Destaques

ads slot

Dumbo retorna com muito mais ternura pelas mãos de Tim Burton. FILMES, por Rudney Flores

A atriz Eva Green em cena com o Dumbo criado por computação gráfica.
Crédito da foto: Divulgação/Disney


A Disney segue seu projeto de lançar versões live-action recheadas de efeitos especiais de seus maiores sucessos com Dumbo, filme assinado pelo cultuado diretor Tim Burton, principal estreia da semana nos cinemas brasileiros. A nova produção tem como base a animação musical clássica lançada nos anos 1940, mas inserindo pessoas de verdade no drama do bebê-elefante que acaba sendo separado da mãe.

Ambientada no final dos anos 1910, a história começa com Dumbo nascendo no circo de Max Medici (Danny DeVitto, em mais uma parceria com o cineasta), que espera que o filhote seja a nova atração que irá salvar sua trupe da falência. Mas suas orelhas gigantes causam susto e fazem com o que o proprietário o rejeite. As crianças Milly (Nico Parker) e Joe (Finley Hobbins) descobrem a habilidade do pequeno animal de voar, mas ninguém acredita neles, nem mesmo seu pai Holt (Colin Farrell, de O Lagosta), outrora a maior atração do circo como atirador, mas que volta em baixa para o espetáculo após perder um braço ao servir na Primeira Guerra Mundial.

Dumbo acaba voando em uma apresentação que termina em confusão e faz com que Jumbo, sua mãe, seja vendida e levada para longe dele. Mas o efefantinho vira rapidamente uma estrela, atraindo a atenção do inescrupuloso Vandevere (Michael Keaton, o Batman dos filmes do herói realizados por Burton), dono do maior parque de animações da época. Dumbo ganha um número ao lado da trapezista Colette (Eva Green, musa de recentes filmes do diretor) e alimenta o sonho das crianças de que seu sucesso ajude a levantar dinheiro para que Max recompre sua mãe elefante.

Alguns elementos da tradicional cinematografia de Burton se fazem presentes, como a predileção ao estranho e bizarro, mas nada muito extremo, afinal é um produto Disney e tudo o que isso acarreta. A valorização do diferente também é marca da história, simples em seu roteiro com vilões bem definidos, heróis de ocasião e algumas lições morais.

A ternura é garantida pela perfeita animação computadorizada do voador Dumbo. Não há como não se afeiçoar ao elefantinho e seus expressivos olhos azuis, que fazem facilmente todos na plateia torcerem por sua felicidade. Burton se sai bem na tarefa de emocionar o público, sempre o alvo de toda a filmografia do estúdio do Mickey. Cotação: Bom.

Trailer de Dumbo:


Outras estreias

O culto às celebridades é tema central de Vox Lux – O Preço da Fama, segundo filme do ator e diretor Brady Corbert (A Infância de um Líder), estrelado por Natalie Portman (Oscar de melhor atriz por Cisne Negro). Ela é interpreta Celeste, que quando adolescente foi uma das sobreviventes de um dos vários atentados violentos perpetuados em escolas norte-americanas.

Ela se torna conhecida nacionalmente ao cantar no velório dos amigos mortos e, em pouco tempo, vira uma nova estrela da música. Mas sua vida adulta ainda é marcada pela tragédia que viveu. O elenco também destaca Jude Law (da franquia Animais Fantásticos).


Trailer de Vox Lux – O Preço da Fama:


Minha Obra-Prima marca o primeiro voo solo do diretor argentino Gastón Duprat no comando de um longa-metragem. Conhecido pela parceria com o também diretor Mariano Cohn, ao lado do qual codirigiu alguns interessantes trabalhos como O Homem Ao Lado (2009) e O Cidadão Ilustre (2016), Gastón destaca uma nova trama de humor que tem como base o mercado da arte plásticas.

O roteiro, feito a quatro mãos com o irmão Andrés Duprat, fala de Arturo (Guillermo Francella, de O Clã) e Renzo (Luis Brandoni, de A Sorte em Suas Mãos). O primeiro é um negociante pouco confiável que vende as obras pintadas pelo segundo, um artista mais que temperamental. Sem dinheiro, a dupla arma um plano para se sobressair no mundo artístico. A produção estreia apena no Espaço Itaú.

Trailer de Minha Obra-Prima:


A invasão alienígena à Terra é um tema recorrente no cinema. A nova produção a destacar seres que atacam o planeta é A Rebelião, que tem direção de Rupert Wyatt (Planeta dos Macacos – A Origem). Na história, a Terra foi completamente dominada por extraterrestres, que mantêm regras rígidas à população mundial, a qual fica praticamente dividida entre colaboradores e dissidentes.

