Destaques

ads slot

Benzinho apresenta um olhar carinhoso e sensível de uma família brasileira. FILMES, por Rudney Flores

Legenda: Filme de Gustavo Rizzi recebeu quatro kikitos no Festival de Gramado 2018.
Crédito da foto: Bianca Aun/Divulgação.


Um dos grandes vencedores do Festival de Gramado 2018 é a principal estreia da semana nos cinemas de Curitiba. Benzinho é o segundo longa do diretor Gustavo Rizzi criado em parceria com sua ex-esposa, a atriz Karine Teles – o primeiro foi o elogiado Riscado (2010). A produção recebeu os kikitos de melhor filme pelo júris da crítica e popular do evento gaúcho, e também de melhor atriz para Teles e melhor atriz coadjuvante para Adriana Esteves.

O filme fala de uma família de classe média baixa de Petrópolis, no Rio de Janeiro. O casal Irene (Teles) e Klaus (Otávio Müller, de O Gorila) luta muito para manter a casa e a criar seus quatro filhos, todos meninos. Ele é dono de uma pequena livraria que tem cada vez menos clientes, enquanto ela vendo de tudo, de roupas a comida, para conseguir alguns trocados.

Apesar das dificuldades, a família é feliz e sonha em conseguir uma vida melhor. A rotina de todos é alterada quando Fernando (Konstantinos Sarris, da série global Os Dias Eram Assim), atleta e filho mais velho do casal, recebe um convite para jogar handebol profissionalmente na Alemanha. Ao mesmo tempo, Sônia (Esteves, de Canastra Suja), irmã de Irene, e seu filho pequeno vêm morar junto com o grupo após abandonarem Alan (César Troncoso, de O Banheiro do Papa), o violento pai e marido.

O trunfo do roteiro é destacar uma família comum, com dificuldades como tantas outras no Brasil atual (e de sempre), mas sem grandes dramas ou tragédias – todos sempre têm algum problemas, mais ou menos complicados, mas nada que não possa ser resolvido com amor e união familiar. Rizzi e Teles têm um olhar muito carinhoso para com os personagens e encontram uma certa poesia na vida cotidiana simples, tornando o filme uma pequena pérola da produção recente no país.

O trabalho dos atores é de grande sensibilidade, principalmente de Karine Teles, uma das melhores atrizes do cinema brasileiro atual, com ótimos trabalhos em RiscadoFala Comigo e Que Horas Ela Volta? É com muita sutileza que ela representa os sentimentos contraditórios de Irene sobre a partida do filho, ao mesmo tempo em que tem que estar feliz e segura como o esteio da família. Müller também é destaque como o sonhador Klaus. Benzinho está em cartaz no Cineplex Batel e na Cinemateca de Curitiba (nesta sala, com sessões apenas aos domingos, terças e quintas-feiras). Cotação: Ótimo.

Trailer de Benzinho:


Comédias

A programação da semana em Curitiba destaca duas comédias que, assim como Benzinho, se baseiam em situações familiares. A Vida em Família é centrada numa pequena comunidade do sul da Itália e seu prefeito melancólico, que convive com os pequenos problemas de toda a população e acha seu trabalho ruim no comando da cidade. Ele só tem alegria ao dar aula de literatura ao detentos da prisão da região, entre eles alguns dos divertidos e fracassados membros de uma família local. O filme estreia apenas no Espaço Itaú.

Trailer de A Vida em Família:


Marcelo Serrado retoma outra vez no cinema seu personagem mais icônico na televisão. Em Crô em Família, o personagem apresentado na novela Fina Estampa está em crise por perder a filha adotiva e também por não ter uma nova musa a quem dedicar sua atenção. Para complicar ainda mais sua vida, a família completa decide visitá-lo e morar em sua casa.

Trailer de Crô em Família:


Outras estreias

A produção A Freira coloca em foco um personagem que fez uma pequena aparição em um dos filmes da franquia de terror Invocação do Mal. A história regressa aos anos 1940 para contar a origem do fantasma de uma freira que atormenta um convento na Romênia. Um padre (Demián Bichir, indicado ao Oscar de melhor ator por Uma Vida Melhor) e uma noviça (Taissa Farmiga, de Bling Ring – A Gangue de Hollywood) enviados pelo Vaticano irão investigar o caso e confrontar o espectro maligno.

Trailer de A Freira:


O filme de ação Alfa, de Albert Hughes (O Livro de Eli), apresenta uma história ambientada há 20 mil anos, quando os homens ainda viviam em tribos isoladas pelo mundo. Um jovem de uma comunidade (Kodi Smit-McPhee, revelado no ótimo A Estrada) está passando pelo ritual local para se tornar um adulto quando cai de um penhasco. Ferido, ele é atacado por uma matilha de lobos e consegue ferir um deles, afugentando os demais. O rapaz cuida dos ferimentos do animal e os dois criam laços afetivos. Eles enfrentam juntos todos os perigos para o retorno do jovem ao convívio com seus familiares.

Trailer de Alfa:


Claramente inspirado pela franquia Carros, da Pixar, a animação Wheely – Velozes e Divertidos apresenta uma comunidade de carros antropomórficos que vive em Gasket City. O herói da história é um Wheely, um pequeno táxi que entra em uma competição com veículos muito maiores que ele para conquistar o respeito da cidade e de sua namorada.

Trailer de Wheely – Velozes e Divertidos:

_

Instagram @curitibaemdestaque


Curitiba em Destaque

Colunistas

Menu