Seja corajoso e comece hoje a escrever! – COLUNA RECEITA DE ESCRITA, por Cláudia Moreira

 em Cláudia Moreira, Colunistas

Escrever requer coragem. Como assim? Quando escrevemos, nós nos expomos. Colocamos para fora sentimentos e emoções que estão bem guardados, quase escondidos. A escrita tem esse poder: tirar véus, descortinando os segredos. Funciona ainda como mágica. Aos poucos, a terapia vai acontecendo dentro de nós sem nem percebermos. Com a prática, despertamos para um mundo cheio de letrinhas e palavrinhas fortes, poderosas e transformadoras.

Quando dou aula, sempre gosto de provocar os alunos para que escrevam sobre o que incomoda, vergonha, perfeccionismo, tudo o que está entorpecido em algum lugar do peito. Tento colocar leveza, brincar mesmo com o que é sério, ressignificando a dor. Você não precisa ser escritor, apenas ter a vontade de “vomitar” palavras, sem preocupação com forma ou erros.

Aliás, há três condições básicas para entrar nesse mundo da escrita: você precisa colocar “alma” em tudo o que escrever, ser honesto com você mesmo e, principalmente, deixar a vergonha e o medo trancados em um lugar bem distante.

“Escrever é como virar a faca na ferida”.
Elena Ferrante

E, às vezes, dói mesmo. Quando usamos a escrita como terapia, tendemos a nos cutucar de uma forma tão intensa que machuca. Porém, é aí que você encontra o outro e se reencontra. No momento em que você identifica a dor, você pode cultivá-la ou jogá-la no papel/computador. Exteriorize a ferida. Só assim, ela vai poder usar a palavra como medicamento e cura.

Ilustração: @igor.baldez

 

Cláudia Moreira é mestranda em Escrita Criativa (Uniandrade/PR), formada em Letras e Jornalismo (Uniceub- DF), com especializações em Revisão e Produção Textual (FAE-PR), Desenvolvimento Sustentável (UNB-DF) e Master em Jornalismo (IICS-SP). Tem vários livros publicados, entre eles, Receita de Escrita. É sócia-proprietária da Editora Ponto Vital (PR) e professora de Escrita do Solar do Rosário em Curitiba.

Postagens Recomendadas
Mostrando 21 comentários
  • taina
    Responder

    você me inspira a escrever! te ler é sempre uma surpresa e um presente.

  • Veronika Baptista
    Responder

    Perfeita reflexão! Não tem como escrever sem entrar em contato com seu Eu profundo, mesmo que nem sempre se perceba. Parabéns pela simplicidade com que traduz algo tão difícil de se explicar. Adorei!

    • Ana Lúcia Santos
      Responder

      Embarcamos curiosos e após tantos termos, conceitos, sentimentos, chegamos ao fim do texto com a certeza: sim, vale à pena ler, escrever, trocar. Parabéns!

  • Andrea Queiroz Vale da Costa
    Responder

    Amei o texto e me identifiquei muito. Escrever realmente é uma terapia e faz muito bem pra alma.

  • Victor Truccolo
    Responder

    Adorei, Cláudia! Escrever de fato é algo muito íntimo e libertador. A coragem é essencial! 💙

  • Igor
    Responder

    Adorei! A arte cura!

  • Nanete
    Responder

    Nossa é um desafio! Requer coragem e muito conteúdo a ser explorado.

  • Nanete
    Responder

    Tremendo desafio ! Requer coragem e muito conteúdo a ser explorado.

  • Nanete
    Responder

    Grande desafio! Se expor é difícil, mas vale a pena.

  • Julio
    Responder

    Sim, a escrita pode ser terapêutica. Precisa também de coragem mas pode ser libertadora e muito gratificante. Parabéns, Cláudia. Texto claro, objetivo é provocante.

  • Conceição
    Responder

    É sempre uma alegria ler o que você traduz com tanta emoção na escrita.Essas letrinhas revelam segredos da alma.

  • Wilma Wall Piccoli
    Responder

    Penso, repenso e chego a conclusão que a essência da alma deixa sua marca mais profunda, quando escrita com as letras carregadas de verdades e emoções.
    Parabéns mestra por ter esta natureza consciente e coerente com tudo que você é e faz!

  • Poliana
    Responder

    Parabéns, por se permitir a toda essa vulnerabilidade! 🥰😘

    • Lúcia Helena Martins
      Responder

      Uma reflexão com tanta lucidez e, ao mesmo tempo, com tanta paixão! Adorei o texto. Nos convoca à escrita!

  • Rachel Andrade
    Responder

    Bora colocar a criatividade pra fora!!!

  • Raissa Batista
    Responder

    Encontros e reencontros, esse é o poder da palavra! Amei! Voce sempre arrasa, Claudinha!

  • Alessandra Pereira Louzada
    Responder

    É verdade, Clau! Para escrever é preciso coragem. É uma ferramenta de autoconhecimento poderosa. Por isso, na maioria das vezes é tão difícil colocar para fora, pois primeiro a gente precisa olhar para dentro. Obrigada por ser uma mola propulsora a ajudar tanta gente neste lindo processo de despertar, incluindo a mim! 😉

  • Naíce Dematte
    Responder

    Amiga, aprendo tanto com você. Estou aqui, diretamente de Brasília, escrevendo meu primeiro livro. Lembro sempre das nossas conversas sobre fluidez da escrita, storytelling, expor emoções, criar conexão com o leitor e, sobretudo, colocar a alma. Acho que estou seguindo seus conselhos. 😉

  • Marlete Wildemberg
    Responder

    Considerar honestidade para escrever é sensível e nos estimula a autofidelidade na descrição do que sentimos!
    Obrigada Cláudia.

  • Lúcia Helena Martins
    Responder

    Adorei a reflexão, leve e apaixonada, um convite à escrita! Parabéns!

  • Conceição
    Responder

    Mesmo com uma visão ampliada vista da montanha, são poucos os que vê alem.Os detalhes estão lá, porém invisives a observação.Bela reflexão Maninha, adorei.

Deixe um Comentário