Festival do Cinema Italiano destaca inéditos e homenageia musas das telas – FILMES, por Rudney Flores

 em Colunistas, Cultura, Rudney Flores

Sem grandes estreias no circuito comercial, o destaque na programação desta semana em Curitiba é a nova edição do Festival do Cinema Italiano, que acontece exclusivamente no Cineplex Batel. O evento é promovido pela Câmara de Comércio Italiana de São Paulo em colaboração com a Embaixada da Itália e será apresentado em diversas cidades do país.

A mostra, que também acontece de forma on-line, exibirá, ao todo, 33 longas-metragens, entre inéditos e a retrospectiva Musas do Cinema Italiano. As sessões são gratuitas, tanto as presenciais quanto as on-line – estas devem ser acessadas no site: https://festivalcinemaitaliano.com/.

No Festival do Cinema Italiano estão os novos trabalhos de cineastas como Sergio Rubini, com Os Irmãos de Filippo (foto);  Paolo Virzì, com Seca; Mario Martone, com Nostalgia; Roberto Faenza, com Hill of Vision – A Incrível História de Mario Capecchi; e Giulia Louise Steigerwalt, com Setembro.

Entre filmes clássicos e recentes, a retrospectiva vai exibir 16 longas-metragens protagonizados pelas maiores divas da cinematografia da Itália: Anna Magnani, em Roma, Cidade Aberta; Sofia Loren, em A Bela Moleira e Pão, Amor e…; Claudia Cardinale, em A Moça Com A Valise, À Meia-Noite, A Ronda do Prazer e Violência e Paixão, no qual divide a tela com Silvana Mangano; Gina Lollobrigida, em Pão, Amor e Fantasia; e Monica Vitti, morta no começo deste ano, será homenageada com a exibição de Ciúme à Italiana.

Outras musas são: Stefania Sandrelli, em O Conformista e Mal Obscuro; Ornella Muti, em Os Costumes Ocultos da Burguesia, Primeiro Amor e Venha Dormir Lá em Casa esta Noite; Laura Antonelli, em O Inocente; Sandra Milo, em Ádua e suas Companheiras; e Claudia Gerini e Margherita Buy, em Inimigas Íntimas.

O Festival do Cinema Italiano vai até 4 de dezembro. Consulte a programação em http://shoppingnovobatel.com.br/cinema.

 

Exorcismo e terror

Desde o clássico O Exorcista (1973), de William Friedkin, o exorcismo passou a ganhar mais destaque como tema dos mais diversos filmes de terror, ganhando até uma versão mais pop em Constantine, o anti-herói dos quadrinhos vivido por Keanu Reeves, filme de 2005 que teve uma sequência confirmada este ano, mas ainda sem data prevista de produção e lançamento.

O novo título do gênero é A Luz do Demônio, que estreia esta semana nos cinemas brasileiros. Dirigido por Daniel Stamm, que já tratou do tema em O Último Exorcismo, o filme destaca como personagem principal a freira Ann (Jacqueline Byers), que teve uma infância traumática, recebendo muitas agressões da mãe que ela julgava possuída e que teria se matado para protegê-la.

Adulta, a irmã vive em uma espécie de escola de exorcismo do Vaticano, localizada nos Estados Unidos, na qual também são analisados casos de pessoas que podem estar ou não com possessão demoníaca – há uma participação especial de Virginia Madsen (Sideways – Entre Umas e Outras), como uma psiquiatra que estudas os possíveis possuídos no local.

Na hierarquia masculina da Igreja Católica, freiras não têm permissão e não são treinadas para fazer exorcismos, apenas podem acompanhar os que estão sob suspeita de possessão, mas Ann pretende ser a primeira a participar de um exorcismo. Ela vai se infiltrando nas aulas dadas aos padres da escola para conseguir seu intento, mas é advertida por sua madre superiora e um cardeal.

As coisas ficam mais intensas quando conhece a menina Natalie (Posy Taylor), que está sendo testada no local. Surge uma ligação forte entre a irmã e a garota, e também com o que está possuindo-a.

O terror da produção é baseado nas conhecidas cenas e características do gênero, com feições demoníacas, olhos revirados, corpos possuídos andando pelas paredes, vozes guturais, poderes sobrenaturais, ou seja, sem alguma originalidade que possa ser destacada.

