Destaques

ads slot

Aos Teus Olhos retrata tribunal das redes sociais - Filmes, por Rudney Flores

Daniel de Oliveira vive Rubens, professor de natação acusado de assediar um aluno.
Crédito da Foto: Divulgação


A programação da semana lista diversas estreias nas salas de cinemas em Curitiba. Um dos destaques é o brasileiro Aos Teus Olhos, da diretora Carolina Jabor (filha do também cineasta Arnaldo Jabor), vencedor de prêmios no Festival do Rio (melhor ator para Daniel de Oliveira, filme pelo júri popular e roteiro) e na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo (melhor longa-metragem brasileiro). O filme estreia apena no Cineplex Batel e no Espaço Itaú.

Inspirada na peça teatral O Princípio de Arquimedes, do autor espanhol Josep Maria Miró, já encenada no Rio de Janeiro e adaptada ao cinema pelo diretor catalão Ventura Pons no filme El Virus De La Por (O Vírus do Medo), a produção foca o tema atual do tribunal erguido nas redes sociais, que pode acabar com a vida de uma pessoa em pouco tempo com acusações antes de mesmo de se confirmar se são verdadeiras ou falsas.

Rubens, personagem defendido por Daniel de Oliveira (A Festa da Menina Morta), é um professor de natação de crianças em um clube paulista. Extrovertido, ele é adorado por alunos e pais. Mas um dia, Davi (Marco Ricca, de O Invasor), pai de Alex (Luiz Felipe Mello), um dos alunos de Rubens, traz uma grave acusação para Ana (Malu Galli), diretora do clube: o professor teria assediado e beijado a criança.

Sem um reação imediata da diretora, de quem esperava uma demissão sumária do professor, Marisa (Stella Rabello), mãe de Alex, expõe o caso nas redes sociais de maneira incendiária – numa ótima sequência filmada que retrata o poder atual das mídias virtuais. Como um rastro de pólvora, em questões de horas, a vida de Rubens é completamente transformada antes que possa dar alguma explicação do caso.

Mas tudo é muito dúbio no roteiro da produção. Ao contrário do ótimo filme dinamarquês A Caça, de Thomas Vinterberg, com Mads Mikkelsen (o vilão de 007 – Cassino Royale), de temática semelhante a Aos Teus Olhos, o personagem central não é um inocente às voltas com uma acusação mentirosa. Rubens tem atitudes duvidosas, como comentários maldosos sobre meninas adolescentes, namorar uma moça bem mais nova que pode ter sido sua aluna ou o envolvimento talvez homossexual com outro aluno adolescente. Os pais de Alex são separados e vivem uma crise que pode estar afetando a criança. E, para completar, o professor realmente ficou sozinho no vestiário com o menino, uma história que ele não explica de forma convincente.

A intenção clara é fazer o espectador tirar suas próprias conclusões, mas a complexidade dos personagens e das situações é pouco desenvolvida e tudo fica muito superficial para se tomar qualquer lado ou posição. Cotação: Regular.

Trailer de Aos Teus Olhos:


Rampage

Os filmes de monstros parecem estar na moda em Hollywood. O novo lançamento do gênero é Rampage – Destruição Total, dirigido por Brad Peyton (Terremoto – A Falha de San Andreas) e estrelado pelo astro de filmes de ação Dwayne Johnson. A produção, baseada em um antigo jogo de videogame, é daquelas para se assistir com o cérebro desligado, para não se incomodar muito com as situações cada vez mais absurdas que vão se amontoando no roteiro – dessa forma, o espectador poderá até se divertir em alguns momentos da trama.

O ator anteriormente conhecido apenas como The Rock é Davis Okoye, um primatologista que adora a companhia dos animais e não é chegado muito em um contato mais humano. Ex-militar, ele passou a salvar e cuidar de animais como o inteligentíssimo George, um raro gorila albino. Tudo muda quando os destroços de uma nave de uma corporação do mal, comandada por uma dupla de vilões quase cartunesca – vivida por Malin Akerman (de Wachtmen – O Filme) e Jake Lacy (de Carol) –, caem em várias partes dos Estados Unidos com restos de um experimento científico secreto, que dá força e agressividade aos animais.

