Você Tem Coragem? – COLUNA RECEITA DE ESCRITA, por Cláudia Moreira

 em Cláudia Moreira, Colunistas, Cultura

Coragem é algo interessante. Ela vai desde matar uma barata (isso é politicamente correto?) a escrever um livro ou mesmo nadar com os tubarões em Fernando de Noronha ou pular de paraquedas. É se jogar no desconhecido. É… talvez seja esta uma boa definição de coragem. Enfrentar, peitar, destemer, ter audácia… os sinônimos não acabam mais. Só a coragem.

Você acredita que a coragem é algo que se possa ensinar ou treinar alguém? Vejo minha filha nas estradas morando dentro de uma Kombi (@estradapraquetequero), percorrendo trilhas de vida jamais pensadas por mim. Não a invejo, pelo contrário, admiro sua coragem de fazer, de tentar, de conseguir realizar um sonho. Ela me inspira! Pensando bem, Tainá, nome indígena, foi criada para isso. Desde cedo, eu a incentivava a se desafiar, a transpor limites. Os avós também.

Ainda pequena, jogava-se em alto-mar nos braços do avô; pulava muros da escola com o consentimento da mãe (eu, no caso); pintava a boca de vermelho só para ser diferente das amiguinhas do jardim de infância; andava de perna-de-pau aos 5 anos, dançava na rua, fazia peças, falava tudo sem os NÃOS inibidores. A única ressalva era: não pode mentir!

Tainá cresceu e, junto com ela, cresceu também a coragem. Digo a ela que o mundo a pertence e que pode fazer tudo, principalmente, enquanto tem uma rede de proteção familiar. Se cair, estamos por perto para segurar. E ela vai, vai como um furacão entrando em projetos, desbravando um Brasil que ficou sendo um quintal de sua nova casa de quatro rodas, mergulhando em mares e rios cheios de novidades, encontrando o novo a cada estrada, conhecendo o brasileiro na sua essência, na sua bondade e vendo como é maravilhoso viver sem amarras, com liberdade e com coragem.

Mas ela não tem medo de nada? Ter coragem não significa não ter medo. O medo é inerente e, por isso, muitas perguntas e dúvidas surgem: Vai dar certo? Estamos seguindo o nosso propósito inicial? Vai faltar dinheiro? Teremos trabalho com os nossos vídeos nos restaurantes e pousadas? O problema não é o medo. O problema é a falta de coragem. E é esta coragem que faz a Kombi – Penélope – ir pra frente. Não é dinheiro, não é planejamento fantástico: é coragem!

E tal coragem a gente deveria ter em todos os nossos projetos, não é? Meter a cara na escrita do livro novo, no mestrado, no trabalho dos sonhos, na viagem fantástica, na vida. Ter coragem é viver. Imagina você, velhinho, olhando pra trás e dizendo: valeu a pena, eu fiz tudo o que eu tive vontade. Portanto, tire seus planos da gaveta agora e os viva enquanto tiver energia, saúde e coragem.

 

Ilustração: @igor.baldez

 

Cláudia Moreira é mestranda em Escrita Criativa (Uniandrade/PR), formada em Letras e Jornalismo (Uniceub- DF), com especializações em Revisão e Produção Textual (FAE-PR), Desenvolvimento Sustentável (UNB-DF) e Master em Jornalismo (IICS-SP). Tem vários livros publicados, entre eles, Receita de Escrita. É sócia-proprietária da Editora Ponto Vital (PR) e professora de Escrita do Solar do Rosário em Curitiba.

Postagens Recomendadas
Mostrando 3 comentários
  • Poliana
    Responder

    Amei!!!!!

  • Marilia
    Responder

    Belo texto!

  • Priscila Idê Ribeiro
    Responder

    Sensacional! Sigo Tainá em suas aventuras e é um lugar mais maravilhoso que ela conhece e nos apresenta.

Deixe um Comentário