Destaques

ads slot

Região Sul é a campeã no uso de cartão

Localidade é a única no país onde essa forma de pagamento é mais frequente do que a realizada com dinheiro em espécie


A região Sul é a única do Brasil onde o uso de cartão de crédito e de débito é mais frequente que o de dinheiro vivo. A constatação é da pesquisa “O Brasileiro e sua Relação com o Dinheiro”, divulgada em julho deste ano pelo Banco Central. Entre os meios de pagamentos utilizados com maior frequência, 18,2% dos sulistas citam o cartão de crédito e 35,8%, o cartão de débito. Juntas, as duas modalidades somam 54% no Sul como mais utilizadas para efetuar pagamentos, enquanto 44,8% mencionam o dinheiro em espécie para essas negociações.
Como explica o coordenador do curso de Gestão Financeira do Centro Universitário Internacional Uninter, Daniel Cavagnari, uma das questões que influencia na escolha da forma de pagamento é a renda per capita. Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul – os três da região Sul - estão entre os cinco estados com a maior renda média do país. “Outra questão acerca da renda é o acesso à disponibilidade de cartões para essa fatia da população”, explica Cavagnari.
Outro dado importante e que certamente contribui para o maior uso de cartões por parte dos sulistas é o hábito de consumo. Os três estados da região Sul estão entre os sete que mais fazem compras on-line. As negociações pela internet têm como característica específica o uso de meios de pagamento eletrônicos e, raramente, são efetuadas via boleto. “Uma vantagem de pagamento com cartão é a segurança em não portar dinheiro em espécie, bem como a facilidade e conveniência, uma vez que não há volume de dinheiro ou necessidade de troco”, comenta o professor.
Vale lembrar, no entanto, que o uso descontrolado do cartão pode contribuir para o aumento da inadimplência, já que os limites não medem a real capacidade de pagamento do usuário. Já o dinheiro em espécie tem a vantagem do pagamento imediato e com uma liquidez praticamente de 100%. As desvantagens ficam por conta da possibilidade de roubo ou perda e a necessidade de troco a cada operação.

Instagram @curitibaemdestaque


Curitiba em Destaque

Colunistas

Menu