Vídeo do Instituto de Cegos estimula crianças ao hábito da leitura

 em Cultura

Um vídeo de incentivo à leitura está sendo disponibilizado gratuitamente para escolas públicas e entidades do terceiro setor que queiram trabalhar o gosto pela leitura com crianças. O material foi produzido como contrapartida social do projeto Histórias e Memórias do Instituto Paranaense de Cegos, viabilizado pela Lei Rouanet, que produziu um livro do mesmo nome escrito pelo cientista social Manoel Negraes, lançado em dezembro, na sede do IPC, em Curitiba. A obra conta a história dos 80 anos da instituição, referência no atendimento a pessoas com deficiência visual. Entre as ações de contrapartida do projeto, está o estímulo entre crianças a aderirem ao hábito da leitura por meio de um vídeo lúdico, interativo e acessível.

No audiovisual, a contadora de histórias Samara Rosa narra o livro infantil A Fada de Botas, da escritora Fernanda Salgueiro, que aborda a questão da diferença. Ela não conta o final da história, para despertar nas crianças a vontade de lerem o livro. Na segunda parte do vídeo, a escritora Fernanda Salgueiro fala o que a motivou a escrever livros para crianças e conta um pouco do processo de escrita de um livro – desde a ideia até a impressão em gráfica. Além do vídeo (que tem também uma versão acessível, com audiodescrição, legenda e Libras) será disponibilizado para as escolas – que tenham interesse no material –, o PDF e o audiobook do livro A Fada de Botas, possibilitando o acesso ao material completo para o trabalho em sala de aula.

O material pode ser baixado gratuitamente por escolas, instituições e educadores no site do Instituto Paranaense de Cegos (https://www.novoipc.org.br/institucional/livro-historias-e-memorias-do-ipc). Nesse link, também estará disponível o livro Histórias e Memórias do Instituto Paranaense de Cegos, nas versões acessíveis para pessoas com deficiência visual de maneira gratuita.

Incentivo à leitura
Segundo a última pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, o Brasil perdeu 4,6 milhões de leitores, entre 2015 e 2019. Essa pesquisa é feita de quatro em quatro anos, desde 2007, e o levantamento é feito pelo Instituto Pró-Livro em parceria com o Itaú Cultural. A pesquisa – realizada em 208 municípios de 26 estados, entre outubro de 2019 e janeiro de 2020 –, revelou que muitos adultos que não gostam de ler, nunca ganharam um livro de presente.

Outros números do Indicador Nacional de Alfabetismo Funcional (Inaf) sustentam que as mães são apontadas como uma das pessoas que mais influenciam no gosto pela leitura por 41% dos entrevistados. Enquanto isso, os professores são lembrados por 36%, e para finalizar, os pais são citados por 24% dos entrevistados.

Crédito da foto: Pexels/Vlada Karpovich

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário