Destaques

ads slot

Alfaiataria moderna lança coleção de camisetas da Copa em bate-papo com autor de livro sobre os mundiais e convidados


Marca gaúcha Spirito Santo lança seleção de camisetas alusivas aos fatos mais marcantes da história das Copas do Mundo

A Spirito Santo lança sua coleção de camisetas com referências a Copa do Mundo em um evento inédito em Curitiba, no sábado, 2 de junho, às 17 horas. A loja, localizada no Shopping Park Barigui, receberá um bate-papo sobre Copa do Mundo com  Lycio Velozo Ribas, autor de “O Livro de Ouro das Copas”.Já estão escalados para o bate-papo Gil Rocha, comentarista do SporTV, Luciano Balarotti, produtor da RPC e Silvio Rauth Filho, editor do jornal Bem Paraná e  Angelo Binder, da Comando Comunicação, que já atuou como repórter em Copa do Mundo.  
Para o livro, Lycio revisitou grandes polêmicas dos mundiais, contextualizando sob a ótica dos dias atuais. Como foi o caso do gol polêmico na final de 1966, entre Inglaterra e Alemanha, que encaminhou o título para os ingleses. Depois de 50 anos, os ingleses fizeram um tira-teima do lance no estilo de videogame. A conclusão britânica foi que a bola entrou! Fora os ingleses, ninguém mais acreditou. E na verdade, foi ou não gol?
“Você consegue lembrar das mais marcantes comemorações de gols? E os jogos históricos? Um deles ainda está recente na nossa memória, o eterno 7 a 1, que dispensa apresentação, tamanha foi a repercussão no mundo. Nesta partida, até batemos outro recorde, além da goleada. Você sabe qual é”, diz Lycio, provocando a curiosidade dos apaixonados por futebol.
Os lances históricos de Copa do Mundo como os relatados pelo jornalista no livro ganham destaque também na mais nova coleção da Spirito Santo. Pelé, Garrincha, Rivellino, Cruyjff, Maradona e Zidane tornam-se referenciais para criação das peças alusivas à Copa do Mundo. “É uma coleção dedicada a quem gosta, conhece um pouco da história das copas e quer sempre lembrar de momentos marcantes de mundiais. Lances como o gol de mão de Maradona contra a Inglaterra no Mundial de 1986 ganham estampas exclusivas”, destaca José Antônio Cincos Júnior, responsável pela loja de Curitiba.
A marca vai a todos os cantos do mundo buscar inspiração, materiais e processos de produção para conseguir o melhor para o cliente. É com essa ideia que as coleções da Spirito Santo trabalham com conceitos, referências da música, cultura e esporte. Ícones e fatos históricos são lembrados em suas coleções. John Lennon, David Bowie e até Frank Sinatra são alguns dos presentes em camisetas, trajes e demais acessórios.
A coleção completa de camisetas e “O Livro de Ouro das Copas”, de Lycio Velozo Ribas, estarão disponíveis para compra durante o evento.
Conheça a história de cada uma das camisetas da coleção:
1958 – The King
O único tricampeão mundial e melhor jogador de todos os tempos até hoje. Só os argentinos acham que não. Pelé estreou em Copas do Mundo aos 17 anos, em 1958, na Suécia. Cada um dos 1.283 gols que marcou na carreira, Pelé ganhou uma medalha comemorativa. Elas foram leiloadas e a renda foi para caridade.
1962 – Mané
Sem Pelé, coube a Garrincha ser decisivo para o Brasil. Ele marcou quatro gols e ficou como artilheiro da Copa de 1962, no Chile. Ao contrário do folclore, o Mané tinha noção exata da importância do Mundial. Teve até um filho sueco durante a Copa. O Anjo das Pernas Tortas, chamava a Tchecoslováquia, adversária na final, de “aquela equipe com a camisa do São Cristóvão”. Texto extraído de “O Livro de Ouro das Copas”, de Lycio Vellozo Ribas, que será lançado no sábado, 2 de junho, na Spirito Santo Curitiba.

