Monster Hunter traz nova adaptação de games para as telas – FILMES, por Rudney Flores

 em Colunistas, Rudney Flores

 

 

Milla Jovovich estrela nova produção de ação do diretor Paul W.S. Anderson. Crédito da foto: Divulgação Sony Pictures

 

Principal título da semana nos cinemas de Curitiba, Monster Hunter é outro filme que chega em pré-estreia com várias sessões em quase todos os cinemas da cidade, com estreia oficial marcada apenas para 25 de fevereiro. A produção é mais uma adaptação de um videogame para as telas realizada por Paul W.S. Anderson. O diretor inglês foi um dos primeiros a comandar uma transposição dos jogos para o cinema em Mortal Kombat (1995) – que ganha nova versão ainda este ano – e também é responsável pela franquia Resident Evil, da qual dirigiu quatro dos seis capítulos.
 
Assim como em Resident Evil, a estrela de Monster Hunter é atriz Milla Jovovich, esposa do cineasta. Ela vive a capitã Artemis, líder de um esquadrão que é transportado para um novo mundo ao investigar o sumiço de uma outra equipe militar em um deserto. O grupo atravessa uma tempestade de areia e, do outro lado, encontra ameaçadoras criaturas que parecem ter vindo da pré-história do planeta. Sem ter muito tempo para raciocinar, todos precisam tentar sobreviver aos ataques dos monstros que vão aparecendo sem parar a sua frente.
 
O filme, certamente, é o primeiro de uma nova franquia, mas Anderson decide não apresentar ou desenvolver os personagens, e segue logo para a ação aliada a uma boa dose de terror. Os dois primeiros terços da trama, roteirizada pelo próprio diretor, revelam uma interessante aventura. Inicialmente, Artemis enfrenta temíveis e assustadoras aranhas gigantes, logo após seu grupo escapar de uma espécie de dinossauro que se move rapidamente por dentro de dunas de areia. Na sequência, ela encontra um nativo (Tony Jaa, de xXx – Reativado), com quem acabará se unindo para tentar derrotar os monstros.
 
O arco final, mais fraco, é muito acelerado e traz de volta o grupo do nativo caçador, que aparece na abertura da produção, com destaque para o personagem de Ron Perlman (Hellboy) – a brasileira Nanda Costa (Love Film Festival) faz parte dessa turma, em uma pequena ponta. O centro das atenções é uma torre, que faz a transposição entre os mundos, além de uma primeira batalha final (a possível franquia deverá reservar muitas outras), mas muito pouco é explicado, deixando quem não conhece o game sem entender muito da história.
 
Mas a intenção desse tipo de produção é trazer ao espectador ação incessante por um par de horas, uma diversão sem muito espaço para pensar em uma trama mais coerente e, nesse quesito, Monster Hunter cumpre seu papel. Mais uma vez, não é o grande filme baseado em games tentado há quase três décadas por diversos diretores, mas deve agradar quem gosta do gênero. Cotação: Regular.
Trailer de Monster Hunter

 

Chileno
 
A programação reserva apenas dois lançamentos na capital paranaense, sendo um deles Tom e Jerry – O Filme, que estreia oficialmente depois de várias sessões de pré-estreia na semana passada. O outro é o chileno Nona – Se me Molham eu os Queimo, de Camila José Donoso.
 
Na história, uma senhora se vinga do ex-amante e foge para o litoral do Chile. Lá, acontece um grande incêndio, mas, estranhamente, apenas a casa da fugitiva não é afetada. A produção, que tem sessões no Cine Passeio e no Espaço Itaú, destaca ainda no elenco o brasileiro Eduardo Moscovis (Cabeça a Prêmio).
 
Trailer de Nona – Se me Molham eu os Queimo:

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário