Destaques

ads slot

A Ascensão Skywalker finaliza mais uma trilogia Star Wars


Chewbacca, Poe Dameron, Rey e Finn retornam para enfrentar o inimigo mais poderoso da galáxia.
Crédito da foto: Lucasfilm Ltd.

A terceira trilogia Star Wars chega ao capítulo final com A Ascensão Skywalker, principal estreia nas salas brasileiras neste final de ano. Dirigida por J.J. Abrams, a produção finaliza os destinos de Rey (Daisy Ridley), Finn (John Boeyga), Poe Dameron (Oscar Isaac) e Rylo Ken (Adam Driver), novos personagens da saga que mudou a história do cinema.

Depois de lançar o capítulo 7 da franquia – O Despertar da Força – em 2015, Abrams passou o bastão da história seguinte para Rian Johnson, que lançou Os Últimos Jedis em 2017, filme que desagradou fãs mais fervorosos por mexer e até ignorar alguns dos cânones do universo criado por George Lucas há mais de quatro décadas.

Com isso, J.J. foi praticamente obrigado a voltar para apagar o “incêndio” e terminar a saga com um produto que não despertasse novas rusgas com a audiência. Missão dada, missão cumprida. Mas ao tentar agradar a maior parte dos fãs, o diretor entregou um trabalho pouco inspirado, que praticamente anulou todo o ótimo e ambicioso projeto arquitetado por Johnson no filme anterior.

O grande mote do derradeiro filme é a volta do Imperador Palpatine (Ian McDiarmid), o poderoso sith que aparentemente havia sido morto no final de O Retorno de Jedi. Sem maiores explicações, como uma carta tirada da manga no último segundo, o vilão aparece como o artífice de todos os acontecimentos dos episódios 7 e 8, e busca novamente dominar toda a galáxia. Rey, Finn e Poe passam quase todo o derradeiro capítulo tentando encontrar o local onde Palpatine está escondido, preparando uma frota descomunal para vencer a Resistência.

Nesse cenário, Kylo Ren é praticamente ignorado como a grande força que indicava ser, contemplado depois com um final de história frustrante. Nem as cenas reaproveitadas da General Leia Organa (Carrie Fischer, que morreu antes do lançamento de Os Últimos Jedi), além das rápidas aparições de outros personagens míticos, conseguem fazer a produção mais empolgante.

O visual ainda impressiona em algumas sequências, mas, comparando-se com a primeira trilogia, A Ascensão Skywlaker é o mais fraco dos três filmes apresentados nos últimos anos, muito próximo do resultado de O Retorno de Jedi (1983), que ainda assim tem muitas mais qualidades. Só não é pior que as três produções da segunda trilogia, trabalhos decepcionantes lançados pelo próprio George Lucas nos anos 2000.

Com os valores envolvidos em uma produção desse porte e com expectativas gigantescas em termos de bilheteria e consequente venda de produtos derivados, é compreensível tentar agradar o maior número possível de fãs. Mas é decepcionante que o valor artístico da obra tenha sido deixado de lado para obter esse resultado. Cotação: Regular.

Trailer de Star Wars – A Ascensão Skywalker:



Outras estreias

Com o sucesso dos desenhos baseados nos brinquedos Lego, era previsível que outro famoso brinquedo infantil também fosse adaptado às telas. Playmobil – O Filme, do diretor estreante Lino DiSalvo (oriundo das equipes de animações como Frozen e Enrolados), destaca uma aventura com os bonequinhos que divertiram a infância de muitas crianças pelo mundo.

A história apresenta dois irmãos que vão parar no mundo mágico de Playmobil. Eles caem em locais separados do universo dos brinquedos e Maria irá contar com a ajuda de um agente secreto, um caminhoneiro, uma fada madrinha e um androide para encontrar o aventureiro Charlie.

Trailer de Playmobil – O Filme:



O diretor Elia Suleiman analisa com humor a questão palestina em O Paraíso Deve Ser Aqui. Também protagonista da produção, Suleiman viaja até Nova York e Paris para perceber que nesses locais terá os mesmos problemas de sua terra natal, como preconceito racial, controle de imigração e mal-entendidos com a polícia. 

O filme foi o selecionado pela Palestina para tentar uma indicação ao Oscar de melhor filme internacional de 2020, mas não teve sucesso, assim como o brasileiro A Vida Invisível, de Karin Aïnouz. A produção tem sessões no Espaço Itaú e Cinépolis Pátio Batel.

Trailer de O Paraíso Deve Ser Aqui:



A produção peruana Retablo, primeiro longa-metragem do diretor Álvaro Delgado-Aparício, traz uma história ambientada no interior do país, sobre um rapaz chamado Segundo (Junior Bejar), que trabalha com o pai na confecção de figuras religiosas conhecidas como retábulos.

Ele é treinado para manter o legado da família, mas quando descobre um segredo do pai, toda a perspectiva de sua vida sofre uma grande mudança. O filme estreia no Espaço Itaú.

Trailer de Retablo:



A Batalha das Correntes, do diretor Alfonso Gomez-Rejon (Eu, Você e a Garota Que Vai Morrer) apresenta o embate entre o inventor da lâmpada elétrica Thomas Edison (Benedict Cumberbatch, de A Teoria de Tudo) e o empresário George Westinghouse (Michael Shannon, de O Abrigo) pelo controle da distribuição da eletricidade nos Estados Unidos, no final do século 19.

O filme, que tem lançamento no Cinépolis Pátio Batel, tem ainda no elenco Tom Holland (o mais recente Homem-Aranha da Marvel) e Nicholas Hoult (Mad Max – Estrada da Fúria).

Trailer de A Batalha das Correntes:



Filmado na Geórgia e dirigido pelo diretor sueco Levan Akin, E Então Nós Dançamos mostra os bastidores de uma eleção do balé Georgian National Dance Ensemble, que realiza a dança tradicional georgiana. No foco da história, o bailarino Merab (Levan Gelbakhiani) encontra no carismático dançarino Irakli (Bachi Valishvili) um rival para uma vaga no prestigiado grupo de dança. Participante da mostra oficial do Festival de Cannes 2019, a produção estreia no Cinépolis Pátio Batel.

Trailer de E Então Nós Dançamos:


O diretor Emilio Hucs Gallo apresenta quatro documentários sobre a religiosidade no Brasil. As produções estão todas em cartaz no Espaço Itaú, com sessões em sequência. Padroeiros Oficiais do Brasil fala de Nossa Senhora Aparecida e São João Pedro de Alcântara. Sob o Olhar do Padroeiro destaca São Sebastião, e Jorge, O Padroeiro Guerreiro, São Jorge. E Filhos do Pai Eterno apresenta um culto religioso na cidade de Trindade, em Goiás.

Cartaz de Padroeiros Oficiais do Brasil, um dos quatro documentários de Emilio Hucs Gallo.

Instagram @curitibaemdestaque

Novidades


Curitiba em Destaque


Menu