Destaques

ads slot

Produção sueca Border apresenta estranho e inquietante drama de terror. FILMES, por Rudney Flores

Filme teve indicação ao Oscar pelo trabalho de maquiagem nos protagonistas Eero Milonoff e Eva Melander.
Crédito da foto: Divulgação/TriArt


O estranho e o grotesco são os principais elementos da produção sueca Border, estreia mais interessante da semana na programação de cinema de Curitiba. Destaque no Festival de Cannes 2018, no qual conquistou a mostra Um Certo Olhar, segunda em prestígio do evento francês de cinema, o filme do diretor Ali Abbasi, iraniano radicado na Europa, também foi indicado este ano ao Oscar de melhor maquiagem.

O roteiro de John Ajvide Lindqvist é baseado em um conto de sua própria autoria – ele também é responsável pelo texto do ótimo terror Deixa Ela Entrar (2008), adaptado de seu romance homônimo. A história é centrada em Tina (Eva Melander), mulher de aparência que incomoda todos a seu redor, que trabalha como guarda de fronteira em uma cidade sueca.

Sua deformação tem suposta origem genética, mas ela também possui talentos sensoriais, podendo identificar através do olfato se uma pessoa está mentindo ou escondendo algum segredo – chega até a identificar uma rede de pedofilia. Sua vida se divide entre a morada quase isolada na floresta com um amigo, e as visitas ao pai no asilo. As coisas começam a mudar com a chegada na cidade de Vore (Eero Milonoff), homem que possui as mesmas características físicas de Tina e que irá lhe revelar suas verdadeiras origens.

Abbasi e Lindqvist apresentam uma história instigante e diferente, com variados elementos: há romance, drama, terror, fantasia ligada à mitologia escandinava, destacando também temas como a representação do diferente e diversidade sexual. Há ainda cenas de visual desconcertante, principalmente em relação ao envolvimento entre Tina e Vore. A atuação da dupla de protagonistas é um dos pontos altos da produção, assim como o trabalho da equipe de maquiagem, muito mais impressionante que o apresentado em Vice, vencedor da categoria no Oscar.

Border poderá chocar alguns espectadores e agradar outros mais abertos a novas experiências no cinema, uma obra sobre a qual dificilmente se fica indiferente. O filme estreia no Espaço Itaú e no Cine Passeio. Cotação: Ótimo.

Trailer de Border:


Nacionais

Grande vencedor do Festival de Brasília 2018, Los Silencios, da diretora brasileira Beatriz Seigner (Bollywood Dream), é uma coprodução do Brasil, Colômbia e França. Também responsável pelo roteiro, Seigner apresenta o drama de Amparo (Marleyda Soto), colombiana que tentar fugir dos conflitos no seu país, juntamente com os dois filhos pequenos.

Ela vai morar em uma ilha do Rio Amazonas, localizada na fronteira do Brasil, Colômbia e Peru, que tem uma comunidade com diversos conflitos e onde acaba reencontrando o marido (Enrique Diaz, de Ferrugem), que pensava estar morto.

Trailer de Los Silencios:


Grande sucesso de público nos cinemas brasileiros, a franquia De Pernas pro Ar emplaca o terceiro filme trazendo novamente as aventuras de Alice, personagem interpretada pela comediante Ingrid Guimarães. Dessa vez, ela decide se aposentar do lucrativo negócio de sex shops que administra para dar mais atenção ao marido João (Bruno Garcia) e aos filhos. Mas uma jovem concorrente pode fazer com que a empresária reveja seus planos.

Trailer de De Pernas Pro Ar 3:


O documentarista Mathias Mangin estreia no cinema de ficção com Horácio, produção que destaca um mosaico de personagens marginais interagindo na capital paulista. A figura central é o contrabandista que dá nome ao filme, vivido pelo diretor teatral José Celso Martinez Correa, que tem o primeiro papel de protagonista nas telas.

Ao redor dele orbitam seu capanga, por quem tem um paixão escondida, sua filha Petula (Maria Luísa Mendonça, de O Homem do Futuro), além de um agiota, uma prostituta e um jogador de pouco talento. O filme tem laçamento no Cine Passeio e no Espaço Itaú.

Trailer de Horácio:


Outras estreias

Depois do sucesso Me Chame Pelo Seu Nome, que lhe valeu uma indicação ao Oscar no ano passado, o diretor italiano Luca Guadagino investe no terror em sua nova produção. Suspíria – A Dança do Medo é um remake de Suspíria, filme de 1977 do cultuado cineasta Dario Argento.

Ambientada no anos da Guerra Fria, a trama é centrada na bailarina americana Susie (Dakota Johnson, da franquia 50 Tons), que viaja a Berlim para integrar uma prestigiada companhia de dança, chegando na mesma época que Patrícia (Chloë Grace Moretz, de Kick-Ass), integrante do grupo, desaparece de forma misteriosa. Susie trabalha sob a orientação de Madame Blanc (Tilda Swinton, Oscar de atriz coadjuvante por Conduta de Risco), e com o tempo percebe que forças estranhas estão envolvidas com todos na companhia. A produção estreia no Cinesystem Curitiba, Cine Passeio e UCI Estação.

Trailer de Suspíria – A Dança do Medo:


Baseado na série de livros de sucesso homônima da escritora Anna Todd, After, que marca a estreia da diretora Jenny Gage em filmes de ficção, destaca o despertar sexual da personagem Tessa (Josephine Langford). Recatada e com a vida toda pretensamente já programada, ela vê tudo mudar ao chegar na faculdade e conhecer o jovem britânico Hardin (Hero Fiennes Tiffin). A atração demora um pouco a acontecer, mas os dois acabam se envolvendo romanticamente. Com o tempo, segredos mais sombrios do rapaz começam a ser revelados.

Trailer de After:


Superação – O Milagre da Fé faz parte da recente leva de produções de temática religiosa que têm chegado periodicamente aos cinemas. O filme apresenta uma comunidade simples do interior dos Estados Unidos, onde vive o casal Joyce (Chrissy Metz, da série This Is Us) e Brian (Josh Lucas, de Poseidon) com o filho adolescente John (Marcel Ruiz). O rapaz acaba caindo num lago gelado e é considerado quase morto após ser resgatado. Joyce comanda uma prece para salvar o filho e o caso comove o país. O elenco também conta com Topher Gracce (Infiltrado na Klan).

Trailer de Superação – O Milagre da Fé:


Clássico romântico

Uma das mais memoráveis comédias românticas do cinema, Um Lugar Chamado Notting Hill completa 20 anos em 2019 e volta ao cartaz na sessão Clássicos Cinemark. A história fala de Will (Hugh Grant), dono de uma loja de livros de turismo de Londres que um dia conhece a estrela hollywoodiana Anna Scott (Julia Roberts). Uma inusitada paixão surge, mas alguns percalços devem acontecer para que o casal encontre o final feliz tradicional do gênero. O filme tem sessões nos dias 16 e 20 de abril no Cinemark Muller.

Julia Roberts e Hugh Grant têm a química perfeita na comédia romântica Um Lugar Chamado Notting Hill.
Crédito da foto: Divulgação/UIP

__


Instagram @curitibaemdestaque


Curitiba em Destaque

Colunistas

Menu