Destaques

ads slot

Ricardo Darín estrela comédia romântica madura. FILMES, por Rudney Flores

Darín e Morán interpretam em Um Amor Inesperado um casal que se separa após 25 anos de relação.
Crédito da foto: Divulgação


Há duas décadas, Ricardo Darín é sinônimo de cinema argentino. O ator se destacou inicialmente nas telas com a boa comédia romântica O Melhor Amor, a Mesma Chuva (1999), do diretor Juan José Campanella, e com o sensacional Nove Rainhas (2000), de Fabián Bielinsky. A parceria com Campanella também rendeu os sucessos O Filho da Noiva (2001) e O Segredo de Seus Olhos (2009), este último Oscar de melhor filme estrangeiro.

Após atuar em variadas produções, Darín estrela novamente uma comédia com tons de romance, dessa vez mais maduro, em Um Amor Inesperado, que marca a estreia do produtor Juan Vera na direção de cinema. O ator vive Marcos, que ao lado da esposa Ana (Mercedes Morán, de O Pântano), vê o filho único deixar a casa para estudar no estrangeiro. Após 25 anos de relação, é a chance do casal ter mais tempo para si mesmo, mas as coisas não correm como o esperado.

Apesar de a relação ainda funcionar sexualmente, a paixão não é mais a mesma, e Marcos e Ana decidem se separar, assim como fazem os típicos casais mais maduros atuais, muitos dos quais não se prendem mais a casamentos longevos apenas para manter as aparências, como gerações anteriores faziam. Cada um desfruta a seu jeito os tempos de liberdade e das novas relações da dupla vem a graça da trama – como referência divertida e kitsch para o público brasileiro, há uma cena ao som de “Fogo e Paixão”, clássico brega do cantor Wando.

Característica principal do cinema argentino atual, o destaque fica por conta do roteiro preciso e muito bem escrito, lembrando em certos momentos bons dramas teatrais, e que ganha ainda mais força com as interpretações competentes dos experientes atores. Essas características tornam o filme muito agradável de acompanhar, mesmo com seus longos 136 minutos. A produção está em cartaz no Cineplex Batel e no Espaço Itaú. Cotação: Bom.

Trailer de Um Amor Inesperado:


Diamantino Ronaldo

Cristiano Ronaldo e o culto a celebridades são retratados de forma satírica no divertido Diamantino, dos diretores Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, coprodução portuguesa, francesa e brasileira que recebeu o prêmio de melhor filme da Semana da Crítica no Festival de Cannes de 2018.

O famoso jogador português, um dos maiores do mundo na atualidade, tem paralelo na amalucada história como o craque Diamantino Matamouros – vivido de forma hilária pelo ator Carloto Cotta. Ele é atormentado por estranhas visões de cachorros fofinhos (!!), que o fazem perder um pênalti na final da Copa do Mundo, impedindo o que seria o maior trunfo português no futebol.

Com a derrota, a carreira e sua vida particular viram um verdadeiro pandemônio. Buscando um novo rumo, Diamantino decide adotar um menino negro refugiado, que na realidade é uma agente secreta disfarçada, a qual tem como missão desvendar as falcatruas fiscais nas contas do jogador. Completamente abobalhado, ele tem seus negócios controlados pelas irmãs gêmeas, verdadeiras vilãs cartunescas.

Soma-se a isso ainda uma inacreditável conspiração para isolar Portugal do resto do mundo, preservando seus tradicionais valores, experimentos científicos que darão seios a Diamantino, humilhando-o, entre outras loucuras mais.

É preciso não levar nada a sério e entrar na viagem de absurdos proposta pela dupla de diretores para curtir a produção. Abrantes e Schmidt acabam se perdendo um pouco com a imensa quantidade de referências e críticas que quiseram abraçar ao mesmo tempo no filme, que fica confuso demais em alguns momentos, mas a diversão é garantida. Diamantino estreia apenas no Cine Guarani. Cotação: Bom.

Trailer de Diamantino:


Roadie movie pré-adolescente

A realização de filmes mais voltados para o público infanto-juvenil ainda é escassa no cinema nacional – o destaque recente no gênero são as duas produções baseadas no seriado de tevê DPA – Detetives do Prédio Azul, que têm qualidades técnicas mais ainda pecam no roteiro. Da mesma forma, também são raros os filmes ambientados no interior do Brasil. Unir esses dois mundos em um único trabalho é a marca de Sobre Rodas, longa-metragem de estreia do diretor Mauro D'Addio.

