Destaques

ads slot

Paixão nacional, o futebol também é prática de exercícios

Para muitos brasileiros, basta um lugar plano, uma bola e metas (gol), mesmo que improvisadas, para acontecer uma partidinha de futebol – o esporte número um no Brasil. Grande parte do nosso povo já viu, debateu, treinou ou jogou uma partida de futebol pelo menos uma vez na vida.


Segundo o Diagnóstico Nacional do Esporte (DIESPORTE-2016), no ano de 2013, 51,6% dos praticantes de atividades físicas do país praticaram futebol e 4,1%, futsal. Ou seja, 55,7% de toda a prática de atividade física no país em 2013 envolveu o futebol.
Essa modalidade esportiva é uma peça muito importante da cultura brasileira. O escritor Gilberto Freyre (1938) defendia que o talento do brasileiro para o futebol se devia à grande miscigenação de povos, que deu um estilo dançante e dionisíaco ao nosso futebol. Também há algumas explicações para a paixão nacional por esse esporte, como, por exemplo, o seu uso político. Governos apoiaram a modalidade para caírem nas graças dos torcedores. Algo parecido à política do pão e circo dos romanos. Como foi um dos esportes mais apoiados, foi também o que teve mais visibilidade e, portanto, mais reconhecimento e adesão.
Há muito que se discutir sobre o futebol, ainda mais quando se aproxima o Mundial. Vejamos, por ora, seus benefícios como prática de atividade física: além de ser uma forma divertida de se movimentar, se a atividade for planejada e realizada regularmente pode trazer diversos benefícios à saúde, como a redução do estresse e da ansiedade, o aumento da massa e da resistência muscular, aumento da densidade óssea, melhora da postura e da resistência cardiovascular, estimulação da circulação sanguínea, fortalecimento do sistema imunológico, diminuição dos triglicerídeos, do colesterol ruim e auxílio no controle do peso. Aliado a hábitos saudáveis, como dormir bem e consumir alimentos saudáveis e muita água, poderá ajudar na prevenção do aparecimento de doenças infectocontagiosas, cardíacas, circulatórias, ortopédicas e, inclusive, psicológicas.
Esteticamente, o futebol ajuda na definição dos músculos abdominais, das costas, glúteos, coxas e panturrilhas. Com relação à diminuição da gordura corporal e controle de peso, em uma hora de treino é possível eliminar, aproximadamente, entre 450 e 600 calorias. Tecnicamente, a associação de trabalhos de força, estabilidade e alongamento podem complementar e melhorar o desempenho no futebol.
Lembre-se que para obter estes benefícios não basta jogar uma partida vez ou outra. A atividade deve ser regular e realizada com assiduidade. Não devemos nos esquecer de que antes de começar um programa de atividade física devemos nos submeter a uma avaliação médica, principalmente depois dos 35 anos.
Autora: Katiuscia Mello Figuerôa é doutora e professora nos cursos de Educação Física (Bacharelado e Licenciatura), Pedagogia e Pós-graduação do Centro Universitário Internacional Uninter.

Instagram @curitibaemdestaque


Curitiba em Destaque

Colunistas

Menu