Destaques

ads slot

Reptilia participa do Fashion Revolution com experiência na loja-atelier e lançamento de peças da nova coleção


O consumidor poderá descobrir os processos por dentro da marca numa atividade gratuita
Foto: Heloísa Strobel

Na semana comemorativa do Fashion Revolution, a Reptilia abre as portas do atelier em Curitiba/PR para mostrar o processo pelo qual alinha atitudes voltadas à sustentabilidade e ética profissional, dentro de modelos slow fashion. A atividade, que integra a programação oficial da cidade, será uma verdadeira experiência por dentro do modelo de negócio da empresa, além de marcar o mês de início dos lançamentos da nova coleção.

Desde de a concepção, a Reptilia age de forma a se posicionar dentro de um novo perfil de exigências de um público consciente. Segundo a designer Heloísa Strobel, o interesse pelos processos para além do produto em si são hoje uma realidade. “Como temos uma loja-atelier, conseguimos perceber esse tipo de mudança de comportamento de perto. Pouquíssimas pessoas entendiam o que é uma proposta autoral. Hoje, isso cresceu e muitas vezes parte de gerações mais jovens, que pesquisaram a Reptilia pois estavam em busca de um tipo de consumo mais consciente com produção local”, conta.

Ações em cadeia

Das diversas estratégias adotadas, Heloísa destaca, principalmente, a melhor utilização de recursos. “Tecidos de coleções passadas são retrabalhados com tingimentos feitos à mão, por exemplo. É conseguir reaproveitar um material, que na indústria convencional nem sempre é jogado fora, mas colocado para venda a um preço tão barato, que é como se ela estivesse desperdiçando o tecido”, explica. Além disso, outro forte posicionamento é a produção sob demanda, que evita grandes sobras e a necessidade constante de promoções, como no mercado tradicional.

Ações voltadas à economia colaborativa e local, como a participação em grupos de incentivo à criação local, integram as ações positivas no cenário da moda atual, assim como o cuidado em empregar a mão-de-obra de forma ética. Da cadeia produtiva à experiência de varejo, cada decisão faz parte de um ciclo que, para Heloísa, representa o negócio como um todo. “É uma cadeia que está toda conectada, ela não tem pontas soltas. Eu acho que isso funciona como um todo”, comenta.

Experiência Reptilia

Hoje, com dois pontos físicos de venda, uma loja-atelier em Curitiba e outro em São Paulo, na multimarca Diária em Pinheiros; e presença online com e-commerce, a Reptilia leva os pilares de sustentabilidade e ética como conteúdo junto com o produto final. A estética e qualidade, que são trabalhados para atrair o consumidor, veem seus valores reafirmados com o posicionamento da marca.

Para este mês, marcando o início do lançamento da nova coleção de inverno, chega à loja o casaco Culissê Lótus. O tecido em crepe de viscose é proveniente de uma empresa brasileira com certificação ambiental e a modelagem oversized, com amarrações e colissês, propõe diversas possibilidades de comprimentos e assimetrias para se customizar ao armário do consumidor, mantendo sempre em mente a estética funcional e o conforto (há opção em moletom).

A atividade dentro da semana do Fashion Revolution acontecerá na manhã do sábado (28 de abril), das 10h ao meio dia. Apesar de gratuita, a participação depende de inscrição prévia, que poderá ser feita pelo link: https://bit.ly/2GLZHXZ

Reptilia
2a a 6a: 10-19h /sáb: 11-18h
@_reptilia 

Instagram @curitibaemdestaque


Curitiba em Destaque

Colunistas

Menu