Destaques

ads slot

Círculo de Fogo: A Revolta retoma batalha entre Jaegers e Kaijus - Filmes, por Rudney Flores


Os robôs Jaeger foram construídos para desafiar os monstros extraterrestres na franquia Círculo de Fogo.
Crédito da foto: Divulgação Universal Pictures



A semana está recheada de estreias nas telas de Curitiba, com opções de variados gênero. O principal lançamento é a aventura de ficção científica Círculo de Fogo: A Revolta, que retoma a história criada em 2013 pelo diretor mexicano Guillermo del Toro (Oscar de melhor diretor deste ano por A Forma da Água).

A produção marca a estreia de Stevens S. DeKnight (produtor e diretor de séries de tevê) no comando de longas-metragens e destaca no elenco John Boyega (o Finn da recente trilogia Star Wars, buscando emplacar em uma nova franquia), Scott Eastwood (de Esquadrão Suicida, filho de Clint Eastwood) e a novata Cailee Spaeny, além de Rinko Kikuchi (Babel) e Charlie Day (Quero Matar Meu Chefe), que estiveram no filme original.

A nova trama retoma a batalha entre os monstros Kaijus, enviados por uma civilização extraterrestre para destruir a Terra, e os Jaegers, robôs criados pelos humanos para combater a invasão. O personagem central agora é Jake (Boyega), filho de Stacker Pentecost (Idris Elba, que não retorna neste filme), comandante da equipe que derrotou os Kaijus no primeiro filme. Após a morte do pai, Jake tem uma vida de crimes, mas é cooptado pela irmã de criação Mako Mori (Kikuchi) para, ao lado do ranger Nate Lambert (Eastwood), treinar e liderar jovens cadetes pilotos dos Jaegers – a principal da turma é Amara Namani (Spaeny), que foi capaz de construir sozinha um pequeno robô de combate.

Se o primeiro Círculo de Fogo foi bem sucedido em reciclar os antigos filmes e seriados japoneses de monstros, a continuação não vai muito além de um sub-Transformers – que também não deviria ter tido sequências, ficando no primeiro filme que diverte, mas se uma produção se torna rentável, não há como evitar as continuações.

Não há nenhuma grande novidade no roteiro de A Revolta – a história do personagem Jake, que se perde e depois retorna como herói, é mais do que batida –, apenas mais e maiores monstros e batalhas mais demoradas, com o característico som ensurdecedor de destruição dos atuais filmes do gênero. A ação é constante para não deixar o espectador tomar fôlego, mas tudo é muito repetitivo. E o final indica que haverá continuações, então os Kaijus e Jaegers devem retornar em breve às telas, quem sabe com uma história melhor. Cotação: Regular.

Trailer de Círculo de Fogo: A Revolta:



Em Pedaços

Outra produção de destaque na programação da semana em Curitiba é Em Pedaços, do diretor alemão de descendência turca Fatih Akin, que foi o selecionado pela Alemanha à indicação ao Oscar de filme estrangeiro de 2018 – ficou entre os nove pré-selecionados finais mas não figurou na lista dos cinco finalistas da categoria. Mas a produção levou o Globo de Ouro de melhor filme estrangeiro e garantiu à Diane Kruger (Bastardos Inglórios) a Palma de melhor atriz do Festival de Cannes 2017.

Kruger tem grande desempenho – estava cotada para uma indicação ao Oscar de melhor atriz – como Katya, mulher que perde o marido e o filho em um atentado terrorista. Ela conheceu e se casou com o turco Nuri quando ele ainda estava preso por tráfico de drogas. Após cumprir a pena, Nuri mantém um negócio no bairro turco de uma cidade alemã, mas a local é alvo de um ataque a bomba perpretado por ódio racial. Katya reconhece uma possível terrorista, com quem conversou antes do crime, e que depois, descobre-se, agiu em conjunto com o marido – ambos são neonazistas.

O que poderia se tornar uma história violenta e sangrenta de vingança no cinema americano, transforma-se em um tenso drama pelas mãos de Akin, responsável por ótimos filmes como Contra Parede, pelo qual recebeu o Urso de Ouro do Festival de Berlim em 2004, Do Outro Lado, melhor roteiro no Festival de Cannes 2007, e Soul Kitchen, grande prêmio do Festival de Veneza 2009. Boa parte da história se passa no tribunal, no julgamento do casal nazista, que traz pesadas consequências para a vida da protagonista.

O filme levanta questões pertinentes da Europa atual, como a xenofobia, que tem aumentando em todos os países do continente, e o crescimento também de violentos movimentos supremacistas. Cotação: Bom.

Trailer de Em Pedaços:



Linklater e Eastwood

Dois importantes diretores têm filmes sendo lançados na capital paranaense neste fim de semana. Richard Linklater (Boyhood), que tem obra bem diversificada, volta-se novamente ao drama em A Melhor Escolha, produção estrelada por Bryan Cranston (o eterno Walter White da série Breaking Bad), Laurence Fishburne (Matrix) e Steve Carell (Amor a Toda Prova).

Os três atores vivem ex-companheiros da Guerra do Vietnã que se reúnem depois de muito tempo, após a notícia de que o filho de Meadows (Carell) morreu na Guera do Iraque. Ele convida Buddusky (Cranston) e Mulhall (Fishburne) para acompanhá-lo ao enterro no Condado de Arlington, na Virginia. Mas Meadows acaba se recusando a enterrar o corpo do rapaz no Cemitério Nacional de Arlington, o mais conhecido cemitério militar dos EUA, e decide levá-lo para a terra natal. Na viagem, os amigos revivem lembranças e debatem o que fizeram na vida após o convívio juntos na guerra.

