Destaques

ads slot

Dias frios exigem atenção redobrada com equipamentos a gás
Compagas_crédito de Valterci Santos 


Manutenção correta dos aparelhos pode evitar acidentes com monóxido de carbono

            Com os termômetros baixando e o inverno se aproximando, a tendência é que as pessoas deixem portas e janelas fechadas por mais tempo, a fim de manter o calor dentro de casa. Mas para quem possui equipamentos a gás, o cuidado precisa ser redobrado. Isso porque ambientes mal ventilados se tornam o cenário ideal para o acúmulo de um gás tóxico: o monóxido de carbono. Sem cor e nem cheiro, este gás é de difícil percepção e sua inalação pode ser fatal. 

          Para evitar acidentes, é fundamental que a manutenção dos equipamentos seja realizada a cada seis meses ou de acordo com as indicações do fabricante. Além disso, de acordo com Hamilton Azevedo, Gerente de Serviços ao Cliente da Companhia Paranaense de Gás (Compagas), alguns cuidados básicos precisam ser tomados. "Os equipamentos a gás devem ser mantidos em bom estado de conservação, estar sempre com a manutenção em dia e instalados em locais com ventilação adequada. Essas recomendações valem para o ano todo, mas no inverno, quando as pessoas permanecem por muito tempo em lugares fechados, é preciso ter ainda mais atenção", revela.

            A falta de ventilação e a má instalação dos aparelhos a gás - principalmente aquecedores de água - são, segundo o Corpo de Bombeiros, as maiores causas de acidentes com monóxido de carbono em edificações. Por isso, é indicado verificar as instalações dos dutos da chaminé, que podem sofrer desgaste com o acúmulo de vapor de água, a pressão, os bicos de entrada do gás e da água, além dos queimadores. "O local ideal para a instalação dos aquecedores a gás é a área de serviço, que costuma ser o local mais arejado da casa", explica Azevedo.

            Outro fator importante para garantir a segurança no uso dos equipamentos é assegurar, durante a execução dos projetos de engenharia, a ventilação adequada das áreas onde estes aparelhos serão instalados, bem como a correta instalação das chaminés, de acordo com medidas e ângulos padronizados pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). A norma da ABNT que descreve as medidas necessárias para a adequação de ambientes residenciais para a instalação de aparelhos que utilizam gás combustível é a NR 13103.

Dicas de segurança
Com algumas indicações simples, a Compagas orienta sobre como utilizar os aparelhos de forma correta:
 - Verifique se a chama dos equipamentos é de cor azul. Se ela estiver com outra coloração (amarela, alaranjada ou roxa), o equipamento pode estar funcionando de forma defeituosa. Neste caso, chame um profissional qualificado para que revise o equipamento e a ventilação.
 - Certifique-se de que as saídas dos gases ao exterior estão livres de obstruções e instaladas de forma regulamentada.
 - Não utilize fornalhas e fornos de cozinha para esquentar o ambiente; é perigoso.
 - Esteja atento para a vida útil do equipamento. Caso esteja comprometido, é aconselhável sua substituição.

Sobre a Compagas
Concessionária responsável pela distribuição de gás natural no Estado do Paraná. Empresa de economia mista, tem como acionista majoritária a Companhia Paranaense de Energia – Copel, com 51% das ações, a Gaspetro, com 24,5% e a Mitsui Gás e Energia do Brasil, com 24,5%. Em março de 2000, a empresa passou a ser a primeira distribuidora do Sul do país a fornecer o gás natural aos seus clientes, com a inauguração do ramal sul do gasoduto Bolívia – Brasil (Gasbol). Atualmente, a Compagas atende clientes dos segmentos residencial, comercial, industrial, veicular e geração de energia elétrica e está presente em 17 municípios: Araucária, Curitiba, Campo Largo, Balsa Nova, Palmeira, Ponta Grossa, São José dos Pinhais, Colombo, Quatro Barras, Fazenda Rio Grande, São Mateus do Sul, Pinhais, Campina Grande do Sul, Paranaguá, Londrina, Carambeí e Castro. 

Instagram @curitibaemdestaque


Curitiba em Destaque

Colunistas

Menu