George é um dos infectados, assim como um lobo e um crocodilo. Todos viram animais gigantes e violentos (chamados de rampage), que matam o que veem pela frente, mesmo o antes dócil primata. Eles partem ao mesmo tempo para a cidade de Chicago, atraídos pela tal corporação, que quer uma amostra deles para dar continuidade aos seus projetos. E dá-lhe prédios destruídos (muito barulho), militares em pânico e Okoye tentando salvar o dia com a ajuda da cientista Kate Caldwell (Naomi Harris, indicada ao Oscar de atriz coadjuvante por Moonlight – Sob a Luz do Luar) e do agente federal Russel (Jeffrey Dean Morgan, o Negan da série de tevê The Walking Dead), tudo embrulhado em algumas cenas realmente violentas e outras com um estranho humor. Cotação: Regular.

Trailer de Rampage – Destruição Total:


Polanski sem inspiração

Um dos mais importantes diretores do cinema, o veterano Roman Polanski tem tido uma carreira sem grandes destaques nos últimos anos – apesar do Oscar de direção por O Pianista (2002), nunca mais produziu nada do nível de Chinatown (1974), O Bebê de Rosemary (1968), Repulsa ao Sexo (1965) e O Inquilino (1976), alguns de seus filmes mais festejados. Sua obra recente são filmes medianos como O Deus da Carnificina (2011) ou a Pele de Vênus (2013), mas seu mais novo lançamento, Baseado em Fatos Reais, que estreia esta semana no Brasil, é um ponto negativo em sua carreira.

Sem inspiração, o cineasta francês de origem polonesa, apresenta uma adaptação do romance homônimo das escritora francesa Delphine de Vigan. A história destaca a escritora Delphine Dayrieux (Emmanuelle Seigner, de Lua de Fel, esposa de Polanski), que vive uma crise criativa e não consegue construir um nova obra, após o grande sucesso de seu livro mais recente. Numa cansativa noite de autógrafos, ela conhece a enigmática Elle (Eva Green, de O Lar das Crianças Peculiares), uma fã Delphine e também ghost-writer de celebridades que passa a participar cada vez mais da sua vida. Com ares de psicopata – a bela Green praticamente não pisca nas cenas, mas sua interpretação é caricata –, a moça começa a controlar todos os passos de Delphine.

Há uma premissa no filme que poderia ser interessante – no início, o espectador pode perceber que Elle conversa apenas com Delphine (ela estaria delirando?) –, mas tudo se transforma em uma trama arrastada que acaba descambando para um decalque mal feito de um filme muito semelhante e melhor: Louca Obsessão (1990), de Rob Reiner (baseado no livro Angústia, de Stephen King), que deu o Oscar de melhor atriz a Kathy Bates como uma fã que aprisiona e atormenta seu escritor favorito, vivido por James Caan. Cotação: Ruim.

Trailer de Baseado em Fatos Reais:


Uma estranha invasão

Representante do cinema oriental na programação da semana em Curitiba, o filme Antes Que Tudo Desapareça, que estreia apenas no Espaço Itaú, traz uma trama inusitada, destacando uma estranha invasão alienígena à Terra.

O filme é dirigido por Kiyoshi Kurosawa (de Para o Outro Lado, uma interessante trama sobre mortos que convivem normalmente com os vivos), que apresenta alguns elementos do cinema coreano, mais identificado por produções ousadas e malucas, em contraponto ao cinema japonês, mas introspectivo e contemplativo.

Na história, três personagens se identificam como alienígenas, que tomaram os corpos de humanos e estão no planeta para antecipar uma iminente invasão extraterrestre. Eles buscam guias que o ajudarão a emitir o sinal final para a liberação da chegada de seus pares, mas no processo lutam com agentes do governo que os monitoram após descobrir seus planos. Os invasores têm também uma forma diferente de se relacionar com as pessoas: para entender melhor os terrestres, eles “roubam” de suas mentes diversos conceitos como medo, identidade e amor.

