Destaques

ads slot

Doutor Sono dá sequência ao clássico O Iluminado. FILMES, por Rudney Flores.

Ewan McGregor vive Danny Torrence, personagem do filme original que continua atormentado por seus poderes.
Crédito da foto: Divulgação/Warner


Um dos principais filmes de terror da história do cinema, O Iluminado ganha continuação nas telas quase 40 anos depois com Doutor Sono, nova produção baseada em obra do escritor Stephen King, principal estreia da semana nos cinemas brasileiros.

Doutor Sono, dirigido por Mike Flanagan (Ouija – Origem do Mal), tem como personagem central Danny Torrance (Ewan McGregor, de Trainspotting), que foi aterrorizado por fantasmas e o próprio pai em O Iluminado, um dos trabalhos mais destacados do mestre Stanley Kubrick. Décadas depois dos acontecimentos no Hotel Overlook, ele ainda mantém seu poder de percepção dos entes do outro mundo, o qual chama de iluminação.

Com uma vida desregrada, ele tem mais uma noitada de excessos de bebida, e então decide se isolar em uma cidade do interior. Lá, recebe apoio da pequena comunidade e tem tranquilidade para superar seu vício. Ao mesmo tempo, inicia um contato sensorial com a menina Abra (Kyliegh Curran), que também tem poderes, mais fortes até que ele.  Em breve, os dois entrarão em conflito com o grupo conhecido como Nó, formado por pessoas que se alimentam de crianças iluminadas, como Danny foi um dia, e liderados por Rose (Rebecca Ferguson, de Missão: Impossível – Efeito Fallout).

É de conhecimento que King não gostou da adaptação de O Iluminado feita por Kubrick. E Flanagan acaba sendo o mais fiel possível aos livros do escritor. Ao mesmo tempo, também presta homenagem ao diretor inglês, recriando algumas cenas clássicas do filme de 1980 (a do elevador e o rio de sangue é a principal) e tentando emular o mesmo clima de terror.

Não há o mesmo brilho de Kubrick, é claro, mas Flanagan consegue criar uma obra coesa, intensa em vários momentos – a volta ao Hotel Overlook é o grande momento da produção. Destaque também ao ótimo trabalho dos atores centrais, principalmente Ferguson como a antagonista, que domina cada sequência em que aparece. Cotação: Bom.

Trailer de Doutor Sono:


Classes em conflito

Vencedor da Palma de Ouro do Festival de Cannes 2019, o sul-coreano Parasita desponta como um dos favoritos ao Oscar de melhor filme internacional na premiação da Academia no próximo ano. A produção reforça a importância de uma forte cinematografia que ganhou destaque nas duas últimas décadas com filmes ao mesmo tempo instigantes, envolventes, estranhos, desconcertantes e até bem violentos.

Dirigido por Bong Joon-Ho (O HospedeiroMother – A Busca Pela Verdade), Parasita retrata diferenças de classe na capital Seul. A pobre família Kim vive em um apartamento no subsolo, em um bairro na periferia da cidade. O filho mais velho Ki-woo (Choi Woo-sik, de Invasão Zumbi) consegue um emprego de professor de inglês na casa dos ricos Park, para dar aula à jovem Da-hye. Aos poucos, ele vai conseguindo colocar seus pais também como empregados na casa – na sequência, a irmã Ki-jung, o pai Kim-taek (Song Kang-ho, de O Hospedeiro, um dos principais atores do cinema sul-coreano) e a mãe Chung-sook.

O tom da produção é satírico e irônico em seu início, com os espertos Kim cada vez mais se infiltrando na vida da ingênua dona de casa Yeon-kyo e de seu esnobe marido Dong-ik Park, sem que esses percebam o que está acontecendo. Mas o roteiro do próprio diretor destaca reviravoltas que mudam completamente o rumo da história, surpreendendo o espectador.

A crítica social se sobressai, mostrando que a pujante e emergente Coreia do Sul também precisa lidar com as cada vez mais gritantes diferenças de classes entre seus habitantes. Sequências na periferia, com os menos favorecidos fazendo o que podem para sobreviver (tendo que lidar com perdas de uma enchente repentina que acontece na cidade, por exemplo), e na elite, que pouco se incomoda com o que acontece ao seu redor (realizando uma festa após a mesma tragédia da chuva) podem ser vistas em qualquer parte do mundo, levando à identificação.

Bong Joon-Ho destaca ainda as tensões na sociedade do seu país, que podem ser vistas na relação dos Kim com uma antiga empregada da casa (de mesmo nível social) ou no sutil problema do “cheiro de pobre” revelado pelo casal Park, algo que desencadeará um desfecho forte e inesperado. O filme tem sessões no Cine Passeio, Espaço Itaú e Cinépolis Pátio Batel. Cotação: Ótimo.

Trailer de Parasita:


A tortura

Os bastidores do poder nos Estados Unidos são mais uma vez destaque em O Relatório, filme que relata tramas consequentes aos atentados terroristas do 11 de Setembro. A produção é dirigida por Scott z. Burns, roteirista de filmes como O Ultimato Bourne e Contágio.

A história retrata o trabalho de Daniel Jones (Adam Driver, de Paterson), um ex-agente doo FBI que passa a trabalhar no gabinete da senadora democrata Dianne Feinstein (Annette Bening, de Beleza Americana). A ele é dada a tarefa de coordenar os trabalhos de uma investigação interna do Senado americano sobre as ações da CIA contra pessoas consideradas uma ameaça real aos Estados Unidos, que conseguiam informações através de tortura.

