Destaques

Projeto Contagiando Sorrisos busca empresas parceiras

Movimento destaca produção e distribuição de máscaras com sorrisos estampados por artistas.
Crédito da foto: Divulgação

Em seu primeiro mês de atuação, o movimento filantrópico Contagiando Sorrisos trouxe alegria para mais de 3 mil pessoas, principalmente para quem presta serviços essenciais à comunidade e para população sem acesso, que receberam gratuitamente máscaras de tecido com sorrisos estampados por artistas, tais como Ziraldo, Laerte, Seiji Sato, entre outros. Deste modo, esta parte da população pôde se proteger do novo coronavírus passando uma mensagem de positividade, sem a sensação de tristeza, doença e medo que é associada ao uso de máscaras durante a pandemia.

Este é o conceito do projeto, que iniciou com recursos próprios e está em busca de empresas parceiras para dar continuidade a esta iniciativa. " O sorriso é um forte remédio contra a tensão e o estresse, causados nesse momento de pandemia. Juntos vamos superar este momento de adversidade trazendo sorriso e esperança para as pessoas", comenta Conrado da Luz, um dos idealizadores do Contagiando Sorrisos.

Para participar, a empresa colabora investindo na produção de 1.000 máscaras, sendo que ficará com 500 unidades para doar; as outras 500 ficam com o projeto, para serem distribuídas gratuitamente em ações de doação. A empresa pode fazer sua própria ação ou deixar este trabalho para a equipe do projeto, indicando uma instituição da preferência da empresa, ou destinando as máscaras para uma entidade cadastrada na base do projeto, atendendo pessoas em vulnerabilidade. As primeiras empresas parceiras do Contagiando Sorrisos são Klabin, Novozymes e Construtora Laguna.

As ações de distribuição tiveram início em Curitiba, onde o projeto se originou, e já se espalharam por várias outras cidades do Paraná e do Brasil, tais como São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza, Brasília, entre outras, fazendo com que as máscaras com sorrisos chegassem a unidades médicas, entidades de apoio, casas de repouso, comunidades carentes e a uma aldeia indígena.

Corrente de solidariedade
“Contagiando Sorrisos” é um movimento filantrópico, que conta com o trabalho voluntário de artistas visuais (que doam suas artes com sorrisos para estampar as máscaras) e de profissionais de comunicação das agências Remix Promo Criativa, Hubox Marketing Digital e Lide Multimídia – Assessoria de Comunicação, da consultoria Estesia Business Inovation e da Lacini – Coletivo Audiovisual.

Em seu primeiro mês de atuação, contou com 35 artistas participantes: Ziraldo, Laerte, Paulo Auma, Solda, Seiji Sato, Washington Silvera, André Mendes, Paixão, Debora Santiago, Diana Carneiro, Gabriela Emmerich, Laura Athayde, Sandra Hiromoto, André Rigatti, André Brik, Emerson Persona, André Coelho, Daniel Mustafa, Rodrigo Canales, César Marquesini, Adriano Robolito, Bruno Galvani, Caio Beltrão, Daniel Mazer, Hedner Shram, Henrique Borges, Marcos Lins, Tatiana Stropp, Rafael Guertzenstein, Gabriel Hammoud, Gil Marcos, Marcelo Postiglioni,  Marta Souza, Michael Devis e Polvo Ninja.

Além dos confirmados, são feitos contatos com outros nomes. Conforme o projeto for recebendo apoio financeiro de pessoas ou empresas, serão produzidas mais máscaras, priorizando as ilustrações de novos artistas participantes e também aquelas que tiveram maior aceitação na primeira fase. “O objetivo é alcançar 100.000 máscaras doadas, 500 artistas envolvidos e centenas de milhares de ‘sorrisos’ espalhados pelo país”, afirma Conrado da Luz.

Para acompanhar as ações, pessoas interessadas podem acessar o site e as redes sociais do projeto e assim contribuir para contagiar sorrisos:

Site: www.contagiandosorrisos.com.br

Curitiba em Destaque


Menu