O longa-metragem se arrasta por mais de duas horas nessas situações pouco convencionais e nada instigantes, uma salada confusa de diversos gêneros – terror, suspense, drama, humor –, nas quais o diretor baseia sua variada cinematografia. Cotação: Regular.

Trailer de Antes Que Tudo Desapareça:


Vitrine

A sessão Vitrine Petrobrás destaca esta semana, no Cineplex Batel e no Cine Guarani, o lançamento de Severina, segundo longa-metragem do diretor Felipe Hirsch (Insolação), oriundo do mundo teatral e que se destacou nas produções nos palcos inicialmente em Curitiba, com a Sutil Companhia de Teatro, criada ao lado do ator e também diretor Guilherme Weber, tornando-se sucesso nacional.

Hirsch também é responsável pelo roteiro do filme, uma adaptação do livro homônimo do escritor guatemalteco Rodrigo Rey Rosa. Filmada na Uruguai com atores sul-americanos, a produção é uma homenagem à literatura, contando a história de R. (Javier Drolas, do sensível Medianeras – Buenos Aires na Era do Amor Virtual), dono de uma livraria e aspirante a escritor que se apaixona por uma mulher misteriosa (Carla Quevedo, de O Segredo dos Seus Olhos), que lhe rouba livros.

O filme ainda conta com o ator uruguaio Daniel Hendler (do ótimo O Abraço Partido) e tem como produtor Rodrigo Teixeira, cuja a RT Features tem participado de diversos projetos recentes de destaque no cinema, como o indicado ao Oscar Me Chame pelo Seu Nome e o terror A Bruxa.

Trailer de Severina:


O Cine Guarani destaca também a estreia de outro filme ligado à Vitrine Filmes. Zama marca o retorno ao cinema da cultuada cineasta argentina Lucrecia Martel, dos filmes O Pântano (2001), A Menina Santa (2004) e A Mulher Sem Cabeça(2008).

A produção de época retrata a vida de Dom Diego de Zama (Daniel Gimenez Cacho, do interessante filme mudo espanhol Branca de Neve), um inspetor da Coroa Espanhola no século 18. Cansado da vida em uma colônia no interior da Argentina, ele tenta desesperadamente abandonar o local e ir para Buenos Aires. Para isso acontecer, ele precisa se aventurar em terras estranhas e caçar um temido bandido chamado Vicuña Porto (Matheus Nachtergaele). O filme tem ainda a participação da atriz Lola Dueñas, conhecida dos filmes de Pedro Almodóvar como Volver e Fale Com Ela.

Trailer de Zama:


Outras estreias

As diretoras argentinas Cecilia Atán e Valeria Pivato estreiam no comando de longas-metragens com A Noiva do Deserto, filme que entra em cartaz em Curitiba apenas no Cineplex Batel. A produção conta a história de Teresa (Paulina Garcia, do chileno Gloria), que foi empregada por décadas de uma família, mas perde o emprego quando os patrões vendem a mansão onde vivem.

Teresa vai a um casamento no interior da Argentina e lá conhece o vendedor Gringo (Claudio Rissi), com quem esquece uma bolsa. Ela o reencontra e acaba viajando em seu trailer por diversas partes do país.

Trailer de A Noiva do Deserto:


A questão judaica na Segunda Guerra Mundial é tema constante no cinema e também do documentário brasileiro Árvores Vermelhas, que está sendo lançado na capital paranaense no Espaço Itaú. O filme foi realizado pela designer e diretora curitibana Marina Willer para apresentar aos seus filhos a história de sua família.

De origem tcheca, os Willer foram uma das famílias que conseguiram fugir da perseguição nazista na Europa em conflito. O pai e o avô de Marina imigraram para o Brasil e aqui formaram nova família e obtiveram sucesso profissional.

Trailer de Árvores Vermelhas:

___




Empreendedorismo - por Rodrigo Okener

Empreendedorismo - por Rodrigo Okener


Especial


Colunistas

Menu