Criatividade – COLUNA RECEITA DE ESCRITA, por Cláudia Moreira

 em Cláudia Moreira, Colunistas

A criatividade é um ingrediente fundamental para você escrever. Sem ela, nada feito. E não é ter que inventar coisas extraordinárias, não. A beleza, muitas vezes, está no ordinário mesmo, no cotidiano. As ideias precisam surgir na simplicidade do seu dia a dia. Uma folha que cai, a chuva, o mar etc., sendo menos romântica, seu texto pode explorar uma topada no meio da rua que o levou ao chão ou mesmo o barulho da sua máquina de lavar. Tudo é história. Tudo leva você ao mundo encantado do “eu”, da imaginação, da criação.

Cadê a sua criatividade? Está na hora de tê-la de volta!

Alegamos que já fomos mais criativos, talvez, quando menores. Pode ser verdade. As crianças não têm vergonha de questionar, de afirmar que não sabem de algo, de errar, de “cair no ridículo” e nem têm um cérebro cheio de preocupações. Existe mais espaço para “bolar” coisas novas. Quando éramos crianças, nós pintávamos as árvores das cores que queríamos, criávamos janelas na lua e desenhávamos nossos amigos com toda a inocência do mundo! Isso ocorreu comigo. Eu adorava colorir as árvores de roxo, vermelho… a professora brigava. O certo era verde. As folhas tinham que ser verdes. A impressão é que todos querem pôr você dentro de um padrão. Por algum tempo, eu teimei. Depois, de tanta insistência, notas baixas e risos da turma, entrei no esquema da “caixinha”, no qual ninguém ousa colocar a cabeça para fora.

Nosso processo criativo na infância era mais fácil, sem dúvida. No entanto, isso significa que a capacidade de olharmos o mundo com outros olhos, de acharmos novas possiblidades e trilharmos caminhos com um pouco mais de imaginação está perdida? De jeito nenhum. A criatividade, quando não nos é dada como um dom, pode ser desenvolvida e aprimorada por meio da prática e do esforço. Nada vem de graça, gente! Aquela imagem da pessoa escrevendo, amassando o papel e jogando fora em uma lixeira lotada de outras páginas é muito real. Criar demanda tempo, imaginação e paciência.

Outra coisa importante: A mente precisa estar aberta para ter espaço para criar. Por isso, os especialistas garantem que é necessário rir mais, aproveitar momentos de lazer, observar mais, não ter vergonha de ter insights mirabolantes e fazer diferente – até tomar uns drinks para aliviar o cérebro é válido. Tudo nos leva a crer que são nas horas em que estamos mais descansados que nossos neurônios conspiram a nosso favor. Desta maneira, fica menos difícil, não é?

Que tal tentar pensar fora da “caixinha” e usar essa habilidade para fazer diferente ou ainda criar um produto, um novo estilo de escrever, de colocar em prática um projeto esquecido na gaveta? Hoje é o dia de deixar a acomodação de lado e sonhar alto, imaginar que a vida é da cor que queremos. Hoje é seu dia de “pirar o cabeção”!

Obs: Texto retirado do livro Receita de Escrita, da Editora Ponto Vital. À venda no link: https://pag.ae/7XcqSZSnH

 

Ilustração: @igor.baldez

 

Cláudia Moreira é mestranda em Escrita Criativa (Uniandrade/PR), formada em Letras e Jornalismo (Uniceub- DF), com especializações em Revisão e Produção Textual (FAE-PR), Desenvolvimento Sustentável (UNB-DF) e Master em Jornalismo (IICS-SP). Tem vários livros publicados, entre eles, Receita de Escrita. É sócia-proprietária da Editora Ponto Vital (PR) e professora de Escrita do Solar do Rosário em Curitiba.

Postagens Recomendadas
Mostrando 4 comentários
  • Letícia Ivanike
    Responder

    Escrever é um ato de amor. Maravilhoso o texto, cheio de inspiração!

  • taina
    Responder

    salve o ócio criativoooo!

  • Analete Regina Schelbauer
    Responder

    Adorei a ideia de pensar “fora da caixinha” e soltar a criatividade! Texto inspirador!

  • Priscila
    Responder

    Sou sua fã! Como sempre mais um texto fantástico com uma bela reflexão.

Deixe um Comentário