Destaques

ads slot

Pokémon – Detetive Pikachu destaca aventura leve e divertida para todos os públicos. FILMES, por Rudney Flores

Os personagens Pikachu (dublado por Ryan Reynolds) e Tim (Justice Smith) se unem para resolver uma trama de aventura e mistério.
Crédito da foto: Divulgação/Warner

Cultuado pelas gerações mais recentes, os pokémons, personagens de games e desenhos amimados, ganham um longa-metragem que alia live action e animação computadorizada em Pokémon – Detetive Pikachu, uma das principais estreias da semana na programação de cinema do Brasil.

Dirigido por Rob Letterman – das animações Monstron Vs. Alienígenas e O Espanta Tubarão, estreando em produções live action –, o filme tem como destaque, na versão legendada, a participação do ator Ryan Reynolds (grande sucesso atual no cinema com a franquia Deadpool), que dubla o adorado pokémon Pikachu.

A produção apresenta uma cidade na qual pokémons e humanos convivem em harmonia, criada pelo cientista Howard Clifford (Bill Nighy, de Simplesmente Amor). Mas existem inimigos que não concordam com a situação e criam uma substância que altera a sensibilidade dos pokémons, tornando-os violentos. O detetive Goodman morre em ação que investigava o gás venenoso. Seu parceiro, o detetive Pikachu, se alia a Tim (Justice Smith, de Jurassic World – Reino Ameaçado), filho do policial, para tentar descobrir o que realmente aconteceu – o rapaz cria uma conexão com o pokémon, pois consegue entender o que ele fala.

A trama é um pouco infantil, mas há boas sequências de aventura, ação e mistério, além de muito humor, principalmente com o Pikachu de Reynolds – não há como não relacionar o personagem a Deadpool, com a diferença que fofo pokémon não é boca suja como o amalucado herói. O filme ainda é um deleite para quem tem as referências dos jogos e animês, com muitos easter eggs (pequenos e divertidos detalhes que são percebidos por quem é inteirado em determinado tema) espalhados por toda a história. Mas quem não é aficionado também pode curtir a produção, que se destaca em alguns momentos por uma doce e inocente leveza. Cotação: Bom.

Trailer de Pokémon – Detetive Pikachu:



Novo cemitério

Stephen King é um dos autores que tem mais trabalhos adaptados para o cinema e televisão. Alguns de suas principais obras constantemente ganham releituras. Assim como It – A Coisa, resgatado em 2018 e que terá novo capítulo neste ano, Cemitério Maldito, levado às telas em 1989, também ganha nova versão, sob o comando dos diretores Kevin Kolsh e Dennis Widmyer.

Na história, Louis (Jason Clarke, de A Hora Mais Escura) e Rachel (Amy Seimetz, de Alien – Covenant) decidem se mudar para o interior, em busca de um local mais tranquilo para criar os filhos pequenos Ellie e Gage. O problema é que a nova habitação fica à beira de uma movimentadíssima estrada, com caminhões quase voando pela pista.

O vizinho Jud (John Lithgow, de Interestelar), lembra ainda que a região tem um cemitério de animais com poderes estranhos. Em pouco tempo, uma tragédia faz com que a família novata se envolva com os mistérios assustadores do local.

Trailer de Cemitério Maldito:



Agnès Varda

A diretora franco-belga Agnès Varda tem seu nome marcado na história do cinema pela participação ativa no movimento Novelle Vague e por obras como Cléo das 5 às 7 (1962), Os Renegados (1985) e Visages Villages (2017), documentário indicado ao Oscar de 2018, realizado ao lado fotógrafo e artista plástico JR.

Antes de morrer, em março deste ano, aos 90 anos, a cineasta registrou no documentário Varda por Agnès o seu processo de criação no cinema, uma verdadeira aula para a posteridade. O filme tem sessões apenas no Espaço Itaú.

Trailer de Varda por Agnès:



Outras estreias

Coadjuvante de diversas produções na tela grande e na telinha, Mary Kay Place ganha um rara oportunidade como protagonista de A Vida de Diane, que marca a estreia na ficção do diretor de documentários Kent Jones.