Gabriel (Ashton Sanders, de Moonlight – Sob a Luz do Luar) é cooptado a participar de um grupo de combate aos invasores. O elenco também destaca John Goodman (Rua Cloverfield, 10) e Vera Farmiga (Amor sem Escalas). O filme entra em cartaz no UCI Estação e Palladium e também no Cinesystem Curitiba.

Trailer de A Rebelião:


A produção portuguesa Raiva é uma das atrações do mais novo espaço para o cinema de arte, nacional e alternativo em Curitiba – O Cine Passeio, da Fundação Cultural de Curitiba, localizado na Rua Riachuelo. O diretor brasileiro Sérgio Tréfaut, radicado em Portugal, apresenta uma produção filmada em preto e branco, que fala de um vilarejo com graves problemas sociais, além de tomado pelo medo após dois assassinatos brutais acontecem na mesma noite.

Trailer de Raiva:


Nacionais

A programação da semana destaca o lançamento de variadas produções e coproduções nacionais. A principal é Albatroz, do diretor Daniel Augusto (Não Pare na Pista – A Melhor História de Paulo Coelho) e com roteiro de Bráulio Mantovani, indicado ao Oscar por Cidade de Deus e responsável também pelos textos dos dois Tropa de Elite.

O personagem central é o fotógrafo Simão (Alexandre Nero, de João, O Maestro), famoso por registrar um atentado terrorista. Ele é envolvido em uma intricada trama na qual não consegue discernir o que é realidade ou delírio. A produção, que estreia apenas no Cineplex Batel, destaca ainda Andréa Beltrão (Chatô – O Rei do Brasil), Maria Flor (Proibido Proibir), Camila Morgado (O Animal Cordial) e Andréia Horta (Elis).

Trailer de Albatroz:


Coprodução do Brasil com a Argentina, a comédia Happy Hour – Verdades e Consequências marca a estreia do diretor Eduardo Albergaria na direção de longas-metragens. A história apresenta Vera (Letícia Sabatella, de Não Por Acaso) e Horácio (Pabo Echarri, de O Que Você Faria), ela uma deputada possível candidata à prefeitura do Rio de Janeiro e ele um novo herói da comunidade, depois de salvar uma pessoa da morte.

Na parte amorosa, a relação do casal começa a ficar complicada depois que Horácio decide revelar a Vera que deseja se encontrar com outras mulheres, causando a revolta e um futuro troco da esposa. O filme estra em cartaz no Espaço Itaú e no Cine Passeio.

Trailer de Happy Hour – Verdades e Consequências:


Outra coprodução brasileira-argentina é Uma Viagem Inesperada, do diretor Juan José Jusid, que apresenta o drama familiar do personagem Pablo (Pablo Rago, de O Segredo de Seus Olhos), um engenheiro argentino que mora no Brasil e é obrigado a retornar para sua cidade natal para rever o filho, que está com problemas com drogas.

Afastado há muito tempo do jovem, Pablo precisa reconquistar sua confiança para poder ajudá-lo. O elenco também conta com a atriz brasileira Débora Nascimento (Além do Homem). A produção está sendo lançado nos Cines Passeio e Guarani.

Trailer de Uma Viagem Inesperada:


Gênero ainda pouco explorado no cinema brasileiro, o terror está em destaque em Mal Nosso, filme que tem distribuição da prestigiada O2 Filmes, de Fernando Meirelles (Cidade de Deus). O novato Samuel Galli dirige, roteiriza e produz o longa-metragem que tem como temas possessão demoníaca, exorcismos e assassinatos. O filme estreia apenas no Espaço Itaú.

Trailer de Mal Nosso:


O trio de diretores Luiz Pretti, Pedro Diógenes e Ricardo Pretti – revelados em Estrada para Ythaca (2010), filme prestigiado e premiado em festivais nacionais – apresenta em O Último Trago uma história de suspense ambientada no interior do Brasil. A trama atravessa diversas épocas a partir do momento em que uma mulher, resgatada na beira de uma estrada, incorpora o espírito de uma guerreira indígena. A produção estreia apenas no Cine Guarani.

Trailer de O Último Trago:

O diretor Cristiano Burlan fecha sua Trilogia do Luto, sobre tragédias que aconteceram em sua família com o documentário Elegia de um Crime, que descreve o assassinato de sua mãe – as mortes de seu pai e seu irmão foram apresentadas, respectivamente, em Construção (2007) e Mataram Meu Irmão (2013). No novo filme, Burlan busca reconstruir a vida da mãe Isabel, morta brutalmente pelo parceiro. O filme está sendo lançado na Cinemateca.

Trailer de Elegia de um Crime:
_


Instagram @curitibaemdestaque


Curitiba em Destaque

Colunistas

Menu