Trailer de A Melhor Escolha:


O veterano Clint Eastwood (Oscar de direção por Os Imperdoáveis) apresenta mais uma vez uma história baseada em fatos reais em 15h17 – Trem Para Paris, assim como Sniper Americano (2014), seu filme anterior e o mais bem sucedido comercialmente de sua carreira.

A trama fala de um atentado ocorrido em um trem que ia de Amsterdã, na Holanda, para Paris, na França. Três militares americanos em férias na Europa estavam na composição e enfrentaram o terrorista que ameaçava a todos com um fuzil. A curiosidade é que os soldados Anthony Sadler, Alek Skarlatos e Spencer Stone interpretam a si mesmos no filme.

Trailer de 15h17 – Trem para Paris:



Europeus

Como de costume, o Espaço Itaú destaca estreias de europeus em sua programação da semana. A Livraria, da diretora espanhola Isabel Coixet (Minha Vida Sem Mim), apresenta uma história que se passa no final da década de 1950. Florence Green (Emily Mortimer, da série televisiva The Newsroom) se muda para uma pacata cidade do litoral da Inglaterra e lá decide abrir uma pequena livraria.

Mas ela recebe grande resistência da conservadora população local, liderada pela senhora Violet Garmart (Patricia Clarkson da franquia Maze Runner). O único que apoia Florence é Edmund Brundish (Bill Night, de Simplesmente Amor), que a incentiva a lutar pela manutenção de seu empreendimento.

Trailer de A Livraria:



Em O Filho Uruguaio, do diretor Olivier Peyon, a personagem Sylvie (Isabelle Carré, de Medos Privados em Lugares Públicos) teve o filho sequestrado ainda bebê pelo pai, que o levou para o Uruguai. Sem conseguir apoio das autoridades francesas para o seu caso, alguns anos depois, ela decide ir ao país platino para tentar resgatar a criança.

Sylvie conta com a ajuda do assistente social Mehdi (Ramzy Bedia) na empreitada, mas tentar se aproximar do filho não será fácil e a decisão de levá-lo de volta será complicada por causa da família com a qual ele já se apegou.

Trailer de O Filho Uruguaio:



Aqueles olhos

O diretor Marc Foster (Mais Estranho Que a Ficção) destaca uma trama de suspense em Por Trás dos Seus Olhos, protagonizado por Blake Lively (A Incrível História de Adaline) e Jason Clarke (A Hora Mais Escura).

Eles interpretam o casal Gina e James, que vê sua vida mudar quando ela faz uma operação para recuperar a visão. A moça começa a perceber coisas que não notava antes no casamento e passa a agir estranhamente, mudando completamente a postura em relação ao marido.

Trailer de Por Trás dos Seus Olhos:



Nacionais

O boxe brasileiro teve uma grande atenção da mídia nas décadas de 1980, 1990 e 2000, principalmente por conta de ídolos como Adilson Maguila Rodrigues, que quase disputou o título mundial contra Mike Tyson, e Acelino Popó Freitas, campeão mundial em diversas categorias. Mas o período também foi marcado por outras figuras folclóricas, como o pernambucano Luciano Todo Duro e o baiano Reginaldo Holyfield, que construíram a maior rivalidade da modalidade no país.

A dupla realmente se odiava e mal aguentava ficar frente a frente até para uma entrevista, partindo logo para o embate físico. O diretor Sérgio Machado (do ótimo Cidade Baixa) resgata esta rivalidade no documentário A Luta do Século, no qual Todo Duro e Holyfield se reencontram após 12 anos de sua última luta para um derradeiro tira-teima. O filme entra em cartaz na capital paranaense na Cinemateca de Curitiba e no Cine Guarani.

Trailer de A Luta do Século:


Cineasta importante do cinema brasileiro no início dos anos 1980 com filmes como Gaijin – Os Caminhos da Liberdade (1980) e Parahyba Mulher Macho (1983), Tizuka Yamasaki ficou marcada nas últimas décadas como diretora dos filmes de Xuxa Meneghel (Lua de CristalXuxa RequebraXuxa Popstar e Xuxa em O Mistério de Feiurinha).

Tizuka se distancia do universo da “Rainha dos Baixinhos” com Encantados, filme que está sendo lançado em Curitiba apenas no Cineplex Batel. A produção se baseia em uma história tradicional da Ilha de Marajó, no Pará. Na trama, Zeneida (Carolina Oliveira, revelada pela sérieHoje É Dia de Maria), filha de um importante político paranaense, diz ter contato com Antonio (Thiago Martins, de Era uma Vez...), um ser encantado da floresta que só ela vê. A menina luta para seguir sua paixão por Antonio, ao mesmo tempo em que tenta convencer a família que não está enlouquecendo. No elenco, atores de destaque como Dira Paes, Letícia Sabatella, Cássia Kis, Ângelo Antônio e José Mayer.

Trailer de Encantados:



Pedro Coelho

A produção destinada ao público infanto-juvenil nesta semana é o britânico Pedro Coelho, de Will Gluck (Amizade Colorida), baseado no personagem homônimo da série de livros da escritora Beatrix Potter.

Na história, Pedro Coelho (realizado por computação gráfica, assim como os demais animais da produção) disputa a atenção de sua dona Bea (Rose Byrne, de A Espiã Que Sabia de Menos) com o novo namorado dela, Thomas (Domhnall Gleeson, de Questão de Tempo). O coelho apronta diversas travessuras não só com o pobre rapaz, mas com os amigos também.

Trailer de Pedro Coelho:

   
___




Instagram @curitibaemdestaque


Curitiba em Destaque

Colunistas

Menu