A atriz interpreta uma viúva que dedicou boa parte do seu dia para tentar ajudar as pessoas, sejam moradores de rua, amigos muito próximos ou o filho viciado. Aos 70 anos, ela acaba percebendo que precisa dar mais atenção a si mesma. O filme, com produção de Martin Scorsese, estreia apenas no Espaço Itaú.

Trailer de A Vida de Diane:



Após o Oscar de melhor filme estrangeiro com O Filho de Saul, em 2016, o diretor húngaro László Nemes retoma a carreira com Entardecer, outra produção histórica, assim como a antecessora, que se passava durante a Segunda Guerra Mundial.

A nova história acontece no início dos anos 1910, no antigo Império Austro-Húngaro, quando Irisz (Juli Jakab, também presente em O Filho de Saul), sai do orfanato de ontem passou boa parte da vida para assumir os negócios do pai morto, uma loja de chapéus. Mas ela terá dificuldades – o local foi assumido por outro comerciante; e precisa ainda resgatar o nome de sua família, manchado por razões que desconhece. O filme tem lançamento apenas no Cineplex Batel.

Trailer de Entardecer:



Inspirado em uma história real, Mademoiselle Paradis da diretora Barbara Albert, é ambientado na Áustria, no final do século 18. O filme tem como protagonista a pianista Maria Theresia Paradis (Maria Dragus, de A Fita Branca), que perdeu a visão ainda menina.

Quando completa 18 anos, sua família decide levá-la para um tratamento com o médico Franz Mesmer (Devid Striesow), que tem métodos considerados controversos, fora da medicina tradicional. Paradis começa a recuperar a visão, mas, ao mesmo tempo, acaba perdendo parte de sua capacidade musical. A produção tem lançamento no Cine Passeio.

Trailer de Mademoiselle Paradis:



O drama finlandês O Último Lance, do diretor Klaus Härö, apresenta a história do veterano negociante Olavi (Heikki Nousiainen), que está ficando para trás no moderno e movimentado mundo da arte, dominado por conglomerados.

Ele vê uma oportunidade de voltar a lucrar ao descobrir um quadro de um pintor russo valorizado, cujo real valor ainda não foi percebido por seus concorrentes. Olavi também tenta se aproximar da filha e do neto, com quem perdeu contato. O filme estreia no Cine Passeio.

Trailer de O Último Lance:



A aventura A Menina e o Leão, de Gilles de Maistre, estreante na direção de ficção, destaca a amizade da jovem Mia (Daniah De Villier) e um raro leão branco. No princípio, a jovem não dá atenção ao animal ainda filhote, chamado Charlie, mas ele a conquista aos poucos.

Quando o leão fica adulto, os pais Alice (Mélanie Laurent, de Bastardos Inglórios) e John (Langley Kirkwood), decidem vendê-lo, pois acham perigoso deixar os filhos conviverem diretamente com ele. Mia não concorda com a decisão e foge com Charlie para salvá-lo dos caçadores que o compraram.

Trailer de A Menina e o Leão:



Nacionais

A atriz Christiane Torloni estreia na direção de cinema com o documentário Amazônia, O Despertar da Florestania, que comanda ao lado de Miguel Przewodowski. A produção desenvolve o conceito de florestania, a cidadania da floresta, e discute a preservação da Amazônia através de diversos depoimentos, como dos jornalistas Miriam Leitão e André Trigueiro, e dos atores Lucélia Santos e Victor Fasano, além de especialistas na área. O filme estreia no Espaço Itaú.

Trailer de Amazônia, O Despertar da Florestania:



O diretor Marcos Pimentel apresenta um mosaico de personagens anônimos no documentário A Parte do Mundo Que me Pertence. Vivendo em diversas cidade, distantes dos grandes centros, essas pessoas falam de suas experiências de vida, mostrando um cotidiano mais simples.

Trailer de A Parte do Mundo Que me Pertence:



A sessão Projeta às 7 da Rede Cinemark destaca o lançamento nacional A Quarta Parede, do diretor estreante Hudson Senna. A trama gira em torno da seleção de elenco de uma montagem da peça Entre Quatro Paredes, de Jean Paul Sartre, envolvendo situações de manipulação que fogem ao controle dos envolvidos, causando até mortes. O filme está programado para o Cinemark Mueller.

Trailer de A Quarta Parede:

_


Instagram @curitibaemdestaque

Novidades


Curitiba em Destaque


Menu