Cadê a motivação? – COLUNA RECEITA DE ESCRITA, por Cláudia Moreira

 em Cláudia Moreira, Colunistas

Você já se sentiu sem coragem para encarar uma folha de papel em branco?
Pode ser apenas preguiça ou cansaço, mas também pode ser um sinal de que você não está motivado(a). O que fazer?

Quando nosso ânimo vai embora, vão com ele também infinitas possibilidades de fazermos algo enriquecedor. Percebemos que o encantamento com nossa tarefa diária, a escrita, por exemplo, não é mais o mesmo. Estar desmotivado é algo perturbador. Mas, sinto dizer, a motivação é uma porta que só se abre pelo lado de dentro, ou seja, apenas você tem a chave para despertar novamente a vontade de realizar com prazer tudo aquilo a que se propôs. E se tal situação depende exclusivamente de você, o jeito é “arregaçar” as mangas e partir para o reencontro com o encantamento.

Segundo o filósofo Mario Sergio Cortella, no livro Por Que Fazemos o Que Fazemos?, “quando alguém perde esse encanto, que não é o encanto da novidade, mas o da vitalidade começa a desistir. Não ter desafios é um fator de risco para a motivação”. Será? É bem possível que quando estamos sem obstáculos para transpormos, sem espaço para criarmos, sem problemas para acharmos soluções, caímos no automatismo, na monotonia, no marasmo e o desânimo toma conta. É como se não fôssemos capazes de continuar o que começamos. A hora é de reagir com coragem: ou dá um tempo da sua história ou reencanta-se pelo que está escrevendo.

Nem sempre é fácil jogar fora a vontade de ter um livro para chamar de nosso. Talvez, o momento seja de nos reapaixonarmos pelo que fazemos. Isso exige uma dose de criatividade, de esforço e de vontade. É preciso um outro olhar, um resgate daquele sentimento da primeira vez que pensamos em colocar no papel nossa alma, nossas emoções, nossas histórias. Na verdade, é uma nova chance para reinventar, inovar, transformar o que já existe, inclusive, o sentimento que está dentro de nós.

Assim, com a disposição de fazermos diferente, acordaremos amanhã com o firme propósito de nos reencantarmos com nossos escritos e com a vida. Acharemos uma brecha para sonharmos com mudanças, externas e internas. Tentaremos ver beleza em cada ação do nosso dia. Não dizem que a beleza está nos olhos de quem a vê? Se é assim, vamos mudar nosso jeito de enxergar as coisas e tudo vai ser mais encantador. Assim, para achar a chave da porta para a motivação, será bem mais descomplicado. Abrir essa porta, então, vai ser moleza! Só depende de nós.

Obs: Texto retirado do livro Receita de Escrita, da Editora Ponto Vital. À venda no link: https://pag.ae/7XcqSZSnH

 

Ilustração: @igor.baldez

 

Cláudia Moreira é mestranda em Escrita Criativa (Uniandrade/PR), formada em Letras e Jornalismo (Uniceub- DF), com especializações em Revisão e Produção Textual (FAE-PR), Desenvolvimento Sustentável (UNB-DF) e Master em Jornalismo (IICS-SP). Tem vários livros publicados, entre eles, Receita de Escrita. É sócia-proprietária da Editora Ponto Vital (PR) e professora de Escrita do Solar do Rosário em Curitiba.

Postagens Recomendadas
Mostrando 3 comentários
  • Taty
    Responder

    noooossa, me identifiquei

  • Alessandra Pereira Louzada
    Responder

    “A motivação é uma porta que se abre do lado de dentro.” Gostei disso! É incrível como buscamos fora o que está dentro de nós. Excelente texto e reflexão, como sempre!

  • Priscila
    Responder

    Parabéns! Fantástico!

Deixe um Comentário