Destaques

ads slot

Cansaço: quando se preocupar?



O cansaço é uma das queixas mais frequentes no consultório médico e pode ser um sinal de que algo está errado com a saúde. Por isso, é preciso ficar atento. “Se você não mudou sua rotina, e sem motivo aparente começa a ter um cansaço frequente, procure seu médico para uma avaliação”, orienta o médico endocrinologista da Paraná Clínicas, Dr. Caoê von Linsingen.

Muitas vezes o cansaço pode ser decorrente de problemas cardíacos, doenças reumatológicas (lúpus por exemplo), alterações pulmonares, infecções crônicas, diabetes, alterações hormonais, efeito colateral de medicamentos, obesidade, depressão, câncer, dentre outros. Com a avaliação médica, é possível identificar a causa do cansaço e o paciente é direcionado ao tratamento adequado.

Causas hormonais
O cansaço também pode estar relacionado a causas hormonais, como o hipotireoidismo, uma das origens mais comuns, principalmente entre as mulheres. “Ele é decorrente de uma disfunção na tireoide, que pode ser tanto por ela não conseguir produzir os hormônios como deveria (tireoidite de Hashimoto, que é a mais corriqueira) ou por não receber o comando para fabricar (causa muito mais rara, chamada de hipotireoidismo central) ”, explica o médico.

O exame para identificação inicial da doença é a dosagem do TSH no sangue e outros exames da tireoide podem ser pedidos, durante a investigação do diagnóstico. O tratamento é feito por reposição do hormônio em forma de comprimido.

Há causas hormonais mais raras, como a insuficiência adrenal. “Esta é uma doença grave, que além de cansaço crônico traz inúmeros outros sintomas como pressão arterial muito baixa”, afirma.

Estilo de vida
O estilo de vida moderno também contribui para o desenvolvimento do cansaço. A correria do cotidiano, o sedentarismo, o sobrepeso, a má alimentação e o sono inadequados são o cenário ideal para o aparecimento dos sintomas, que muitas vezes são confundidos com doença, levando ao uso inadequado de medicamentos, tais como corticoides.

“A orientação de um médico é fundamental. O uso impróprio de corticoides pode gerar efeitos adversos como aumento da pressão, ganho de peso, aumento da glicose no sangue, osteoporose, alterações de humor, entre outros”, explica o médico. “A reposição com corticoides só deve ser feita se houver um diagnóstico muito bem definido que justifique seu uso”, finaliza.

Previna-se
·         Busque sempre uma vida mais saudável;
·         Equilibre o estresse muitas vezes inevitável do cotidiano com períodos de lazer e atividade física regular;
·         Respeite os limites do seu corpo, respeite seu sono e alimente-se melhor, evitando os alimentos industrializados e o fast food.

Instagram @curitibaemdestaque


Curitiba em Destaque

Colunistas

Menu