Como esperado, o serviço secreto tenta de todas as formas prejudicar e interferir no trabalho de Jones, que vê a possibilidade de real de seus esforços terem sido em vão e seu relatório nunca vir a público.

Burns, também responsável pelo roteiro, tenta dar alguma agilidade à trama com idas e voltas temporais, mas o falatório predomina a ação, algumas vezes incompreensível com sua lista interminável de siglas de operações, nomes de leis e investigados – não raro, a senadora Feinstein aparece em cena para dizer didaticamente, “então, o que aconteceu foi o seguinte, de tal forma...”.

O filme não tem a veia satírica de Vice – que também retrato o mesmo período –, mas seu tema é mais do que relevante. É notável perceber como a CIA foi iludida por dois cientistas que propuseram métodos de interrogatório no mínimo duvidosos, sem ter nenhuma experiência para isso, recebendo milhões por seu trabalho. Também interessante é acompanhar a atuação do governo Obama no caso, pisando em ovos para equilibrar o que desejava o Senado e a CIA.

Mesmo que o presidente Barack Obama tenha determinado o fim da tortura contra os inimigos, os métodos de interrogatório podem ter sido utilizados para determinar o paradeiro e eliminar o terrorista Osama Bin Laden, o que ajudou e muito na sua reeleição, em 2012. O Relatório vale por mostrar esses meandros da política norte-americana. O filme estreia no Espaço Itaú. Cotação: Bom.

Trailer de O Relatório:


Bernadette sumiu

Diretor eclético, Richard Linklater (Boyhood) apresenta a comédia Cadê Você, Bernadette?, mais uma oportunidade para a oscarizada Cate Blanchett (Blue Jasmine) brilhar. Ela interpreta a personagem-título, uma inquieta arquiteta que abandona por muito tempo a carreira para cuidar do marido e filhos.

Após muitos anos, ele passa por uma crise e some sem avisar a família. Seu destino é um projeto na Antártida, algo que poderá dar um novo sentido para sua vida. O elenco destaca ainda Laurence Fishbourne (Matrix), Kristen Wiig (Missão Madrinha de Casamento) e Billy Crudup (Quase Famosos).

Trailer de Cadê Você, Bernadette?:


Elo perdido

O diretor Chris Butler (ParaNorman) segue seu trabalho de animação na técnica stop-motion (personagens e demais elementos feitos de massinha) em Link Perdido. Na história, Sir Lionel Frost, viaja o mundo atrás de monstros e mitos.

Desacreditado na comunidade científica, ele acaba sendo encontrando por Link, ser que pode ser um elo perdido entre os primatas. Link pede que Frost o ajude a achar sua família e todos partem em uma aventura no Himalaia.

Trailer de Link Perdido:


Europeus

Baseado em fatos reais, Ventos da Liberdade, de Michael Bully Herbig, conta a história de uma família que tenta fugir da Alemanha Oriental no final dos anos 1970. Os Strelzyk tentam a façanha viajando em um balão, mas a primeira tentativa falha e todos acabam caindo em uma cidade fronteiriça com o ocidente.

Lá, eles se escondem da Stasi, a polícia secreta do país, enquanto tentam fabricar um novo balão para a fuga. O filme tem sessões no Cineplex Batel e no Espaço Itaú.

Trailer de Ventos da Liberdade:


As origens da comunidade judaica do Porto são contadas no longa português Sefarad, do diretor Ismael. Depois de ficar quatro séculos proibido no país, o judaísmo é resgatado no final do século 19 por uma comunidade de 20 comerciantes, que se une ao capitão do exército Barros Basto (Rodrigo Santos) para fundar uma sinagoga na cidade do Porto. O filme tem lançamento no Espaço Itaú.

Trailer de Sefarad:


Nacionais

Um elenco de atores mais conhecidos pelo trabalho na telinha estrela o suspense Intruso, do diretor Paulo Fontenelle (Divã a 2). A trama destaca um homem desconhecido, vivido por Eriberto Leão, que visita uma família para cobrar uma promessa antiga envolvendo a criança da casa, a menina Yasmin (Ingrid Clemente).

Pedro (Danton Mello), Sabrina (Juliana Knust), Virna (Lu Grimaldi) e Joel (Genésio de Barros) têm as vidas alteradas e passam a discutir se aceitam ou não as condições impostas pelo intruso. O filme tem lançamento no  Cinesystem Curitiba.

Trailer de Intruso:


O admirado músico nigeriano Fela Kuti (1938-1997) é tema do documentário Meu Amigo Fela, do diretor brasileiro Joel Zito Araújo (A Negação do Brasil). A partir do depoimento de Carlos Moore, biógrafo oficial do artista, o filme revela sua importância na música, além de destacar aspectos de sua vida pessoal e sua espiritualidade. A produção estreia no Espaço Itaú.

Trailer de Meu Amigo Fela:


O diretor Fernando Severo, catarinense radicado no Paraná, relança o documentário O Espírito de Contradição, sobre o matemático e filósofo curitibano Newton da Costa. Pouco conhecido no Brasil, Costa é um dos grandes nomes da filosofia mundial e membro do Instituto Internacional de Filosofia de Paris. Seu trabalho é tem de estudo em vários países, em áreas que vão da psicanálise à Inteligência artificial. O filme está na programação do Cine Passeio.

O filósofo curitibano Newton da Costa é tema do documentário Espírito da Contradição.
Crédito da foto: Divulgação

___


Instagram @curitibaemdestaque

Novidades


Curitiba em Destaque


Menu