1970 – Atomic Kick
Rivellino e sua patada atômica. Assim era chamado assim pelos mexicanos na campanha da brasileira da Copa de 1970, por seus potentes chutes de canhota. O fato é que Riva foi um dos meio-campistas mais talentosos que o Brasil já teve. Cultiva até hoje um dos bigodes mais respeitados na história do futebol.
1974 Cruyff
Apesar da derrota na final de 1974, o holandês Cruyff foi considerado o melhor da Copa da Alemanha, num caso raro de jogador que é eleito sem conseguir o título. Quem o via correndo por todo o campo mal sabia que ele tinha dificuldades para andar na infância. A ideia de colocá-lo no futebol foi da mãe, para desenvolver as pernas. Ela trabalhava como faxineira do Ajax, da Holanda.
Texto extraído de “O Livro de Ouro das Copas”, de Lycio Vellozo Ribas, que será lançado no sábado, 2 de junho, na Spirito Santo Curitiba.
1986 – La Mano de Dios
O segundo gol argentino do Maradona contra a Inglaterra virou o mais bonito da história das Copas. Mas o primeiro foi mais “divino”! Ele arrancou em direção à área, passou por dois marcadores e tocou para Burruchaga. O inglês Fenwick deu um chutão para cima em direção ao goleiro Shilton. Com toque sutil com a mão, Maradona desviou a bola para as redes. Questionado sobre o lance, Maradona falou que fez o gol “com a mão de Deus”. Do contra, só os argentinos acham que Maradona e melhor que Pelé. Alguém duvida?
2006 – Le Coup de Tête
O italiano Materazzi e o francês Zidane foram os grandes protagonistas da final da Copa de 2006 na Alemanha. Na prorrogação, o árbitro expulsou Zidane. Por quê? Dizem que Materazzi havia falado umas “gracinhas” sobre a irmã do francês, que não gostou e aplicou uma cabeçada no peito. Materazzi só sentiu cócegas, mas fez um teatro e desabou no chão.
Texto extraído de “O Livro de Ouro das Copas”, de Lycio Vellozo Ribas, que será lançado no sábado, 2 de junho, na Spirito Santo Curitiba

Sobre a Spirito Santo
A Spirito Santo agora está em Curitiba. Há 12 anos no mercado, a marca de roupas e acessórios masculinos traz coleções que remetem ao rock, pop, música, cultura, história e estilo com personalidade e classe. Cada detalhe é pensado para que o público se identifique com as peças, que apresentam modelagens modernas e exclusivas, com tecidos e acabamentos de qualidade. A marca é fruto do talento da centenária tradição familiar de alfaiataria dos bisnetos do fundador das lojas Renner, os irmãos Frederico e Andreas, que desde 2005 dedicam-se à expansão da Spirito Santo pelo Brasil.
O Corte Santo traz alta tecnologia em tecidos e precisão para proporcionar uma peça com caimento perfeito e modelagem moderna, antenada com o espírito jovem. Essa é a identidade e a alma presentes nas peças premium da Spirito Santo. O cuidado com os detalhes está em cada parte do processo de confecção das peças: no alinhavo perfeito, na suavidade dos melhores tecidos e na tecnologia que garante a melhor modelagem e o conforto absoluto. Tudo isso com a certeza da exclusividade, pois todas as peças são desenvolvidas por experientes alfaiates treinados para assegurar excelência e precisão em cada toque. A inspiração é italiana, o estilo é europeu e o resultado é um caimento perfeito. São acessórios, bermudas, calçados, calças, camisas, camiseta, casacos, coletes, malhas, moletons, paletós, trajes e underwear que visam se ajustar a rotina do homem moderno que não abre mão de aliar estilo com conforto e qualidade.
Ficha Técnica
Título: O Livro de Ouro das Copas
Nº de páginas: 288
Preço: R$ 79,90 – Colorido – capa dura
Sobre o autor:
Graduado em Publicidade e em Jornalismo, Lycio Vellozo Ribas é jornalista esportivo desde 1998, ano em que começou a trabalhar no Jornal do Estado (atual Bem Paraná), em Curitiba. Era subeditor de esportes durante a Copa do Mundo de 1998. Depois, chegou aos cargos de editor e esportes e secretário de redação, que ocupou durante as Copas de 2002, 2006, 2010 e 2014. Mas o gosto por pesquisar informações sobre futebol começou em 1982. Como tantos outros milhões de brasileiros, chorou em 1982, assim como festejou em 2002 e ficou indignado em 2014.

Serviço
Lançamento Coleção Copa do Mundo e bate-papo com Lycio Velozo Ribas, autor de "O Livro de Ouro das Copas", e convidados. 
Quando/onde – Sábado, 2 de junho de 2018, às 17 horas – Spirito Santo Spirito Santo – Curitiba
Park Shopping Barigui – Loja 1013 – Piso Térreo
Rua Prof. Pedro Viritato de Souza, 600 – Mossunguê
Fone: (41) 3317-6502

Instagram @curitibaemdestaque


Curitiba em Destaque

Colunistas

Menu