A postura de Ann é de heroína e de acordo com empoderamento feminino dos tempos atuais, enfrentando, além dos demônios, a já citada hierarquia masculina da Igreja. E, como um filme de origem, o final da história abre espaço para o início de uma franquia, a depender sempre das bilheterias. Um filme genérico e sem nada para se diferenciar das diversas produções de terror que chegam todas as semanas aos cinemas. Cotação: Regular.

Trailer de A Luz do Demônio:

 

Nacionais

O documentarista Angelo Defanti estreia em longas-metragens de ficção com O Clube dos Anjos, adaptação do livro homônimo de Luis Fernando Veríssimo. A ação principal se passa em um tradicional jantar de um grupo de velhos amigos. Um novo e misterioso cozinheiro (Matheus Nachtergaele, de Amarelo Manga) chega para preparar o suntuoso banquete. A noite parece acontecer como as outras, uma festa da gula, mas ao amanhecer, um dos convidados aparece morto.

O elenco conta ainda com atores conhecidos do cinema e da televisão do Brasil, como Otávio Muller, Paulo Miklos, Marco Ricca, Augusto Madeira, André Abujamra e Ângelo Antônio. A produção estreia apenas no Cine Passeio.

Trailer de O Clube dos Anjos:

 

Com lançamento também apenas no Cine Passeio, Carvão, primeiro longa-metragem da diretora Carolina Markowicz, é ambientado em uma pequena cidade do interior do Brasil. Uma família tem em mãos uma proposta que pode render um bom dinheiro: receber um desconhecido em casa. O arranjo se revela perigoso desde o início, causando desavenças mesmo antes da chegada do hóspede e ficando ainda mais tenso com sua presença. O elenco destaca Maeve Jinkings (O Som ao Redor), Rômulo Braga (Elon Não Acredita na Morte) e Camila Márdila (Que Horas Ela Volta?).

Trailer de Carvão:

 

Completando a trinca de estreia de filmes nacionais no Cine Passeio, Rir para Não Chorar, da diretora Cibele Amaral, traz a história do comediante Flávio (Rafael Cortez), que faz muito sucesso, mas que entra em crise após a morte da mãe (Fafy Siqueira), achando que não conseguirá mais ser engraçado. Dessa forma, ele tenta de todas as formas recuperar o humor perdido, incluindo terapia, hipnose. O elenco traz ainda Mariana Xavier, Serjão Loroza, Wandi Doratiotto e diversos comediantes brasileiros de sucesso.

Trailer de Rir Para Não Chorar:

 

Outras estreias

Baseado em uma série de sucesso de livros infantis, a comédia Lilo, Lilo, Crocodilo, dos diretores Will Speck e Josh Gordon (Coincidências do Amor) apresenta como personagem central o simpático e divertido crocodilo Lilo, que sabe cantar e vive com a família Primm, em Nova York. Mesmo com sua docilidade comprovada, o réptil enfrenta a fúria de um vizinho mal-humorado, que deseja enviá-lo a um zoológico. Lilo quer comprovar que é bonzinho e conquistar as pessoas, mas tudo o que faz é causa muita confusão.

As grandes atrações do elenco são o oscarizado ator espanhol Javier Bardem (Onde os Fracos não Têm Vez) e o cantor Shawn Mendes, que dá voz a Lilo na versão original – a única versão legendada em cartaz em Curitiba está disponível no Cinépolis Pátio Batel.

Trailer de Lilo, Lilo, Crocodilo:

 

O filme A Acusação, do diretor Yvan Attal, é baseado no livro homônimo de Karine Tuil, best-seller na França. Na história, o jovem Alexandre (Ben Attal) vai visitar a mãe Claire (Charlotte Gainsbourg, de Noites de Paris) na capital francesa. Lá ele conhece Mila (Suzanne Jouannet), filha do novo marido de sua mãe. Ele convida a moça para uma festa. No dia seguinte, Mila faz um boletim de ocorrência alegando que Jean a estuprou. O caso se torna midiático e abala a harmonia da família de Alexandre. O filme tem sessões apenas no Cineplex Batel.

Trailer de A Acusação:

 

Crédito da foto: Divulgação/Festival do Cinema Italiano

 

Rudney Flores é jornalista formado pela PUCPR, assessor de imprensa e crítico de cinema, com resenhas publicadas nos jornais Gazeta do Povo e Jornal do Brasil.

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

Instagram
Follow by Email
WhatsApp
YouTube
YouTube
Pinterest
Pinterest
fb-share-icon