Destaques

ads slot

Professora do Colégio Sion recebe prêmio científico em Portugal

Doutora em Literatura Comparada, Camila Marchioro foi uma das vencedoras do importante prêmio Mário Quartin Graça.
Crédito da foto: Divulgação

A literatura, como bem pontuou Antônio Candido, um dos mais importantes críticos literários brasileiros, é um fator fundamental da expressão cultural de um povo. Estudá-la nos ajuda a compreender a dinâmica de determinada sociedade, assim como hábitos, crenças e costumes que trazemos até os dias atuais. Professora de português do Colégio Sion Curitiba, a doutora em Literatura Camila Marchioro foi a vencedora do Prêmio Científico Mário Quartin Graça 2019, anunciado em Lisboa, Portugal, com um trabalho de pesquisa de forte peso cultural.

A premiação, que está em sua décima edição, é realizada em uma parceria entre o Banco Santander e a Casa da América Latina e busca valorizar teses desenvolvidas por investigadores de universidades de Portugal e da América Latina.

Camila Marchioro se destacou em meio a 90 candidatos com sua tese de doutorado, em que fez uma comparação de dois poetas separados por um oceano e épocas diferentes, Camilo Pessanha e Cecília Meireles. “Minha tese tem por objetivo demonstrar como a história portuguesa de contato com os povos orientais e a tradição do mito do Oriente se configuram na poesia moderna destes dois poetas específicos”, conta.

O tema abordado foi recebido com muito apreço em Portugal, sendo considerado “um feito inédito” analisar os dois poetas. “No Brasil encontrei alguma resistência, por serem dois poetas muito distantes no tempo e no espaço: Camilo Pessanha nasceu no século 19 e morreu no início do século 20; Cecília Meireles, já do século 20, morreu em 1964. Não parecia algo muito óbvio fazer essa relação”, assinala.

Entregues em prestigiado evento em dezembro, os prêmios contemplaram o valor de 5 mil euros para cada vencedor.


Instagram @curitibaemdestaque

Novidades


Curitiba em Destaque


Menu