A história, também escrita pelo cineasta, apresenta os pré-adolescentes Laís (Lara Boldorini) e Lucas (Cauã Martins, de Bingo – O Rei das Manhãs). Ele tem sua vida mudada após um acidente e fica um ano sem ir ao colégio, pois ficou paraplégico. Ao retornar, precisa se adaptar a uma nova turma e para isso vai contar com o apoio de Laís, menina de origem humilde que sonha em conhecer o pai, do qual a mãe esconde a verdadeira identidade.

A amizade da dupla avança rapidamente e as crianças logo decidem viver uma aventura. No estilo roadie movie, eles se embrenham pelas estradas de terra do interior atrás de um caminhão, visto numa foto antiga de Laís e que seria de seu suposto pai. Laís vai de bicicleta e Lucas com um triciclo acoplado à sua cadeira de rodas.

A viagem acaba rendendo belas imagens interioranas, com ótima fotografia. Mas falta a D'Addio aprimorar seu texto e desenvolver melhor seus personagens, criar situações mais interessantes. Apesar da simpatia e do bom trabalho das crianças e das boas intenções do filme, o drama contado acaba se tornando superficial, sem maiores atrativos. Cotação: Regular.

Trailer de Sobre Rodas:


Outras estreias

A cinebiografia Suprema, da diretora Mimi Leder (Impacto Profundo), conta a trajetória de Ruth Bader Ginsburg, a primeira mulher a assumir uma cadeira na Suprema Corte dos Estados Unidos. Vivida por Felicity Jones (indicada ao Oscar de melhor atriz por A Teoria de Tudo), a juíza também foi tema, em 2018, do documentário de longa-metragem RBG, indicado este ano à estatueta de sua categoria na Academia, além de melhor canção original.

Seguindo a cartilha das produções edificantes, Suprema destaca as lutas inicias de Ginsburg contra as leis que discriminam gênero na legislação americana e suas dificuldades em se impor no mundo predominantemente masculino do direito, tudo com o grande apoio do marido Martin (Armie Hammer, de A Rede Social). O filme estreia apenas no Cinesystem Curitiba.

Trailer de Suprema:


O filme de ação Vingança a Sangue Frio teve lançamento adiado no início do ano em vários países por conta de declarações consideradas racistas de seu protagonista, o ator Liam Neeson. Passado esse período de turbulência, a produção de altos tons violentos chega aos cinemas brasileiros em momento conturbado de aprovação de lei sobre posse de armas e uma recente e terrível chacina no país.

Neeson vive seu personagem tradicional dos últimos anos no cinema, o cidadão quase comum, muitas vezes com alguma formação militar, que se vê perseguido ou ameaçado por algo superior – poderosos do governo ou do mundo do crime – e reage com muita violência. Ele é Nels, um simples removedor de neve de uma pequena cidade americana. Quando seu filho é morto após se envolver com traficantes de drogas, ele parte com tudo para a vingança sanguinária.

Trailer de Vingança a Sangue Frio:


Na animação O Parque dos Sonhos, a menina sonhadora June descobre o Wonderland, um parque de diversões escondido em uma floresta. Comandado por divertidos bichos, a atração está desorganizada e abandonada. Para voltar a funcionar com toda a sua magia, o parque precisa que June solte novamente a sua imaginação. Os animais vão ajudá-la nessa aventura.

Trailer de O Parque dos Sonhos:


Outra produção argentina que chega a Curitiba esta semana é As Filhas do Fogo, da diretora Albertina Carri, marcado por um forte erotismo. No roadie movie feminino, as personagens viajam por diversos locais e experimentam novas descobertas amorosas e sexuais, sem quaisquer travas. A produção destaca uma participação da atriz Erica Ribas, que viveu a noiva amalucada de uma das seis histórias do ótimo Relatos SelvagensAs Filhas do Fogo tem lançamento na Cinemateca de Curitiba.

Trailer de As Filhas do Fogo:


O documentário Eleições, da diretora Alice Riff (Meu Corpo É Político), discute as relações políticas no país através da campanha eleitoral para o grêmio estudantil de uma escola de ensino médio de São Paulo. O período retratado no filme coincidiu com o processo eleitoral das eleições gerais no Brasil em 2018. O filme estreia no Espaço Itaú.

Trailer de Eleições:


O terror da semana é Maligno, que tem como destaque a participação da atriz Taylor Schililng, sucesso como protagonista da série Orange Is the New Black. Ela é Sarah, que estranha o repentino comportamento violento do filho Miles (Jackson Robert, de It – A Coisa). Ela acaba descobrindo que uma força sobrenatural se apoderou do garoto, controlando cada vez mais suas ações.

Trailer de Maligno:


Instagram @curitibaemdestaque

Novidades


Curitiba em Destaque


Menu