A importância de vacinar cães e gatos

 em Na cidade

Você sabia que cachorros e gatos também devem manter a carteirinha de vacinação em dia? Dia 9 de junho é o Dia da Imunização e são inúmeras as vacinas que podem ser dadas em determinadas idades dos pets. Seguir o cronograma anual é garantir saúde tanto para eles, quanto para seus tutores. “Algumas doenças animais levam à morte e podem sim passar para humanos, como a raiva, leptospirose e a giardíase. Vacinar os bichinhos é um ato de amor para com eles e, também, de saúde pública”, explica a médica veterinária do Hospital Veterinário Animal Clinic, Ana Paula Castro.

As vacinas protegem os animais de vírus, bactérias e parasitas. “Nos cães, a primeira vacina, chamada de primo-vacinação, deve ser dada entre seis a oito semanas de vida, com intervalo de 21 a 30 dias entre elas. A vacinação é extremamente importante para os filhotes, pois será responsável pela resposta imunológica contra os agentes causadores das principais doenças ao longo dos anos. O tutor deve seguir corretamente o protocolo e o calendário de vacinação determinado pelo médico veterinário”, diz Ana Paula. Para gatos, o cronograma é diferente: a primeira dose deve ser aplicada entre 45 e 60 dias de vida. A segunda dose, um mês depois, por volta dos 90 dias. A terceira dose deve ser administrada aos quatro meses de idade, com cerca de 120 dias de vida.

“O importante é que o médico veterinário determine esse cronograma e quais são as vacinas essenciais e as sazonais, como a da gripe, por exemplo.”

Os animais devem seguir rigorosamente as datas estipuladas para vacinação. “Com a pandemia vimos muitos atrasos na vacinação dos animais, mas isso não pode acontecer: as clínicas e hospitais estão preparados com toda segurança. Um atraso pode ser letal para o animal”, alerta a médica que ainda diz que, mesmo com atraso, é importante levar à clínica e atualizar a carteirinha.

A especialista ainda lembra que não existe vacina para Covid-19 em animais. “Existe a vacina contra o coronavírus, porém, ela não previne contra a Sars-CoV-2. Esse imunizante, voltado apenas para cães, evita o coronavírus entérico canino (CCoV)”, finaliza.

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário