Destaques

ads slot

Temperatura baixa favorece problemas cardíacos

Especialista dá oito dicas para manter a saúde no inverno

exposição a baixas temperaturas ocasiona várias mudanças fisiológicas no corpo, tais como: vasoconstrição (estreitamento da artéria), com consequente elevação da pressão arterial, aumento da frequência cardíaca e da viscosidade sanguínea decorrente de incremento do fibrinogênio plasmáticos, aumentando taxas de tromboses em vasos sanguíneos.

O médico Leonardo Piazza, cardiologista do Hospital VITA, de Curitiba, conta que em pacientes que já sofrem de problemas cardíacos, todas essas mudanças podem elevar o risco de algumas complicações cardiovasculares: infarto, acidente vascular cerebral (AVC) e hipertensão arterial. Em estudo publicado pelo BMJ (British Medical Journal – Heart), em novembro de 2017, revelou o aumento de admissões hospitalares por doenças cardiovasculares em geral de 9%, de infarto agudo do miocárdio (IAM) em 29% e de AVC em 11% quando comparados a períodos com temperaturas brandas e quentes.

Segundo o cardiologista, os principais problemas que ocorrem são: aumento da pressão arterial (prejudicando o controle em pacientes hipertensos), elevando as chances de desenvolver IAM, AVC e angina do peito (dor torácica) decorrente da vasoconstrição da artéria coronária (artéria que irriga o miocárdio).
Os sintomas da elevação da pressão arterial podem, na grande maioria das vezes, ser silenciosos, ou seja, a pessoa não sente nada. Porém, caso atinja níveis tensionais muito elevados, pode gerar cefaleia, pressão torácica, tontura e mal-estar. “A angina do peito e o IAM, cursam com dor forte em região torácica, que por vezes irradia para os braços e garganta, associado à falta de ar, com piora ao esforço e certo alívio ao repouso”, acrescenta Dr. Leonardo.

Prevenção
- Estudo publicado pelo The Journal of the American Medical Association (JAMA), mostrou que alguns tipos de vírus causadores de gripe estão associados a um aumento da formação de eventos trombóticos (formação de coágulos no sangue). Portanto, a vacina da gripe, tem seu papel na prevenção de doenças cardiovasculares no frio;
- Mantenha o ambiente aquecido. Em pesquisa desenvolvida pela British Heart Foundation, o ideal é manter a temperatura acima de 18°C;
- Limite a exposição ao frio. Se assim for necessário, utilize roupas adequadas.  
- Pratique atividades físicas em locais fechados, mantendo-se aquecido constantemente;
- Alimente-se de líquidos e comidas quentes, tanto para fornecer energia ao corpo, quanto para auxiliar no controle da temperatura;
- Cubra o rosto. Estudo publicado no veículo americano Medline Plus (U.S. National Library of Medicine), evidenciou que cobrir nariz e boca ao se expor a baixas temperaturas, permite o aquecimento do ar que adentra aos pulmões, evitando assim a manutenção de receptores de termorregulação;
- Evite o consumo de álcool antes de se expor ao frio. A bebida expande os vasos sanguíneos da pele, fazendo com que a pessoa se sinta aquecida enquanto na verdade retira o calor dos órgãos vitais,
- Mantenha o “coração em forma” ao longo do ano, com alimentação saudável, prática de atividades físicas e realizando, regularmente, consultas médicas de rastreio e identificação precoce de algum fator de risco cardiovascular. Isso permite ao paciente passar o inverno mais seguro.

Instagram @curitibaemdestaque


Curitiba em Destaque

Colunistas

Menu