo a cooperar e a respeitar o trabalho uns dos outros. “Eles fazem todo o processo, desde o corte do barbante, a escolha das cores até o arremate. No final do ano, temos trabalhos lindos, como almofadas, cachecóis, pulseiras, tapetes, trilhos de mesa e quadros decorativos”, assinala.
“É muito legal a satisfação deles quando veem o trabalho pronto. E, na execução, os alunos lidam com concentração, autoestima, confiança, também com saber lidar com frustração, porque há muitos pontos que são difíceis de fazer e eles erram e então precisam tentar de novo até aprender. Desenvolvem então superação, criatividade”, destaca Vanessa.
O artesanato está presente na grade escolar das aulas de artes no Sion Solitude, divididas entre história da arte e aulas de tear. A cada ano, o aluno aprende a manusear um tear diferente. Sempre que inicia os trabalhos com um novo tear, os estudantes aprendem sobre sua história, funcionamento e aplicação.
Além do tear, na Casa da Paz Solitude, os alunos também podem aprender outras técnicas de artesanato. Irmã Lívia, professora de artesanato da casa, ensina técnicas de bordado, alinhavo e patchwork. A partir dessas técnicas, os alunos criam peças como almofadas, bolsas, mantas e pesos de porta. “As crianças desenvolvem muito a percepção nessas atividades, e a composição de cores, percebendo como cada cor dialoga com o conjunto na confecção de uma peça”, observa.
MOMENTO PARA CRIAR
Anna Maria Carvalho da Silveira, professora de artesanato da unidade do Sion Batel, considera este um momento especial, em que os alunos podem criar, tomar decisões e se concentrar. No Batel, o trabalho é desenvolvido com os alunos do Ensino Integral. É uma forma lúdica e instrutiva de proporcionar a eles o contato com trabalhos manuais. “Além de se desenvolverem, realizando trabalhos em grupo, os alunos se divertem e gostam de escolher o que vão fazer durante o ano”, revela.

Os alunos começam o trabalho com pontos simples no bordado e vão evoluindo para trabalhos de maior complexidade, envolvendo alinhavos e bordados na talagarça, tecelagem, tear circular, quadros com a técnica da talagarça, tear de pregos e tear de mesa. “Os alunos se sentem atraídos pelo trabalho artesanal”, considera Anna Maria. “O resultado é muito gratificante. É um momento em que estão fazendo algo a que precisam se dedicar, com tranquilidade, criatividade e cooperação”, ressalta. “É um momento de criação, em que eles decidem, elaboram algo. Fazem um projeto para executar.”

SOBRE O SION CURITIBA
A formação de crianças e jovens para a vida é um desafio na atualidade, com a velocidade das transformações na chamada era digital. Referência no ensino, o Colégio Nossa Senhora de Sion de Curitiba une tradição e atualização constante, atuando com base na inovadora linha pedagógica da Metodologia Montessori associada ao Método de Psicomotricidade Ramain.  Fundado em 1906, com proposta educativa voltada ao desenvolvimento humano, o Colégio Sion Curitiba prepara integralmente, há 111 anos, pessoas e cidadãos aptos a se posicionar diante dos desafios da vida com resiliência, sabedoria e tolerância, características mais que necessárias ao agitado cotidiano contemporâneo.

Serviço:
COLÉGIO NOSSA SENHORA DE SION DE CURITIBA
Bairros: Sion Batel e Sion Solitude
Cursos: Educação Infantil; Ensino Fundamental I; Ensino Fundamental II; Ensino Médio; Período Integral
Fone: 41 3019-6155 (Batel) | 41 3226-6161 (Solitude)
Endereço:
Alameda Presidente Taunay, 260 (Batel)
Rodovia Curitiba-Paranaguá BR 277, 4761 (Solitude)

Instagram @curitibaemdestaque


Curitiba em Destaque

Colunistas

Menu