Destaques

ads slot

Rainhas do Crime adapta violenta HQ ambientada nos anos 1970. FILMES, por Rudney Flores

Elizabeth Moss, Tiffany Haddish e Melissa McCarthy são as protagonistas de Rainhas do Crime.
Crédito da foto: Divulgação/Warner Bros.

Não apenas os quadrinhos de super-heróis, principalmente da Marvel e da DC, são fontes para o audiovisual recente. Diversas graphic novels, com histórias mais curtas ou em série, dos mais variados temas, também têm recebido adaptações na tela grande e na televisão.

Umas das principais estreias da semana nos cinemas brasileiros também tem sua origem nas páginas desenhadas: Rainhas do Crime, que marca a estreia na direção da roteirista Andrea Berloff (Straight Outta Compton – A História do N.W.A.), é inspirada na minissérie em quadrinhos The Kitchen, de Ollie Masters, Ming Doyle e Jordie Bellaire. Aproveitando a chegada do filme, a Panini Comics também está lançando a HQ no Brasil, com o título A Cozinha – Rainhas do Crime.

A história é ambientada no final da década de 1970 e destaca a comunidade irlandesa da cidade de Nova York que vive em Hell’s Kitchen (também área de atuação do herói Demolidor, da Marvel), local dominado por uma máfia cujos líderes acabam sendo presos pelo FBI.

Sempre submissas, suas mulheres – Kathy (Melissa McCarthy, de Poderia me Perdoar?), amorosa e com dois filhos, Claire (Elizabeth Moss, da série The Handsmaid’s Tale), que passou a vida sendo espancada pelo marido, e Ruby (Tiffany Haddish), mulher negra que sofre preconceito dos irlandeses – passam por dificuldades, pois a mesada que recebem dos novos líderes não dá para seu sustento.

O trio decide virar o jogo e começa a se envolver nos negócios escusos do bairro, aliciando ajudantes e cobrando propina por proteção dos comerciantes da região. Seu poder vai aumentando e fazem até acordo com a máfia italiana, mas a possível soltura dos maridos pode interferir no que conquistaram.

Alinhada com os tempos atuais, Berloff, também autora do roteiro, foca principalmente no empoderamento feminino, com a transformação total das protagonistas em mulheres muito fortes e independentes. Mas as personagens não têm bom desenvolvimento e não despertam muito empatia – Claire é a única que se mostra mais interessante, muito pelo bom trabalho de Moss.

Há uma tentativa de emular as produções de temática mafiosa de Martin Scorsese, mas Rainhas dos Crime passa longe do brilho do trabalho do consagrado diretor americano. Apesar das doses pontuais de violência, nada muito exacerbado, o filme é frio, sem grandes emoções. E o arco final ainda destaca uma virada estranha, mal elaborada, que culmina com um desfecho de pouco clímax. Cotação: Regular.

Trailer de Rainhas do Crime:


Outras estreias

Conhecido pelo gosto pelas histórias fantásticas, o diretor Guillermo del Toro (vencedor do Oscar por A Forma da Água) apresenta Histórias Assustadoras para Contar no Escuro, filme de terror que produz com a direção do norueguês André Øvredal (A Autópsia).

O filme tem como base a série homônima de livros do escritor Alvin Schwartz, que selecionou diversos contos e lendas urbanas do folclore dos Estados Unidos, contadas tradicionalmente quando as pessoas se reúnem em acampamentos noturnos. Nas telas, um grupo de crianças vê boa parte dessas histórias assustadoras se tornarem realidade.

Trailer de Histórias Assustadoras para Contar no Escuro:


Produções com animais sempre comovem e emocionam o público, por isso são tradicionais no cinema. A trama mais recente do gênero é Meu Amigo Enzo, que destaca a amizade entre um cão e um piloto de corridas.

Denny (Milo Ventimiglia, da série This Is Us) é fã de Ayrton Senna e, como o ídolo brasileiro das pistas, também tem talento para pilotar bem na chuva. Ele adota um cachorro a qual chama de Enzo (voz de Kevin Costner, de Dança com Lobos), em homenagem ao fundador da Ferrari. A dupla vive em harmonia até a chegada de Eve (Amanda Seyfried, de Mamma Mia! O Filme), moça não muito fã de cães e por quem Denny se apaixona.

Trailer de Meu Amigo Enzo:


Coprodução do Brasil e Argentina com diversos países europeus, Vermelho Sol, do diretor Benjamin Naishtat, apresenta uma trama de suspense que se passa em uma pequena cidade argentina na década de 1970, período da ditadura militar no país.

