Halloween Ends destaca final da trajetória do serial killer Michael Myers nas telas – FILMES, por Rudney Flores

 em Colunistas, Cultura, Rudney Flores

Juntamente com Jason (Sexta-Feira 13) e Freddy Kruger (A Hora do Pesadelo), Michael Myers (Halloween) compõe a trinca de serial killers “imortais” dos filmes de terror no cinema, que revivem em diversas sequências que tentam emular o sucesso dos originais. No caso deste último, há uma certa promessa de fim. É o que indica o título da nova produção com personagem, Halloween Ends, principal estreia da semana nas salas do Brasil.

Myers retornou as telas em Halloween, filme de 2018 dirigido por David Gordon Green (da aloprada comédia Segurando as Pontas), que ignorou todas as mais de dez produções realizadas após o original de 1978, sendo identificado como a sequência da história criada por John Carpenter e Debra Hill.

A produção trouxe a personagem Laurie Strode (Jamie Lee Curtis) enfrentando novamente o serial killer na cidade de Haddonfield, em Illinois (EUA), quando este foge da prisão depois de 40 anos. Essa retomada da franquia teve grande sucesso de público e crítica, e os produtores anunciaram mais dois filmes, fechando uma trilogia. Halloween Kills – O Terror Continua, lançado no ano passado, não teve boa repercussão de crítica, o que aumentou a expectativa sobre Halloween Ends para um bom fechamento da franquia.

O novo filme apresenta um breve resumo para quem não acompanhou as outras duas produções, descrito por Laurie, que está escrevendo um livro para lidar melhor com seus traumas. Depois de quatro anos dos acontecimentos de Kills, ela lembra como o mal ainda paira sobre os habitantes de Haddonfield, um sentimento representado pelo jovem Corey (Rohan Campbell), que estranhamente se torna o protagonista de boa parte da história, adiando por um bom tempo o esperado confronto entre Laurie e Myers.

O rapaz precisa lidar com uma situação traumática que o fez se tornar um pária na pequena cidade norte-americana. Depois de anos desaparecido, Michael Myers surge nas sombras e se torna uma influência maligna para Corey, que também acaba virando interesse romântico de Allison (Andi Matichak), neta de Laurie, relação que rapidamente se torna uma preocupação para a avó.

Apesar de não ser a proposta, o filme poderia ganhar novos rumos se a relação entre Myers e Corey fosse mais pelo lado psicológico ou até sobrenatural – a aproximação dos dois personagens é colocada sem maiores explicações e cabe ao espectador apenas aceitá-la, mas ficam vários questionamentos.

Haverá uma quebra abrupta na história de Corey, causando um novo estranhamento. Mas apesar de algumas incongruências, Halloween Ends tem um interessante ritmo mais lento, sóbrio – Gordon Green faz uma boa construção do suspense. A esperada violência gráfica tem sequências chocantes, que não decepcionam os apreciadores do gênero terror. E Jamie Lee Curtis e Rohan Campbell destacam-se em suas atuações.

Resta conferir se este será mesmo o final da história de Michael Myers nas telas. Em uma Hollywood sempre carente de ideias originais, não é difícil esperar por um reboot da franquia nos próximos anos. Cotação: Bom.

Trailer de Halloween Ends:

 

Crédito da foto: Divulgação/Universal

 

Rudney Flores é jornalista formado pela PUCPR, assessor de imprensa e crítico de cinema, com resenhas publicadas nos jornais Gazeta do Povo e Jornal do Brasil.

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

Instagram
Follow by Email
WhatsApp
YouTube
YouTube
Pinterest
Pinterest
fb-share-icon