Destaques

ads slot

Javier Bardem e Penélope Cruz estrelam mais uma produção sobre Pablo Escobar. - Filmes, por Rudney Flores

O casal espanhol tem atuações fracas no longa dirigido por Fernando León de Aranoa.
Crédito da foto: Divulgação/Escobar Films-B2Y Productions


Onipresente nos últimos anos, o traficante colombiano Pablo Escobar é tema de mais uma produção audiovisual, Escobar – A Traição, principal estreia da semana nos cinemas de Curitiba. O filme é baseado no livro Amando Pablo, Odiando Escobar, de Virginia Vallejo, conhecida jornalista de televisão da Colômbia nos anos 1990, que teve um caso com o violento criminoso.

O espanhol Fernando León de Aranoa – diretor que um dia desbancou Pedro Almodóvar e teve seu ótimo Segunda Feira ao Sol indicado ao Oscar pela Espanha no lugar do também ótimo Fale com Ela – adapta a obra e comanda o filme que é estrelado pelo casal oscarizado Javier Bardem (melhor ator coadjuvante por Onde os Fracos Não Têm Vez), como Escobar, e Penélope Cruz (melhor atriz coadjuvante por Vicky Cristina Barcelona), como Vallejo.

Com nomes tão destacados, cria-se uma grande expectativa em relação ao que se verá, mas a decepção só cresce à medida que a história se passa na tela. Os problemas começam com o idioma da produção, que se passa na Colômbia, mas em sua maior parte é falada em inglês para agradar o mercado norte-americano (que não suporta ler legendas). E dá-lhe latinos falando a língua do Tio Sam com sotaque carregado, só usando o espanhol para xingamentos.

A trama não traz grandes novidades ao que já foi contado da vida do traficante em outros trabalhos – destaca ligeiramente sua vida política e tem seus poucos melhores momentos em algumas cenas na prisão que construiu para si próprio na Colômbia, quando se entregou às autoridades.

Bardem, também produtor do filme, tenta se virar com sua enorme barriga postiça, mas não consegue dar a Escobar nem um pouco do brilho que costuma tradicionalmente aplicar a todos os personagens que interpreta. Já Penélope tem até uma caracterização divertida de Vallejo, uma quase perua cheia de caras e bocas, mas sua eterna dificuldade com a língua inglesa prejudica e muito sua atuação. Cotação: Ruim.

Trailer de Escobar – A Traição:



Brasileiros

A programação da semana em Curitiba destaca quatro filmes brasileiros, uma ficção e três documentários. O drama Café com Canela, longa-metragem de estreia dos diretores Ary Rosa e Glenda Nicácio, representou o Brasil no Festival de Roterdã 2018 e recebeu os prêmios de melhor filme pelo júri popular, atriz (Valdinéia Soriano) e roteiro no Festival de Brasília 2017.

De temática LGBT, a produção é centrada na personagem Margarida (Soriano), que vê o filho morrer e depois se separa do marido, isolando-se de qualquer contato com família e amigos. Sua vida toma outro rumo com a chegada de Violeta (Aline Brunne), uma jovem de quem foi professora anos antes. O filme entra em cartaz apenas no Espaço Itaú.

Trailer de Café com Canela:



O programa Projeta à 7, da rede Cinemark, apresenta esta semana o documentário Abrindo o Armário, de Dario Menezes e Luis Abramo. O filme destaca o movimento gay no Brasil através de depoimentos de várias gerações de pessoas que enfrentaram diversos tipos de dificuldades e resistências para conquistar seu espaço e construir sua identidade. A produção passa apenas no Cinemark Mueller.

Trailer de Abrindo o Armário:



Gênero marcante do cinema brasileiro nos anos 1970 e 1980, a chamada pornochanchada é tema do documentário Histórias Que Nosso Cinema (Não) Contava, programado para a Cinemateca e Cine Guarani. A diretora Fernanda Pessoa reúne diversos trechos dos filmes realizados no período para fazer uma releitura histórica do Brasil sob o domínio da ditadura militar e mostrar que, além das cenas sensuais, essas produções também destacavam temas como violência do estado, a luta armada e a modernização por qual o país passava.

Trailer de Histórias Que Nosso Cinema (Não) Contava:



Estreando também no Cine Guarani, o documentário Ser Tão Velho Cerrado, de André D'Elia, retrata os moradores da Chapada dos Veadeiros, no interior de Goiás, preocupados em desenvolver a região sem causar prejuízos ao meio ambiente. O tema gera muitos debates entre grandes proprietários de terra, ambientalistas e a comunidade científica.

Trailer de Ser Tão Velho Cerrado:



Outras estreias

O restante da programação da semana em Curitiba é bem diversificada, com um filme europeu, duas comédias e um terror. O importante pintor francês Paul Gauguin tem parte de sua vida retratada em Gauguin – Viagem ao Taiti, de Edouard Deluc, que estreia no Cineplex Batel e no Espaço Itaú.

Vincent Cassel (À Deriva), o mais brasileiro dos atores franceses, vive o personagem que, em 1891, decide se exilar no Taiti para tentar se reencontrar com sua arte. Ele se embrenha pelas selvas da ilha e enfrenta doenças e pobreza. Lá, também encontra sua futura esposa, Tehura (Tuheï Adams), que depois seria tema de algumas de suas telas mais importantes.

Trailer de Gauguin – Viagem ao Taiti:



A tradicional brincadeira do pega-pega é o mote da comédia Te Peguei!, primeira incursão no cinema do diretor de tevê Jeff Tomsic. Um grupo de cinco amigos liderados por Hogan (Ed Helms, da trilogia Se Beber, Não Case) faz desde a primeira série da escola a traquinagem infantil. A atividade se mantém por anos e, adultos, eles ainda perseguem uns aos outros pelo menos uma vez ao ano.

Depois de tanto tempo, Jerry (Jeremy Renner, indicado ao Oscar de melhor ator por Guerra ao Terror) nunca foi pego na brincadeira, situação que Hogan e o restante da turma vai tentar mudar. O elenco ainda conta com Jon Hamm (o eterno Don Draper da série Mad Men) e Isla Fischer (Três Vezes Amor).

Trailer de Te Peguei!:



Revelada no ótimo e divertido seriado That '70s Show, Mila Kunis segue a carreira nas comédias rasteiras em Meu Ex É Um Espião, filme que também conta com Kate McKinnon, oriunda do tradicional programa de tevê Saturday Night Live, celeiro há décadas dos principais humoristas americanos.

A dupla vive as melhores amigas Audrey (Kunis) e Morgan (McKinnon), que se mete em uma amalucada trama de espionagem depois que o ex-namorado de uma delas se revela um perigoso agente secreto.

Trailer Meu Ex É um Espião:



O filme de terror da semana é Slender Man – Pesadelo Sem Rosto, que destaca um personagem folclórico que se apodera das pessoas, principalmente crianças, e as faz ter alucinações que as levam a matar outras pessoas. Na trama da produção, a entidade é invocada em uma brincadeira de um grupo de adolescentes, com graves consequências para todos.

Trailer de Slender Man – Pesadelo Sem Rosto:



Grease

O projeto Clássicos 2018 do Cinemark destaca este mês o ótimo musical Grease – Nos Tempos da Brilhantina, filme de 1978 estrelado por John Travolta e Olivia Newton-John. A dupla vive o bad boy Danny Zuko e a boa moça Sandy, que se apaixonam depois um verão romântico na praia, nos fim dos anos 1950. A deliciosa trilha sonora destaca o clássico “Summer Nights”, interpretada pelo elenco. A sessão única acontece na próxima terça-feira (dia 28), às 20 horas, no Cinemark Mueller.

Olivia Newton-John e John Travolta dançam diversos números em Grease – Nos Tempos da Brilhantina.
Crédito: Divulgação/Paramount

-


Instagram @curitibaemdestaque


Curitiba em Destaque

Colunistas

Menu