Claudio (Dario Grandinetti, de Fale com Ela) é um advogado que tem uma briga em um restaurante com um estranho. Meses depois, o detetive policial Sinclair (Alfredo Castro, de O Clube) chega para investigar o paradeiro do estranho e Claudio passa a viver sob um clima de tensão constante. Filme do projeto Sessão Vitrine, Vermelho Sol estreia no Cineplex Batel e na Cinemateca.

Trailer de Vermelho Sol:


Em O Amigo do Rei, o documentarista André D’Elia (Ser Tão Velho Cerrado) alia uma trama ficcional a filmagens documentais para retratar a grande tragédia ambiental causada pelo rompimento de uma barragem da empresa Samarco, em Mariana (MG), em 2015.

Depoimentos de moradores, mineradores, empresários e demais envolvidos na questão são entrecortados por uma encenação de um político e suas tramoias para prejudicar o meio ambiente no Brasil. A produção estreia apenas no Espaço Itaú.

Trailer de O Amigo do Rei:


A tradicional história do Patinho Feio ganha uma nova releitura na animação Voando Alto, realizada na Alemanha, país que tem lançado diversas produções na área. O filme dirigido pela dupla Christian Haas e Andrea Block conta a história de Manou, uma andorinha criada desde pequena como uma gaivota, acreditando ser uma delas.

Quando adulto, Manou descobre sua verdadeira origem e cria amizade com outras andorinhas, mas uma ameaça o faz retornar ao seu grupo original de gaivotas.

Trailer de Voando Alto:


Ainda são raras as oportunidades de se acompanhar no Brasil o cinema realizado no continente africano. Furando essa barreira, estreia esta semana no país, Rafiki, da diretora queniana Wanuri Kahiu.

O filme apresenta o romance lésbico entre as jovens Kena (Samantha Mugatsia) e Ziki (Sheila Munyiva), que têm dificuldades para realizar sua paixão, pois a homossexualidade é uma infração grave para os religiosos do Quênia, e também porque suas famílias são rivais políticas. A produção tem lançamento no Cine Passeio.

Trailer de Rafiki:


Produção israelense, Não Mexa com Ela, nova incursão na ficção da documentarista Michal Avad, apresenta a luta da personagem Orna (Liron Bem Shlush) para criar os três filhos.

Como a renda do restaurante do marido é pouca para sustentar a família, Orna decide trabalhar em uma imobiliária. Com sua competência, ela vai galgando postos na empresa, mas acaba sofrendo assédio de seu chefe. O filme tem sessões no Espaço Itaú e no Cine Passeio.

Trailer de Não Mexa com Ela:


Em tom de fábula e com toques de humor negro, a comédia Mulheres Armadas, Homens na Lata, do diretor estreante Allan Mauduit, apresenta as confusões de funcionárias de uma empresa de enlatados na França.

Sandra (Cécile de France, de Albergue Espanhol), Nadine (Yolande Moreau) e Marilyn (Audrey Lamy) sofrem com o assédio do patrão, que acabam matando acidentalmente. Ele guardava uma mala cheia de dinheiro, que o trio decide roubar. Para encobrir o crime, as mulheres enlatam o cadáver do morto, mas as coisas não acontecem como elas esperavam. O filme tem lançamento no Cine Passeio.

Trailer de Mulheres Armadas, Homens na Lata:


Mostras

O Espaço Itaú recebe esta semana mais uma edição do 8 e ½ - Festa do Cinema Italiano, mostra que apresenta as produções mais recentes realizadas no país da bota. O principal lançamento do festival éSilvio e os Outros, novo filme do diretor Paolo Sorrentino (Oscar de filme estrangeiro por A Grande Beleza). A produção tem como foco Silvio Berlusconi, empresário da mídia que foi primeiro-ministro da Itália em diversos períodos.

Outras produções em destaque são: Lucia Cheia de Graça, de Gianni Zanasi; Noite Mágica, de Paolo Virzì; Euforia, de Valeria Golino; A Emocionante História de Dafne, de Federico Bondi; Desafio de um Campeão, de Leonardo D'Agostini; e Bangla, de Phaim Bhuiyan.

Também no Espaço Itaú está sendo apresentada a Ciranda Itinerante 2019, que reúne uma seleção de 17 produções apresentadas na Ciranda de Filmes, mostra realizada anualmente em São Paulo e que destaca títulos com temática infantil e infanto-juvenil

Confira a programação das duas mostras em http://www.itaucinemas.com.br/home/.

O ator Toni Servillo vive o político Silvio Berlusconi em Silvio e os Outros.
Crédito da foto: Divulgação

___


Instagram @curitibaemdestaque

Novidades

Visualizações do portal no mês passado


Curitiba em Destaque


Menu